Dra. Genevieve Coelho – Almanaque dos Pais https://www.almanaquedospais.com.br Do sonho de ser mãe aos 6 anos do seu filho Mon, 11 Dec 2017 12:45:57 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.2.2 https://www.almanaquedospais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/cropped-logo-Almanaque-dos-pais-512x512-150x150.png Dra. Genevieve Coelho – Almanaque dos Pais https://www.almanaquedospais.com.br 32 32 Sintomas da infertilidade https://www.almanaquedospais.com.br/sintomas-da-infertilidade/ https://www.almanaquedospais.com.br/sintomas-da-infertilidade/#comments Tue, 12 Dec 2017 11:00:26 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14465 A infertilidade na maioria das vezes não produz sintomas, ou seja, ela pode atuar de forma silenciosa quando tudo parece estar bem. No entanto, existem alguns sintomas da infertilidade e condições que servem de alerta.

The post Sintomas da infertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
A infertilidade na maioria das vezes não produz sintomas, ou seja, ela pode atuar de forma silenciosa quando tudo parece estar bem. No entanto, existem alguns sintomas da infertilidade e condições que servem de alerta.

sintomas da infertilidade

A dificuldade para engravidar também pode surgir a partir de um acúmulo de pequenos detalhes que isoladamente não afetam a fertilidade do homem e da mulher. Por este motivo, muitas vezes é difícil identificar a causa da infertilidade ou definir sintomas para este problema que atualmente atinge cerca de 15% da população mundial.

Para prevenir a infertilidade, o casal deve manter um estilo de vida saudável e fazer revisões de saúde periódicas, além de consultar um especialista pós um ano de tentativas de gravidez.

Alguns sintomas de risco para a fertilidade:

Ciclo irregular

Irregularidade do ciclo menstrual não determina que uma mulher é infértil, porém pode ser um sinal de alerta para uma eventual irregularidade hormonal que pode afetar o funcionamento normal do aparelho reprodutor. A irregularidade do ciclo passa desapercebida pelas mulheres que fazem uso de anticoncepcionais, pois esta medicação simula um ciclo regular ou bloqueiam o ciclo menstrual, e somente quando o uso do método anticoncepcional em questão é interrompido, este problema se revela.

Como comprovar que o ciclo irregular não afetou a fertilidade?

Manter uma avaliação da fertilidade periódica, que pode ser realizada inclusive sem interromper o uso de anticoncepcionais com o exame Antimülleriano, é uma forma de descartar o risco de infertilidade.

Cólicas muito fortes

As cólicas menstruais não têm relação com a fertilidade, mas sim podem estar relacionadas com a endometriose, uma patologia que pode provocar a obstrução das trompas ou outros órgãos do aparelho reprodutor feminino. Mulheres que sofrem com cólicas muito fortes ou possuem casos de endometriose na família, devem estar atentas para impedir que a evolução dos focos da endometriose afetem a fertilidade.

Como saber se minha cólica está relacionada com a endometriose?

Existem dois exames capazes de identificar a endometriose. A ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal e a ressonância magnética. Ambos estudos devem ser realizados por especialistas experientes em identificar a endometriose, que pode passar desapercebida por olhos menos treinados para detectar esta doença.

No caso de um diagnóstico positivo para a endometriose, não há razão para pensar que suas chances de ser mãe acabaram. No entanto, é necessário um acompanhamento médico multidisciplinar para impedir que a endometriose afete a fertilidade.

– “Varizes” nos testículos:

A varicocele é uma condição que afeta as veias que transportam o sangue nos testículos. Ela pode ser identificada pela presença de veias parecidas com as varizes ou inclusive pode provocar dor. A varicocele afeta 15% da população masculina e é responsável por 40% das causas de infertilidade do homem.

Como impedir que a varicocele afete fertilidade?

Dependendo do nível de dilatação das veias provocada pela varicocele, a dificuldade de engravidar pode ser maior. Os tratamentos mais comuns para esta patologia é a cirurgia ou embolização venosa.

Quando o tratamento da varicocele não devolve a fertilidade normal do homem, é indicada a Fertilização in Vitro com a técnica ICSI, onde é preciso selecionar um espermatozoide para ser introduzido diretamente no óvulo.

– Obesidade

Apesar da obesidade não ser um sintoma, sua presença reduz bastante as chances de gravidez dos homens e das mulheres. Por isso, o controle do peso e uma dieta equilibrada são importantes.

Como prevenir a infertilidade se não tenho sintomas?

É mais fácil solucionar um problema quando existe uma forma de perceber que algo não está bem. Nestes casos, os sintomas podem ajudar a identificar e tratar de forma precoce um fator que poderia afetar a fertilidade futura.

Porém, infelizmente os sintomas que podem alertar para o risco de infertilidade são poucos em comparação com as possíveis causas da infertilidade. Portanto, além de manter hábitos saudáveis, é importante manter exames periódicos para o monitoramento da fertilidade.

Você também vai gostar de ler:

Varicocele representa 40% das causas de infertilidade masculina
Infertilidade sem causa aparente
Infertilidade secundária, a dificuldade de engravidar novamente
Doença sexualmente transmissível – DST- pode causar infertilidade?

The post Sintomas da infertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/sintomas-da-infertilidade/feed/ 1
11 Verdades e mitos sobre a fertilidade https://www.almanaquedospais.com.br/11-verdades-e-mitos-sobre-a-fertilidade/ https://www.almanaquedospais.com.br/11-verdades-e-mitos-sobre-a-fertilidade/#respond Wed, 29 Nov 2017 11:00:44 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14457 Hoje vou falar sobre 11 verdades e mitos sobre a fertilidade Ao procurar informação sobre fertilidade e tentativas de gravidez, é preciso estar atenta sobre a fonte e a qualidade da informação. Existem muitos que continuam sendo uma barreira para a verdadeira realidade do que pode facilitar ou prejudicar as chances de gravidez.  Para desmitificar, …

The post 11 Verdades e mitos sobre a fertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Hoje vou falar sobre 11 verdades e mitos sobre a fertilidade

Ao procurar informação sobre fertilidade e tentativas de gravidez, é preciso estar atenta sobre a fonte e a qualidade da informação. Existem muitos que continuam sendo uma barreira para a verdadeira realidade do que pode facilitar ou prejudicar as chances de gravidez.  Para desmitificar, listo as verdades e mitos mais comuns:

11 verdades e mitos sobre a fertilidade

1) É fácil engravidar

Mito: A fertilidade humana é baixa. Cada ciclo pessoas férteis têm somente 25% de chances de conseguir a gravidez. Por isso recomenda-se esperar um ano antes de procurar um especialista em reprodução humana para investigar um eventual caso de infertilidade.

2) Se sou uma pessoa saudável posso evitar que meus óvulos envelheçam

Mito: Não é possível evitar o envelhecimento dos óvulos a no ser que os mesmos sejam congelados. Uma vida saudável evitará acelerar o processo de infertilidade, mas não impedirá que ao redor dos 35 anos a qualidade dos óvulos comece a diminuir com maior intensidade.

3) Se tenho menstruação é porque ovulo

Mito: Não necessariamente. Aproximadamente 35% das mulheres em algum momento da sua vida apresenta anovulação.

4) A ovulação ocorre todo mês no mesmo dia

Mito: Mesmo que tenham ciclos menstruais regulares, as mulheres não ovulam sempre no mesmo dia. Podemos determinar um período em que provavelmente a ovulação vai ocorrer, mas o dia exato pode variar.

5) Quem teve filhos tem a fertilidade normal

Mito: Ter tido filhos prova apenas que a pessoa foi fértil em um dado momento. No entanto, problemas podem aparecer depois.

6) A obesidade dificulta a gravidez

Verdade: A obesidade pode interferir no sistema hormonal, além disso, caso obtenha a gravidez, o risco de complicações obstétricas é três vezes maior em obesas.

7) Quando a mulher tem orgasmo a probabilidade de engravidar é maior

Mito: A fertilidade não está ligada ao prazer sexual.

8) Álcool, drogas ou medicamentos interferem na fertilidade masculina

Verdade: O cigarro e o álcool podem afetar tanto o número quanto a mobilidade dos espermatozoides. O álcool pode interferir na produção da testosterona e reduzir a libido, além de ser causa de impotência. Drogas como a maconha, a morfina e a heroína são causadoras de problemas de infertilidade e de impotência, elas elevam ao aumento do hormônio prolactina, o qual interfere na produção de espermatozoides.

9) A pílula ou o DIU (dispositivo intra-uterino) podem causar infertilidade

 Mito: A pílula pode encobrir problemas hormonais que passam despercebidos com seu uso, pois ela regula o ciclo dando a impressão que tudo vai bem. Com relação ao DIU, existe um risco aumentado somente no caso de desenvolver doença inflamatória pélvica, que em um estágio mais grave, pode provocar a obstrução das trompas. Porém, sem a presença da infecção pélvica, o DIU não causa infertilidade.

 10) Existem posições sexuais que facilitam a fecundação do óvulo

Mito: Não existe uma posição em especial que favorece a gravidez.

 11) Lubrificantes íntimos dificultam a gravidez

Verdade: Muitos lubrificantes íntimos dificultam a mobilidade dos espermatozoides.

Você também vai gostar de ler:

Para que servem os hormônios do tratamento de fertilidade
Medir a porcentagem de gordura corporal é mais eficaz que IMC para estimar as chances de gravidez
Gravidez Anembrionada | Gravidez sem bebê ou ovo cego
Chance de engravidar reduz drasticamente após 3 anos de tentativas

The post 11 Verdades e mitos sobre a fertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/11-verdades-e-mitos-sobre-a-fertilidade/feed/ 0
Insegurança, como você lida com ela? https://www.almanaquedospais.com.br/inseguranca-como-voce-lida-com-ela/ https://www.almanaquedospais.com.br/inseguranca-como-voce-lida-com-ela/#comments Thu, 16 Nov 2017 10:00:38 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14449 Insegurança, como você lida com ela? É tempo de reconhecer e mudar Insegurança… Sentimento de inferioridade, insuficiência para realizar determinada tarefa, segundo os dicionários. Comum à vida – afinal, em algum momento, todos nós a experienciamos –, infelizmente tem se tornado um problema que atinge cada vez mais e mais pessoas. Por isso, gostaria de …

The post Insegurança, como você lida com ela? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Insegurança, como você lida com ela?
É tempo de reconhecer e mudar

Insegurança… Sentimento de inferioridade, insuficiência para realizar determinada tarefa, segundo os dicionários. Comum à vida – afinal, em algum momento, todos nós a experienciamos –, infelizmente tem se tornado um problema que atinge cada vez mais e mais pessoas.

Por isso, gostaria de trazer uma nova reflexão para você que, de alguma forma, percebe que essa emoção tem lhe dificultado. É importante o seu olhar de atenção quando a insegurança passa a tomar conta da sua vida, preenchendo suas horas, seus dias, suas relações… porque é quando você passa, e sem perceber, a agir muito influenciado pelo medo.

Sim, você já reparou como a insegurança é consequência do medo? Medo de fracassar, de ser rejeitado, não ser reconhecido, valorizado, amado… Medo por não ter o controle sobre o que vai acontecer amanhã – e este é um dos piores medos, pois, de fato, nós nunca teremos a certeza absoluta do que irá acontecer amanhã.

E preste atenção ainda ao fato de que a insegurança não está ligada apenas ao comportamento de agir como uma pessoa resguardada, que tem o pé no freio, é adiador de mudanças. Note que este sentimento também está presente em quem busca controlar a tudo e a todos, pois o medo de que as coisas não saiam perfeitas, como a própria pessoa o faria, revela por detrás a “insegurança”.

Em determinadas “doses” a insegurança pode até ser protetora, funcionando como um mecanismo de defesa que faz com que o seu alarme interno soe e o obrigue a atuar. Mas, a partir do momento em que se torna avassaladora, a insegurança não tem qualquer vantagem, você passa a se sentir incapaz e a viver em função de pensamentos negativos que pouco ou nada têm de razoável.

Por isso, eu desejo que reflita sobre este sentimento em sua vida e a como tem agido, pois, de verdade, você pode viver melhor consigo e com o seu entorno.

Bem, e como mudar esse cenário da insegurança? Antes eu preciso lhe fazer uma pergunta: onde é que este cenário se inicia?

Por mais que o que lhe gere a insegurança seja um acontecimento externo, é sempre dentro de você que o sentimento se forma. Então, é dentro de você que ele se inicia e, como disse antes, está tudo bem, é natural e normal que você o vivencie, a questão está no como e em quanta negatividade pode gerar por conta dele.

Obter melhor discernimento sobre suas emoções, levantando a reflexão e o questionamento sobre o que está sentindo, já é um passo importantíssimo de consciência, pois é a partir daí que você pode fazer as mudanças.

Assim, se você acredita que a insegurança está em um nível negativo em sua vida pode começar a praticar exercícios de mudança emocional e isso para que possa sair de uma posição muito defensiva ou de vítima, para que possa se entregar às relações amorosas com mais intensidade, para que expresse o que sente com mais maturidade, para que invista em seus sonhos com mais tranquilidade e capacidade de ampliar sua visão estratégica, para que não perca a oportunidade de ser mais feliz.

Se você me acompanha sabe que um dos exercícios que ensino muito é sobre a Respiração. Algo simples e extremamente eficaz, comprovado cientificamente – e que a metodologia de autoconhecimento do Processo Hoffman pratica há 50 anos.

Em um dos vídeos que gravei, falo mais sobre isso, é “Como você vive é como você respira” (https://processohoffman.com.br/video/como-voce-respira-e-como-voce-vive). E deixo aqui um simples (e poderoso) exercício para você praticar:

  1. Inspire o ar pelo nariz e solte pela boca;
  2. Expire por mais tempo que inspira, isto é, solte mais ar do que pegue;
  3. Para treinar é bom começar contanto: 03 segundos para puxar o ar… segure três segundos o ar dentro de si… e solte o ar em 4 ou 5 segundos. Repita esse exercício por 10 vezes;
  4. A oxigenação do cérebro aumenta, você se sente mais relaxado e calmo, e a disposição física e flexibilidade mental também aumentam.

“Pare, pense e respire” é um artigo que também escrevi com este objetivo (https://processohoffman.com.br/blog/pare-pense-e-respire/).

Eu desejo que você invista em seu Autoconhecimento e ele começa assim, com a reflexão sobre você, sobre o que você sente e como sente; o que pensa e como pensa; e sobre suas atitudes e como as têm manifestado.

É sempre tempo, independentemente da nossa fase de vida, de sermos pessoas melhores!

Até a próxima! Com amor e luz!

Você também vai gostar de ler:

Como o autoconhecimento dos pais pode interferir na vida dos filhos?
Vida sem propósito não é vida; é apenas uma palavra
Comunicação – O que foi feito para nos aproximar, não deveria nos separar
Perdoar não é nada disso – por Heloisa Capelas

The post Insegurança, como você lida com ela? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/inseguranca-como-voce-lida-com-ela/feed/ 1
Medir a porcentagem de gordura corporal é mais eficaz que IMC para estimar as chances de gravidez https://www.almanaquedospais.com.br/medir-a-porcentagem-de-gordura-corporal-e-mais-eficaz-que-imc-para-estimar-as-chances-de-gravidez/ https://www.almanaquedospais.com.br/medir-a-porcentagem-de-gordura-corporal-e-mais-eficaz-que-imc-para-estimar-as-chances-de-gravidez/#respond Tue, 14 Nov 2017 11:00:54 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14446 Medir a porcentagem de gordura corporal é mais eficaz que IMC na hora de estimar as chances de gravidez Na área médica todos já sabem que perder peso pode chegar a reverter o quadro de infertilidade de homens e mulheres. Para calcular o prognóstico de gravidez, os especialistas costumam utilizar o IMC. No entanto, um …

The post Medir a porcentagem de gordura corporal é mais eficaz que IMC para estimar as chances de gravidez appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Medir a porcentagem de gordura corporal é mais eficaz que IMC na hora de estimar as chances de gravidez

Na área médica todos já sabem que perder peso pode chegar a reverter o quadro de infertilidade de homens e mulheres. Para calcular o prognóstico de gravidez, os especialistas costumam utilizar o IMC. No entanto, um estudo realizado pelo nosso grupo, que constantemente pesquisa formas de aprimorar os tratamentos de reprodução assistida, identificou que a porcentagem de gordura corporal é um melhor preditor que o índice de massa corporal.

O estudo realizado pelo IVI-RMA que revela esta melhor forma de medir os efeitos do peso na foi apresentada durante o 73º Congresso Anual da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva no início de novembro em San Antonio (Estados Unidos). Este é um dos mais importantes encontros mundiais de especialistas em medicina reprodutiva.

A relação entre a fertilidade e obesidade tem sido comprovada por diversos estudos. Estima-se que entre as mulheres obesas, cerca de 30% enfrentam dificuldades para conceber, e que a produção e qualidade dos espermatozoides também são afetadas pela obesidade masculina. As chances de gravidez natural e também o sucesso dos tratamentos de reprodução humana são inferiores entre homens e mulheres obesos ou com sobrepeso.

862 mulheres e seus parceiros participaram do estudo onde os voluntários foram submetidos a tratamento de Fertilização in vitro (FIV). Foram registrados o IMC e porcentagem de gordura corporal e os resultados, comparados com as taxas de sucesso do tratamento de fertilidade.

Conclusões da pesquisa

Na medida em que a porcentagem de gordura corporal aumentava, os resultados positivos da FIV diminuíram para homens e mulheres que participaram do estudo, o que não se aplicava aos casos onde o IMC era elevado, porém a BF era normal ou baixa.

Controle o peso com a ajuda do desafio #queroSERmãe

A clínica IVI Salvador lançou um desafio para todas as mulheres que querem engravidar, um conjunto de 21 dicas que podem ajudar a aumentar as chances de gravidez e também permitir uma gestação mais tranquila. Para saber mais, acesse. ivi.net.br/quero-ser-mae/

Você também vai gostar de ler

Muco cervical hostil, ou muco hostil. O que é, como identificar e o que fazer
Desafio para Aumentar as Chances de Gravidez
Gravidez Anembrionada | Gravidez sem bebê ou ovo cego
Para que serve o Teste de Compatibilidade Genética?

The post Medir a porcentagem de gordura corporal é mais eficaz que IMC para estimar as chances de gravidez appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/medir-a-porcentagem-de-gordura-corporal-e-mais-eficaz-que-imc-para-estimar-as-chances-de-gravidez/feed/ 0
Desafio para Aumentar as Chances de Gravidez https://www.almanaquedospais.com.br/desafio-para-aumentar-as-chances-de-gravidez/ https://www.almanaquedospais.com.br/desafio-para-aumentar-as-chances-de-gravidez/#comments Tue, 24 Oct 2017 11:00:36 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14407 IVI SALVADOR LANÇA DESAFIO PARA AUMENTAR AS CHANCES DE GRAVIDEZ Todas pessoas podem aumentar as chances de gerar um bebê saudável quando se preparam antes de engravidar. Consciente das coisas simples que poderiam dar mais segurança para a saúde do bebê e da mãe, além de ajudar na fertilidade do casal, a clínica IVI Salvador …

The post Desafio para Aumentar as Chances de Gravidez appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
IVI SALVADOR LANÇA DESAFIO PARA AUMENTAR AS CHANCES DE GRAVIDEZ

Todas pessoas podem aumentar as chances de gerar um bebê saudável quando se preparam antes de engravidar. Consciente das coisas simples que poderiam dar mais segurança para a saúde do bebê e da mãe, além de ajudar na fertilidade do casal, a clínica IVI Salvador lançou no dia 23 de outubro o desafio #queroSERmãe.

“Queremos compartilhar nosso conhecimento de especialistas em reprodução humana, pois planejar a gestação ajuda a garantir mais saúde ao bebê, por outro lado, também é possível solucionar alguns obstáculos que podem atrapalhar a fertilidade e sucesso dos tratamentos de infertilidade” explica Dra. Genevieve Coelho, diretora da clínica IVI Salvador.

Os 21 desafios do programa serão publicados durante os meses de outubro e novembro e podem ser acessados pelo site ivi.net.br/quero-ser-mae ou nas redes sociais de @ivireproducaohumana.

Para quem é indicado?

– Mulheres que estão pensando em engravidar nos próximos meses e querem aumentar suas possibilidades de gerar um bebê saudável.

– Mulheres que estão tentando engravidar naturalmente e querem aumentar suas chances de gravidez e bebê saudável.

– Mulheres que vão iniciar ou já iniciaram um tratamento de reprodução humana e querem aumentar as probabilidades de sucesso do tratamento e reduzir o estresse associado ao mesmo.

chances de gravidez

Acesse: https://ivi.net.br/

Você também vai gostar de ler:

Chance de engravidar reduz drasticamente após 3 anos de tentativas
Pernas para cima após sexo aumentam as chances de engravidar?
A Melhor a Idade para Engravidar
Engravido somente no dia da ovulação?

The post Desafio para Aumentar as Chances de Gravidez appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/desafio-para-aumentar-as-chances-de-gravidez/feed/ 1
Gravidez Anembrionada | Gravidez sem bebê ou ovo cego https://www.almanaquedospais.com.br/gravidez-anembrionada-gravidez-sem-bebe-ou-ovo-cego/ https://www.almanaquedospais.com.br/gravidez-anembrionada-gravidez-sem-bebe-ou-ovo-cego/#respond Tue, 10 Oct 2017 11:00:36 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14404 A gravidez anembrionada também é conhecida como ovo cego ou gravidez sem bebê. Um fenômeno que acontece quando o óvulo fecundado se fixa na parede do útero, mas o embrião não se desenvolve ou interrompe seu desenvolvimento de forma muito prematura. Como na situação citada anteriormente a nidação foi iniciada, o corpo começou a preparar-se …

The post Gravidez Anembrionada | Gravidez sem bebê ou ovo cego appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
A gravidez anembrionada também é conhecida como ovo cego ou gravidez sem bebê. Um fenômeno que acontece quando o óvulo fecundado se fixa na parede do útero, mas o embrião não se desenvolve ou interrompe seu desenvolvimento de forma muito prematura.

gravidez anembrionada ovo cego

Como na situação citada anteriormente a nidação foi iniciada, o corpo começou a preparar-se para a gravidez gerando o hormônio da gravidez (hCG), que é a substância que o teste de gravidez detecta. No entanto, apesar da presença do hormônio no sangue, no momento de realizar o ultrassom não se observa o embrião e tão pouco as estruturas para o desenvolvimento do bebê.

É comum que neste tipo de gestação, mesmo com a ausência do feto, a gestante sinta os sintomas normais da gravidez, como por exemplo, cansaço, enjoo, dor nos seios, o que leva a mulher a concluir que o embrião está se desenvolvendo e que tudo está bem.

Com o tempo, os níveis hormonais do corpo reduzem já que o embrião deixou de se desenvolver, diminuindo também os sintomas de gravidez. Para expulsar os tecidos desta gravidez sem bebê ocorre um sangramento, que costuma vir acompanhado de cólicas.

A dor e a hemorragia é o sinal do processo de abortamento do saco gestacional vazio e tecido acumulado durante o processo de preparação da gestação. A expulsão costuma acontecer de forma natural em torno da quinta ou sexta semana de gestação.

Quando não é identificado previamente, o diagnóstico da interrupção da gestação é confirmado através da ultrassonografia transvaginal.

Por que ocorre a gravidez anembrionada ou ovo cego?

As causas da não formação do embrião costumam estar relacionadas com erros espontâneos da divisão das células ou também pode ter sido provocado a partir de uma baixa qualidade genética do óvulo ou espermatozoide que gera o desenvolvimento de um ovo cego, ou seja, a formação da placenta sem embrião.

O corpo da mulher inicia o mecanismo para expelir a placenta ao detectar que o embrião não foi formado. E apesar de não ter existido um embrião, que é o que daria origem ao bebê, isso não impede que este processo seja vivido como uma perda gestacional, já que o positivo da gravidez inicial gerou todos os sentimentos e sintomas da gravidez.

Quanto tempo após uma gravidez anembrionada posso engravidar novamente?

Segundo a Organização Mundial da Saúde, o tempo ideal de espera antes de engravidar novamente após uma gravidez de ovo cego é de 6 meses. Alguns estudos sugerem que o tempo de espera poderia ser menor, em trono a três ciclos menstruais.

O ideal é que cada caso seja tratado de forma personalizada e que você siga o conselho do seu médico, que irá avaliar o seu histórico e talvez solicitar algum exame, como por exemplo o cariótipo do casal ou ainda, se houver tempo hábil ou se for um caso de repetição, o estudo o material da placenta expelido.

Apoio emocional para superar a perda

Uma perda sempre é algo doloroso e difícil, mesmo quando não existia um embrião, as emoções vividas são iguais ou muito parecidas à experiência de um aborto espontâneo.

É preciso dar atenção aos sentimentos que esta perda gera, que podem afetar o desejo de tentar engravidar novamente. Contar com um apoio emocional do entorno e também de um profissional pode ser necessário para superar este momento difícil.

Você vai gostar de ler:

Quanto tempo após aborto posso engravidar novamente?
SOP: Síndrome dos Ovários Policísticos e Gravidez
As melhores posições para engravidar
Para que serve o Teste de Compatibilidade Genética?

The post Gravidez Anembrionada | Gravidez sem bebê ou ovo cego appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/gravidez-anembrionada-gravidez-sem-bebe-ou-ovo-cego/feed/ 0
Para que serve o Teste de Compatibilidade Genética? https://www.almanaquedospais.com.br/para-que-serve-o-teste-de-compatibilidade-genetica/ https://www.almanaquedospais.com.br/para-que-serve-o-teste-de-compatibilidade-genetica/#respond Tue, 26 Sep 2017 11:00:34 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14378 Talvez você tenha ouvido falar que o Ministério da Saúde tenha declarado suas intenções de cobrir através do SUS o teste de compatibilidade genética. Este exame pode ajudar a prevenir doenças genéticas hereditárias, sendo especialmente relevante para casais consanguíneos e famílias com casos de doenças autossômicas recessivas. Doenças autossômicas recessivas, são doenças genéticas que podem …

The post Para que serve o Teste de Compatibilidade Genética? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Talvez você tenha ouvido falar que o Ministério da Saúde tenha declarado suas intenções de cobrir através do SUS o teste de compatibilidade genética. Este exame pode ajudar a prevenir doenças genéticas hereditárias, sendo especialmente relevante para casais consanguíneos e famílias com casos de doenças autossômicas recessivas.

teste de compatibilidade genética

Doenças autossômicas recessivas, são doenças genéticas que podem ser provocadas quando herdadas por parte de pai e mãe, mesmo que os mesmos não tenham manifestado a doença. Atualmente 1 de cada 300 recém-nascidos são afetados por doenças causadas por alterações em genes concretos. Com o uso do novo teste de compatibilidade genética (TCG) o risco pode ser reduzido a 1 de cada 30.000 – 40.000 nascidos.

Para detectar alterações genéticas hereditárias e evitar que as mesmas afetem o futuro bebê, o teste compatibilidade genética compara o DNA encontrado nas amostras de sangue do pai e da mãe e identifica se existem alterações em comum, o que significaria um alto risco de nascimento de um bebê com uma doença genética sem cura.

O que acontece se o teste de compatibilidade genética identificar um alto risco de doença genética?

Quando são identificadas alterações em comum que elevam o risco de doença hereditária, o casal é encaminhado a realizar um aconselhamento genético para entender em detalhes a situação e iniciar um planejamento familiar para prevenir a doença.

A prevenção das doenças genéticas deve ser feita antes da gravidez através de um tratamento de fertilização in vitro, onde é possível ter acesso aos embriões do casal para realizar um estudo genético PGD que identifica o embrião livre da doença.

O que são doenças genéticas e como se manifestam?

Mesmo sendo uma pessoa saudável, todos somos portadores de 6 a 15 alterações genéticas. Estas alterações podem produzir doenças autossômicas dominantes, onde é necessário que uma das cópias de um gene específico herdado pelo pai ou mãe esteja alterada para que a doença se manifeste, ou também, doenças autossômicas recessivas, que para manifestar-se é necessário que as duas cópias do gene herdado pelo pai e mãe estejam alteradas.

Entre as alterações mais encontradas destacam-se: fibrose cística, a atrofia muscular espinal, anemia falciforme e a policistose renal autossômica recessiva.

Como é realizado o teste de compatibilidade genética?

O exame TCG é realizado a partir de uma amostra de sangue dos futuros pais. O procedimento consiste em fazer o sequenciamento do DNA e realizar uma análise bioinformática com os resultados do sequenciamento, fazendo a correlação das variáveis encontradas.

Você também vai gostar de ler:

Incompatibilidade sanguínea – Fator RH
Chance de engravidar reduz drasticamente após 3 anos de tentativas
Hidrossalpinge | O que é, tratamento e se posso engravidar
Quanto tempo após aborto posso engravidar novamente?

The post Para que serve o Teste de Compatibilidade Genética? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/para-que-serve-o-teste-de-compatibilidade-genetica/feed/ 0
Chance de engravidar reduz drasticamente após 3 anos de tentativas https://www.almanaquedospais.com.br/chance-de-engravidar-reduz-drasticamente-apos-3-anos-de-tentativas/ https://www.almanaquedospais.com.br/chance-de-engravidar-reduz-drasticamente-apos-3-anos-de-tentativas/#respond Tue, 12 Sep 2017 11:00:30 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14364 Rede Latino-Americana de Reprodução Assistida alerta que o tempo é fundamental para facilitar o tratamento de infertilidade: Chance de engravidar reduz drasticamente após 3 anos de tentativas. Especialistas em reprodução humana recomendam realizar um diagnóstico da fertilidade do casal após um ano de tentativas de gravidez, mantendo relações frequentes e desprotegidas. Quando a mulher tem idade …

The post Chance de engravidar reduz drasticamente após 3 anos de tentativas appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Rede Latino-Americana de Reprodução Assistida alerta que o tempo é fundamental para facilitar o tratamento de infertilidade: Chance de engravidar reduz drasticamente após 3 anos de tentativas.

Especialistas em reprodução humana recomendam realizar um diagnóstico da fertilidade do casal após um ano de tentativas de gravidez, mantendo relações frequentes e desprotegidas. Quando a mulher tem idade superior aos 35 anos, o prazo é ainda mais curto: 6 meses. No entanto, é comum que as pessoas esperem mais tempo, o que pode diminuir a possibilidade de superar o problema.

Segundo a Rede Latino-Americana de Reprodução Assistida, após três anos de tentativas de gravidez, as chances de gravidez diminuem de maneira expressiva. “Isso acontece porque qualquer razão para a infertilidade, que se caracteriza após um ano de tentativas de gravidez, se complica com o tempo, além disso, a fertilidade reduz com a idade, principalmente no caso das mulheres acima dos 37 anos”. Alerta Dra. Genevieve Coelho, especialista em reprodução humana e diretora da clínica IVI Salvador, que é parte do maior grupo de medicina reprodutiva do mundo.

Meu ginecologista disse que eu não tenho nada

É coerente procurar um ginecologista quando existe uma dificuldade de engravidar. Mas caso ele não tenha uma especialização na área, ele pode ajudar somente até um certo ponto. Por isso, ao procurar um ginecologista para uma avaliação da fertilidade mais completa, é importante saber se o especialista atua em reprodução humana, pois os avanços da medicina reprodutiva, tanto em diagnósticos quanto em tratamentos, acontecem frequentemente.

Como é a consulta com um especialista em fertilidade?

Consultar um especialista em reprodução humana significa ter a possibilidade de identificar o problema, que é o primeiro passo para a solução. “As pessoas acreditam que procurar um especialista em reprodução humana é automaticamente precisar de um tratamento caro, mas nem sempre é assim, principalmente se as pessoas não esperassem tanto tempo”, afirma a especialista e explica como é a primeira consulta:

– Entrevista: Em primeiro lugar, os pacientes são entrevistados sobre o histórico de tentativas e eventuais exames existentes são analisados. É importante a presença do casal, pois os fatores masculinos e femininos precisam ser estudados.
– Exames: Vários exames podem ser solicitados com base na entrevista. Os exames básicos são ultrassonografia transvaginal, exames hormonais, espermograma e cariótipo do casal. Também poderão ser solicitados exames para avaliar a permeabilidade das trompas.

Quanto mais completa for a primeira consulta, mais informação terá o especialista para identificar a causa da dificuldade de engravidar e dar uma solução personalizada à mesma.

Tratamentos existentes

O protocolo de tratamento varia de acordo com os resultados dos exames e idade dos pacientes. Entre as possíveis medidas terapêuticas, destacam-se:

• Mudança de estilo de vida: não fumar, ajustar o peso dentro do índice ideal de massa corporal (IMC), diminuir o consumo de álcool e cafeína, além de manter um equilíbrio nutricional. Todos fatores citados anteriormente podem produzir efeitos negativos na fertilidade da mulher e do homem.

• Planejamento do coito programado com ou sem medicação. Se trata de um namoro programado com base no acompanhamento do período fértil por ultrassonografia.

• Realização de tratamento de Inseminação Artificial com um limite máximo de tentativas. Neste tratamento, os espermatozoides são capacitados e introduzidos através do colo do útero materno para a fecundação acontecer dentro do corpo da mulher. As chances de sucesso da Inseminação Artificial é aproximadamente 15%.

• Realização de Fertilização in Viro, principalmente indicada quando as tentativas terapêuticas anteriores fracassaram ou quando a idade da paciente é superior aos 38 anos. Na FIV, a fecundação do óvulo acontece no laboratório de embriologia e, após alguns dias em cultivo, é introduzido diretamente no útero materno. As chances de sucesso da FIV podem variar de 30% a 70%, dependendo de vários fatores e estudos de complementares realizados. Por exemplo, é superior com o diagnóstico pré-implantacional genético do embrião, que identifica o embrião livre de alterações cromossômicas.

• Realização de ciclos de tratamento com óvulos ou sêmen doados. Indicada quando há uma qualidade muito baixa ou ausência dos gametas femininos ou masculinos.

Como prevenir problemas

Tem sido cada vez mais frequente que as mulheres a partir dos 30 anos realizem avaliações periódicas da fertilidade, aproveitando a visita anual ao ginecologista. Esta avaliação pode ser realizada com ou sem pausa no uso dos anticoncepcionais. No primeiro caso, é feito o estudo do FSH e a contagem de folículos antrais, e no segundo, se realiza o estudo do hormônio anti-Mülleriano.

Conhecendo o estado atual da fertilidade, as mulheres podem tomar uma decisão mais assertiva sobre quando engravidar ou se vale a pena fazer o congelamento de óvulos para conservar suas chances para o futuro.


Sobre o IVI – RMANJ
O grupo IVI nasceu em 1990 como a primeira instituição médica na Espanha especializada integralmente em Medicina Reprodutiva. Desde então tem ajudado a nascer mais de 160.000 bebês graças aos tratamentos e técnicas avançadas de reprodução humana. O grupo conta com uma Fundação, um programa de Docência e Carreira Universitária. Recentemente, realizou a fusão com o grupo norte-americano RMANJ elevando ainda mais sua relevância e presença mundial com mais de 70 clínicas, inclusive no Brasil.

The post Chance de engravidar reduz drasticamente após 3 anos de tentativas appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/chance-de-engravidar-reduz-drasticamente-apos-3-anos-de-tentativas/feed/ 0
Hidrossalpinge | O que é, tratamento e se posso engravidar https://www.almanaquedospais.com.br/hidrossalpinge-o-que-e-tratamento-e-se-posso-engravidar/ https://www.almanaquedospais.com.br/hidrossalpinge-o-que-e-tratamento-e-se-posso-engravidar/#respond Tue, 29 Aug 2017 10:00:07 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14352 Posso engravidar se tenho hidrossalpinge? A hidrossalpinge é uma condição que afeta as Trompas de Falópio em consequência de uma infecção nas trompas. Mesmo quando já não existe a presença da infecção, a hidrossalpinge persiste e gera a formação de líquido e obstrução das trompas. Quem tem hidrossalpinge tem chances de engravidar naturalmente apenas se …

The post Hidrossalpinge | O que é, tratamento e se posso engravidar appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Posso engravidar se tenho hidrossalpinge?

A hidrossalpinge é uma condição que afeta as Trompas de Falópio em consequência de uma infecção nas trompas. Mesmo quando já não existe a presença da infecção, a hidrossalpinge persiste e gera a formação de líquido e obstrução das trompas.

Quem tem hidrossalpinge tem chances de engravidar naturalmente apenas se uma das trompas não estiver afetada. Porém, o líquido acumulado pela hidrossalpinge e expelido ao longo dos ciclos e passa pelo útero pode acabar expulsando um embrião que esteja tentando se fixar, mesmo nos tratamentos de fertilização in vitro onde o embrião é colocado diretamente no útero.

Como surge a hidrossalpinge?

Esta patologia pode ser provocada por diferentes razões, a primeira e mais comum é a presença de uma infecção, que pode ser provocada por exemplo pela doença sexualmente transmissível Clamídia, que produzindo muito poucos sintomas pode levar a uma doença inflamatória pélvica e hidrossalpinge.

Uma outra possível causa da hidrossalpinge pode ter origem na endometriose, que se caracteriza pela presença do tecido endometrial que reveste as paredes internas do útero fora do seu local de origem. Este tecido provoca inflamações influenciadas pelos ciclos hormonais da mulher, que se presente na trompa, irá provocar sua dilatação e inflamações.

Como a hidrossalpinge afeta as Trompas de Falópio?

Para entender a hidrossalpinge é importante saber mais sobre as Trompas de Falópio e como elas funcionam. As Trompas de Falópio são os dois canais responsáveis pela comunicação entre os ovários e útero. A cada ciclo, as trompas coletam os óvulos liberados pelos ovários e se responsabilizam por ser o canal de passagem do óvulo até o útero. É em uma das trompas que o espermatozoide irá encontrar o óvulo e realizar a fecundação.

hidrossalpinge

As Trompas de Falópio são constituídas por um tecido muito fino e delicado que incha quando afetado por uma infecção que não é tratada adequadamente ou não é identificada devido à ausência de sintomas (como é o caso da clamídia). O inchaço é provocado pela presença de um líquido, que normalmente foi acumulado pela inflamação. Após atingir certo estágio, dificilmente as trompas conseguem retornar ao seu estágio inicial sadio, mesmo se quando identificada a hidrossalpinge a infecção já não esteja presente.

A dilatação e acúmulo de líquido que caracteriza a hidrossalpinge provoca a obstrução da trompa, o que impede o encontro entre o óvulo e espermatozoide. Por isso, portadoras de hidrossalpinge têm um alto risco de infertilidade.

Com é feito o diagnóstico da hidrossalpinge?

Os primeiros sinais da hidrossalpinge podem ser detectados através da ultrassonografia e histórico da paciente, como por exemplo a presença de constante de um corrimento similar aos últimos dias de menstruação ou um caso anterior de gravidez ectópica. Com a suspeita, será indicado a realização de um exame para constatar a permeabilidade e estado das trompas como a videolaparoscopia.

Como tratar a hidrossalpinge?

É preciso estudar cada caso de hidrossalpinge de forma personalizada, pois em determinados casos, onde ambas trompas foram afetadas, as chances de gravidez dependem da sua retirada para evitar que o líquido expelido impeça a implantação do embrião.

Você também vai gostar de ler:

10 mitos sobre fertilidade
Progesterona, hormônio essencial para a gravidez
Quanto tempo após aborto posso engravidar novamente?
A Melhor a Idade para Engravidar

The post Hidrossalpinge | O que é, tratamento e se posso engravidar appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/hidrossalpinge-o-que-e-tratamento-e-se-posso-engravidar/feed/ 0
Quanto tempo dura a nidação? https://www.almanaquedospais.com.br/quanto-tempo-dura-a-nidacao/ https://www.almanaquedospais.com.br/quanto-tempo-dura-a-nidacao/#comments Tue, 15 Aug 2017 10:00:17 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14335 A nidação é um processo mágico e ainda bastante enigmático para a ciência. Nele, o óvulo fecundado que se transformou em embrião e acabou de chegar no útero materno irá fixar-se nas pareces internas do útero para formar a placenta e desenvolver-se dentro dela. Quanto tempo dura a nidação? O momento em que acontece a …

The post Quanto tempo dura a nidação? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
A nidação é um processo mágico e ainda bastante enigmático para a ciência. Nele, o óvulo fecundado que se transformou em embrião e acabou de chegar no útero materno irá fixar-se nas pareces internas do útero para formar a placenta e desenvolver-se dentro dela.

quanto tempo dura a nidação

Quanto tempo dura a nidação?

O momento em que acontece a nidação e quanto temo ela dura pode variar. Nos casos dos tratamentos de reprodução humana assistida, onde temos o momento exato em que o embrião é colocado no útero, estima-se que a nidação ocorre entre 7 a 15 dias após a transferência do embrião.

O momento da nidação poderia coincidir com o período em que normalmente ocorreria a menstruação e, por esta razão, é bastante comum confundir a nidação com a menstruação ou ainda, acreditar no mito de que é possível menstruar durante a gravidez.

A nidação acontece quando embrião ainda é apenas um conglomerado de células. Porém, estas células já estão organizadas em dois conjuntos:

– O primeiro conjunto de células, que estão mais protegidas ao centro (massa celular interna), irão gerar o bebê.

– O segundo conjunto de células irá gerar a placenta, que será o órgão que fará a conexão do bebê com a mãe através do cordão umbilical. São as células responsáveis pela placenta as que irão realizar a nidação.

Sangramento durante a nidação

Durante a nidação, o embrião procura os vasos sanguíneos do endométrio para estabelecer sua conexão – o endométrio é o tecido que reveste o útero por dentro. A partir das primeiras 24-48 horas de chegar ao útero, o embrião irá começar a procurar os vasos sanguíneos do endométrio para produzir a placenta e realizar a nidação. Neste processo que dura vários dias, é possível acontecer a ruptura de algum vaso sanguíneo, o que pode provocar um sangramento.

Uma de cada quatro mulheres sangram durante a nidação. Este sangramento não representa nenhum risco para a gravidez e se caracteriza por ser suave e similar ao sangramento do final da menstruação.

Características do sangramento de nidação:

– Cor mais escura, como borra de café

– Intensidade suave, mas em alguns casos pode chegar a ser moderada

Apesar das características citadas anteriormente serem as mais frequentes, pode também existir variações. No entanto, em caso de sangramento intenso e cólicas fortes, é importante avisar o seu médico responsável e não muito esforço.

Durante os tratamentos de reprodução humana é mais normal preocupar-se com a nidação, e para você estar mais tranquila, recomendo assistir um ótimo vídeo sobre nidação do Dr. Agnaldo Viana, ginecologista especialista em reprodução humana que faz parte da minha equipe no IVI Salvador. Ele explica de uma forma muito simples todo este processo.

Você também vai gostar de ler:

Será que é nidação ou menstruação? Em vídeo
Pernas para cima após sexo aumentam as chances de engravidar?
Sexo no dia da ovulação para engravidar de menino funciona?
Vômito em excesso na gravidez pode ser Hiperêmese Gravídica

The post Quanto tempo dura a nidação? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/quanto-tempo-dura-a-nidacao/feed/ 1