Dra. Taila Billa – Almanaque dos Pais https://www.almanaquedospais.com.br Do sonho de ser mãe aos 6 anos do seu filho Tue, 05 Feb 2019 17:57:25 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.1 https://www.almanaquedospais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/cropped-logo-Almanaque-dos-pais-512x512-150x150.png Dra. Taila Billa – Almanaque dos Pais https://www.almanaquedospais.com.br 32 32 Porque o dente permanente não nasce? https://www.almanaquedospais.com.br/porque-o-dente-permanente-nao-nasce/ https://www.almanaquedospais.com.br/porque-o-dente-permanente-nao-nasce/#respond Wed, 10 May 2017 09:00:32 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14124 O dentinho de leite caiu já faz tempo e o permanente não nasce? Quanto antes procurar um dentista melhor, pois problemas podem estar causando este atraso...

The post Porque o dente permanente não nasce? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
O dentinho de leite caiu já faz um tempo e o permanente não nasce e nem dá sinal de vida?

dente permanente não nasce
Foto: Reprodução www.valvigirl.net

Quanto antes procurar um dentista melhor, pois vários problemas podem estar causando este atraso e esta demora pode acarretar outros problemas.

O que pode causar o atraso da erupção do permanente?

– Gengiva fibrosa:

É aquela gengiva mais grossa, dura, como uma cicatriz, o que dificulta o nascimento do permanente. Nestes casos, o dentista pode remover a parte fibrosa, e na maioria das vezes, o dente nasce sozinho.

– Falta de espaço:

Quando o dente permanente é muito grande para a base óssea = os dentes de leite são menores que os permanentes, mas quando essa diferença é muito grande, e o osso da criança não está tão desenvolvido, ocorre a retenção do permanente devido à falta de espaço para nascer.

Quando existe perda precoce do decíduo = os dentes de leite são guias na hora da erupção dos permanentes, mas quando são extraídos antes do tempo, osso é formado no local da raiz e o permanente tem mais dificuldade para nascer. Com essa demora, os dentes vizinhos se movimentam, fechando para o espaço vazio.

– Agenesia:

É a ausência do dente em questão, sua não formação.

Se o decíduo não possui sucessor, sua extração faz com que os dentes vizinhos se movimentem na direção do espaço vazio, o que pode ocasionar desde um desalinhamento da arcada até um problema ortodôntico mais complexo.

– Anquilose:

Quando o dente está “grudado” no osso, sem o ligamento periodontal (normal), o que impede sua movimentação.

Esse caso é mais raro e normalmente difícil de diagnosticar sua causa, mas o tratamento é praticamente único, extração e implante futuro, porém alguns ortodontistas ainda TENTAM puxar o dente anquilosado, mesmo com pouca chance de sucesso.

Você também vai gostar de ler:

Como saber se meu filho precisa usar aparelho?
Meu filho não gosta de comer, o que faço?
Até quando devo escovar os dentes do meu filho?
Alimentos que podem causar engasgo em seu filho e você nem imagina

The post Porque o dente permanente não nasce? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/porque-o-dente-permanente-nao-nasce/feed/ 0
Criança pode usar creme dental com flúor? https://www.almanaquedospais.com.br/crianca-pode-usar-creme-dental-com-fluor/ https://www.almanaquedospais.com.br/crianca-pode-usar-creme-dental-com-fluor/#respond Wed, 03 May 2017 09:00:26 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14121 A Odontopediatria Brasileira recomenda o uso de creme dental com flúor a partir do nascimento do primeiro dentinho da criança.

The post Criança pode usar creme dental com flúor? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
criança pode usar creme dental com flúor
Foto: Reprodução Pinterest

Criança pode usar creme dental com flúor?

Desde 2009 a Odontopediatria Brasileira recomenda o uso de creme dental com flúor a partir do nascimento do primeiro dentinho da criança, mas foi em 2014/2015 que a Associação Americana de Pediatria se manifestou a favor do uso.

Toda essa preocupação se deve ao fato de que o creme dental engolido pela criança levasse à fluorose dental (manchas brancas nos dentes permanentes), mas o que realmente causa esse problema é a ingestão de flúor em excesso e sem a supervisão de um adulto.

Se os pais ficam de olho na pasta escolhida, na quantidade de creme que é colocada na escova ou dedeira, se responsabilizam pela escovação da criança e realizam consultas frequentes ao odontopediatra, não tem com que se preocupar.

Como escolher o creme dental ideal para meu filho?

Primeiramente leve seu filho a um odontopediatra para que ele avalie o primeiro dentinho do seu filho e indique a melhor forma de realizar a escovação.

Os bebês podem usar pastas de dente comuns, mas as infantis possuem um sabor mais atraente.

Procure nos rótulos uma pasta com concentração de flúor entre 1100 e 1450 ppm (partes por milhão). As que possuem concentração inferior a 500 ppm não protegem das cáries.

Quanta pasta devo colocar na escova?

Para crianças até 2 anos o recomendado é o tamanho de um grão de arroz cru.

Após essa idade, pode aumentar gradativamente a quantidade para o tamanho de um grão de ervilha.

Se os papais usarem essas quantidades recomendadas pela Odontopediatria, mesmo que a criança engula o creme dental, não corre o risco de desenvolver fluorose.

O que eu acho de tudo isso?

Acredito que todos os pais querem o melhor para seus filhos e por isso recomendo as normas da odontopediatria, mas sempre que vejo alguém (pode me incluir nesta lista) escovando os dentes observo a quantidade de pasta usada na escovação e ela passa LONGE da recomendada.

Por isso gosto de falar aos papais de plantão que o creme dental com flúor só deve ser usado se for seguir rigorosamente esta regra e se houver supervisão de um adulto.

Você também vai gostar de ler:

Como saber se meu filho precisa usar aparelho?
Dentinho de leite nascendo torto? Veja o que fazer
Características da Superdotação
Chá de inhame para ovular, funciona mesmo?

The post Criança pode usar creme dental com flúor? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/crianca-pode-usar-creme-dental-com-fluor/feed/ 0
Meu filho tem medo de dentista, e agora? https://www.almanaquedospais.com.br/meu-filho-tem-medo-de-dentista-e-agora/ https://www.almanaquedospais.com.br/meu-filho-tem-medo-de-dentista-e-agora/#respond Wed, 19 Apr 2017 09:00:42 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14119 Porque as crianças - muitas vezes também os adultos - tem medo de dentista e o que fazer para combater esse medo? A imagem do dentista associado à dor...

The post Meu filho tem medo de dentista, e agora? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Porque as crianças – muitas vezes também os adultos – tem medo de dentista?

medo de dentista
Foto: Wikimedia

A sociedade tem uma imagem do dentista associado à dor, isso porque no passado os CIRURGIÕES-BARBEIROS não utilizavam anestesia para realizar as extrações e nem possuíam cuidados com a biossegurança e técnicas cirúrgicas de hoje.

Muitas vezes a própria mídia retrata o dentista de forma negativa, como vilão dos desenhos animados ou até em pegadinhas na TV.

Cerca de 50% das pessoas tem medo de ir ao dentista e cerca de 20% desse número não vão de jeito nenhum por causa da odontofobia.

A odontopediatria estuda e aplica técnicas de abordagem para cuidar dos dentinhos dos pequeninos, mas para isso é necessário que a criança se sinta segura. Infelizmente muitos pais influenciam negativamente os filhos ameaçando levar ao dentista para usar o motorzinho ou simplesmente comentando experiências de medo ou trauma na frente dos filhos.

O que posso fazer para combater o medo de dentista?

Para evitar esse medo, os pais devem procurar o dentista logo que os primeiros dentinhos começarem a nascer. Dessa forma o profissional ensinará aos pais como realizar a higienização e criará um vínculo afetivo com a criança, deixando-a mais a vontade e segura.

É importante que as primeiras visitas ao dentista não sejam situações de urgência como uma cárie e sim uma visita de caráter preventivo, como uma explicação de como realizar a escovação.

Se a criança só for ao dentista para tratar uma emergência ou dor, ela vai associar o dentista a algo ruim e não vai gostar da experiência.

Você também vai gostar de ler:

Caça Palavras para chá de bebê | Brincadeiras para chá de bebê
E você, sabe o que é Empoderamento Feminino?
Bebês podem ter cárie?
Cárie de mamadeira ou cárie rampante

The post Meu filho tem medo de dentista, e agora? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/meu-filho-tem-medo-de-dentista-e-agora/feed/ 0
O que esperar na primeira consulta com o ortodontista? https://www.almanaquedospais.com.br/o-que-esperar-na-primeira-consulta-com-o-ortodontista/ https://www.almanaquedospais.com.br/o-que-esperar-na-primeira-consulta-com-o-ortodontista/#respond Thu, 13 Apr 2017 09:00:56 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14127 Entenda o que esperar na primeira consulta com o ortodontista, o que é avaliado e os tipos de de aparelho (móvel ou fixo) será indicado para o tratamento

The post O que esperar na primeira consulta com o ortodontista? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Foto: Reprodução www.miamicosmeticdentalcare.com

O que esperar na primeira consulta com o ortodontista?

A troca de dentes é um momento complicado para a criança, para os pais e também para o ortodontista.

Falo isso porque sou ortodontista e é extremamente difícil colocar aparelho numa boquinha que está caindo dente aqui, nascendo dente ali e para ajudar, criança gosta de aparelho até a hora que coloca, depois é um caos para conseguir um mínimo de cooperação e os pais tem que ficar atentos ao uso adequado do aparelho e também na hora da higiene.

Já imaginou como nós também sofremos?

Pois é, a criança chega toda feliz ao consultório para colocar o aparelho e não é o que acontece.

Primeiro conversamos com a criança e com os pais, realizamos o exame clínico para avaliar se a boca pode receber um aparelho naquele estado, ou se precisa de algum tratamento prévio, como uma limpeza, restauração ou extração.

Feito o exame clínico e constatado a necessidade da ortodontia, pede-se o exame ortodôntico: modelos de gesso que replicam a boca do paciente e uma pasta com fotos, radiografias, traçados e números complicados para quem vê tudo pela primeira vez, mas extremamente importantes para o planejamento do tratamento.

Se houver a necessidade de algum tratamento prévio, as próximas consultas serão para tratar os problemas relacionados à saúde bucal. Senão, segue a ortodontia.

Enfim, marca-se a consulta para o início do tratamento.

Se a criança estiver em na fase de troca de dentes, pode ser que use um aparelho móvel que atuará mais no crescimento facial do que nos dentes. É um aparelho chato, pois é difícil na hora de falar e dificilmente os pais notam resultado, mas é ele o responsável por livrar muitas crianças de uma futura extração para corrigir a maloclusão dentária (mordida errada). Outros aparelhos móveis atuam na posição dos dentes e aí sim os pais veem resultados, depende muito de cada caso.

Esses aparelhos móveis dependem de uma moldagem (que não é a da documentação) e a ajuda de um protético, que é quem confeccionará o aparelho, e por isso demora um tempinho para ficar pronto.

Em alguns casos podemos instalar aparelhos fixos (bráquetes) que estão na moda e é o queridinho da garotada.

Independentemente do tipo do aparelho, a higienização deverá ser redobrada, tanto dos dentes quanto do aparelho, e provavelmente as crianças vão reclamar de dor, aperto e até afta, que num primeiro momento pode ser normal, principalmente no caso do aparelho fixo.

Tudo isso pode ser contornado, pois o ortodontista orientará a criança e os pais como proceder com o uso do aparelho, como higienizar e o que esperar.

Você também vai gostar de ler:

Como saber se meu filho precisa usar aparelho?
Dente torto – Com que idade devo procurar um ortodontista?
Mau hálito? Saiba o que fazer
Erros comuns ao escovar os dentes

The post O que esperar na primeira consulta com o ortodontista? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/o-que-esperar-na-primeira-consulta-com-o-ortodontista/feed/ 0
Você conhece os estágios da doença periodontal? https://www.almanaquedospais.com.br/voce-conhece-os-estagios-da-doenca-periodontal/ https://www.almanaquedospais.com.br/voce-conhece-os-estagios-da-doenca-periodontal/#respond Wed, 15 Mar 2017 09:00:59 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14003 A doença periodontal atinge os tecidos de suporte dental, podendo causar a perda dos dentes. Gengivite é o estágio inicial da doença periodontal e caracteriza-se pela inflamação da gengiva devido ao acúmulo de biofilme não removido na higienização bucal, pois as bactérias contidas no biofilme produzem toxinas que prejudicam a gengiva. Sinais = sangramento gengival …

The post Você conhece os estágios da doença periodontal? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
A doença periodontal atinge os tecidos de suporte dental, podendo causar a perda dos dentes.

Gengivite é o estágio inicial da doença periodontal e caracteriza-se pela inflamação da gengiva devido ao acúmulo de biofilme não removido na higienização bucal, pois as bactérias contidas no biofilme produzem toxinas que prejudicam a gengiva.

Sinais = sangramento gengival durante a escovação, alimentação ou manipulação.

Este estágio é reversível, pois a doença ainda não atingiu os tecidos conjuntivo e ósseo, responsáveis pelo suporte dos dentes.

Periodontite é um estágio intermediário com danos irreversíveis, pois as fibras do ligamento periodontal e o osso estão danificados. A gengiva ao redor do dente está visivelmente inflamada e começa a formação de uma “bolsa periodontal”, ou seja, um aprofundamento entre a gengiva e o dente que acumula biofilme e restos alimentares que ajudam a piorar o estado de saúde bucal.

Periodontite avançada é o estágio final da doença periodontal e onde as fibras do ligamento periodontal e o osso estão muito danificados causando migração e/ou mobilidade dos dentes.

Dependendo do estágio da doença periodontal, os dentes podem ficar moles, cair espontaneamente ou serem extraídos devido a perda do suporte ósseo.

Sintomas da doença periodontal:

  • Gengiva vermelha, inchada ou flácida.
  • Gengiva pode sangrar durante a escovação ou o uso do fio dental.
  • Retração gengival.
  • Gengiva se afasta dos dentes, formando uma bolsa.
  • Mudanças no encaixe da mordida.
  • Pus ao redor dos dentes e na bolsa gengival.
  • Mau hálito constante ou gosto ruim na boca.

Obs: Uma gengiva saudável possui consistência firme, cor rosada e brilhante, fixada ao dente formando um contorno uniforme.

Consulte um dentista regularmente e mantenha uma boa higiene bucal para prevenir a doença periodontal, mas se vier a apresentar qualquer um destes sintomas, um tratamento precoce é essencial para um bom prognóstico.

Você também vai gostar de ler:

Como lidar com os cabelos brancos na gravidez
Como saber se meu filho precisa usar aparelho?
Posso engravidar fora do período fértil? Em vídeo
Bebês podem ter cárie?


Imagens: Reprodução Colgate

The post Você conhece os estágios da doença periodontal? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/voce-conhece-os-estagios-da-doenca-periodontal/feed/ 0
Como saber se meu filho precisa usar aparelho? https://www.almanaquedospais.com.br/como-saber-se-meu-filho-precisa-usar-aparelho-2/ https://www.almanaquedospais.com.br/como-saber-se-meu-filho-precisa-usar-aparelho-2/#respond Wed, 22 Feb 2017 09:00:20 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=13928 Se você observar algum dos problemas abaixo, pode ser que seu filho precise tratamento ortodôntico como usar aparelho, por exemplo:

The post Como saber se meu filho precisa usar aparelho? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Como descubro se meu filho precisa usar aparelho?

A ortodontia é a especialidade responsável por corrigir a posição dos dentes na arcada dentária e também a posição dos ossos maxilares.

Existem diversos tipos de aparelhos e cada um tem uma indicação e uma fase de atuação, não é só seguir a moda dos aparelhos fixos com suas borrachinhas coloridas.

O que vejo é que muitas vezes os pacientes chegam na fase adulta para corrigir um problema que só conseguimos resolver na infância com o uso da ortodontia, sem precisar de extrações e cirurgias mais complexas. Por isso gosto de ressaltar a importância de uma consulta ortodôntica desde cedo para que possamos programar juntos com os pais a hora de intervir com um tratamento o mais conservador possível.

Não é porque a dentição decídua vai cair que não precisamos tomar cuidado com ela. Muito pelo contrário, é ela que direciona os dentes permanentes e desde cedo podemos verificar se uma criança precisará de aparelho ou não.

Se você observar algum dos problemas abaixo, pode ser que seu filho precise tratamento ortodôntico como usar aparelho, por exemplo:

  • Sobremordida – quando os dentes anteriores superiores se posicionam muito à frente da arcada inferior (“dentuço”).
  • Mordida cruzada anterior – quando os dentes inferiores anteriores estão à frente dos dentes superiores anteriores.
  • Mordida cruzada – quando não existe o encaixe da mordida posterior e o paciente acaba desviando a mordida para o lado.
  • Mordida aberta – quando existe um espaço entre os dentes superiores e inferiores ao encostar os dentes posteriores.
  • Desvio de linha mediana – ocorre quando o centro da arcada superior não está alinhado com o centro da arcada inferior.
  • Diastema – quando existem espaços entre os dentes.
  • Apinhamento – quando existe falta de espaço para todos os dentes na arcada.

Portanto, observe a dentição do seu filhinho e veja se ele apresenta dentinhos tortos, girados, espaços, se os dentes de cima cobrem os dentes de baixo durante a mordida, ou se existe um espaço entre os dentes de cima e os de baixo quando a criança fecha a boca.

Para ter a certeza que seu filho precisa de aparelho, consulte seu dentista ou ortodontista, assim ele poderá indicar a melhor época para intervir com o tratamento.

Você também vai gostar de ler:

Meu filho não gosta de comer, o que faço?
Apareceu um espaço entre os dentes do meu filho, e agora?
Alimentos que podem causar engasgo em seu filho e você nem imagina
Dor de dente? Saiba o que fazer para ajudar no diagnóstico

The post Como saber se meu filho precisa usar aparelho? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/como-saber-se-meu-filho-precisa-usar-aparelho-2/feed/ 0
Dor de dente? Saiba o que fazer para ajudar no diagnóstico https://www.almanaquedospais.com.br/dor-de-dente-saiba-o-que-fazer-para-ajudar-no-diagnostico/ https://www.almanaquedospais.com.br/dor-de-dente-saiba-o-que-fazer-para-ajudar-no-diagnostico/#respond Wed, 01 Feb 2017 09:00:30 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=13798 Quem já teve dor de dente sabe do que estou falando, aquela dor chata que vai aumentando com o passar do tempo, alguns dizem que parece um choque, outras dizem que parece uma agulhada. Bom, todas as descrições estão certas, mas cada uma representa um problema e para tratar devemos identificar a sua causa. A …

The post Dor de dente? Saiba o que fazer para ajudar no diagnóstico appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Quem já teve dor de dente sabe do que estou falando, aquela dor chata que vai aumentando com o passar do tempo, alguns dizem que parece um choque, outras dizem que parece uma agulhada.

dor-de-dente

Bom, todas as descrições estão certas, mas cada uma representa um problema e para tratar devemos identificar a sua causa.

A dor de dente é um desconforto no dente ou ao redor dele que pode ser causado por cáries, restos de alimentos entre os dentes, infecções com produção de pus, traumatismos, erupção do siso e até reflexo de algum problema em outra região como sinusite e dor de ouvido. Por isso, procure ajuda médica ou odontológica para diagnosticar a dor e indicar o tratamento certo para o seu caso.

Por ter várias causas, seu diagnóstico pode ser complicado e por isso devemos observar várias dicas que nosso organismo dá.

Para facilitar o diagnóstico, fique atento com as seguintes perguntas:

  • Quando a dor de dente começou?
  • Rápida ou longa duração?
  • Qual a intensidade? Precisa de remédio para melhorar?
  • Onde a dor está localizada? Em um único dente ou em uma região?
  • O que faz a dor de dente piorar? Comidas ou bebidas frias e/ou quentes? Doces?
  • Dói ao mastigar?
  • Tem dor ao tocar o local? Gengiva ou dente?
  • Dói depois de fazer esforço físico?
  • O que faz a dor melhorar? Remédio, compressa quente/fria ou quando está em repouso?
  • Que outros sintomas você tem? Febre ou pus?
  • Teve algum trauma recentemente?
  • Quando foi sua última visita ao dentista? Comente sobre o histórico médico e odontológico.

The post Dor de dente? Saiba o que fazer para ajudar no diagnóstico appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/dor-de-dente-saiba-o-que-fazer-para-ajudar-no-diagnostico/feed/ 0
Mau hálito? Saiba o que fazer https://www.almanaquedospais.com.br/mau-halito-saiba-o-que-fazer/ https://www.almanaquedospais.com.br/mau-halito-saiba-o-que-fazer/#respond Wed, 18 Jan 2017 09:00:19 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=13749 O que é halitose? Popularmente conhecida como mau hálito, é um sinal de que algo está desequilibrado no organismo, e não uma doença.

The post Mau hálito? Saiba o que fazer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
O que é halitose?

Popularmente conhecida como mau hálito, é um sinal de que algo está desequilibrado no organismo, e não uma doença.

É comum escutar que o MAU HÁLITO VEM DO ESTOMAGO, mas não é bem assim, pois o estômago só é o responsável pelo mau hálito no caso de diverticulose esofágica (raro) e também em arrotos ou refluxo gastroesofágico, porém nestes dois últimos casos, o mau hálito é momentâneo e seu odor não é o característico cheiro de enxofre da halitose crônica e sim um odor mais ácido.

Foto: Reprodução www.colgate.com.br
Foto: Reprodução www.colgate.com.br

Quais as causas da halitose?

Existem inúmeras causas para a halitose, e elas se dividem em:

– Bucais (de 92% a 96%)

Saburra lingual, doenças gengivais (gengivite e periodontite), má higiene oral, pouca salivação, próteses mal adaptadas, cáries e restaurações com infiltrações.

– Extra bucais (de 4% a 8%)

Cáseos amigdalianos

mau-halito-amigdalianos

Cáseos amigdalianos, jejum prolongado, alimentos odoríferos, tabagismo, diabetes não compensado, amidalite, sinusite, hipoglicemia, alterações hepáticas, renais e intestinais.

Como saber se tenho mau hálito?

O melhor é perguntar para uma pessoa do seu convívio, um parente ou amigo de confiança, mas se você ficar constrangido, pode procurar clínicas especializadas em halitose para fazer o diagnóstico.

Dificilmente a própria pessoa sente o mau cheiro, pois o olfato se adapta ao odor por tolerância.

Chupar bala ou chiclete ajuda?

Estes produtos normalmente são para um alívio momentâneo, mas o melhor é procurar ajuda profissional para tratar o problema.

Qual o tratamento para mau hálito?

Por apresentar diversas causas, o tratamento é complexo e pode ir desde uma melhora na higienização bucal e controle da alimentação até uma cirurgia.

O ideal é consultar um profissional especializado para investigar a causa, dar o diagnóstico e indicar o melhor tratamento para o seu caso.

Recomendações:

Beber bastante água.

Evitar passar muito tempo sem se alimentar (jejum).

Evitar alimentos que alteram o hálito (cebola, alho).

Manter uma boa higiene bucal – com escovação pelo menos 4 vezes ao dia, bochechos (sem álcool em sua composição) e uso do fio dental.

Consulte um dentista periodicamente.

Você também vai gostar de ler:

Como saber se meu filho precisa usar aparelho?
Dentes nascendo separados, o que causa os terríveis espacinhos
Erros comuns ao escovar os dentes
Como devo escovar os dentes do meu filho?

The post Mau hálito? Saiba o que fazer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/mau-halito-saiba-o-que-fazer/feed/ 0
Dentes nascendo separados, o que causa os terríveis espacinhos https://www.almanaquedospais.com.br/dentes-nascendo-separados-o-que-causa-os-terriveis-espacinhos/ https://www.almanaquedospais.com.br/dentes-nascendo-separados-o-que-causa-os-terriveis-espacinhos/#respond Wed, 04 Jan 2017 09:00:27 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=13695 Hoje vou falar sobre uma dúvida muito comum, que é sobre dentes nascendo separados durante a troca dos dentes de leite para os permanentes.

The post Dentes nascendo separados, o que causa os terríveis espacinhos appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Hoje vou falar sobre uma dúvida muito comum, que é sobre dentes nascendo separados durante a troca dos dentes de leite para os permanentes.

dentes-nascendo-separados-01-660x330

“Meu filho tinha dentes retinhos e durante a troca, os permanentes começaram a nascer separados”.

Esta situação é muito comum nos consultórios odontológicos, e o que muitos pais não sabem é que esta situação pode ser normal, mas também pode ser os primeiros sinais de um problema mais sério.

Fase do “PATINHO FEIO”:

Esta fase é considerada normal e ocorre por volta dos 8 anos quando as coroas dos incisivos permanentes inclinam-se para os lados, abrindo espaços (diastemas) entre os dentes da frente, e pode durar até o nascimento dos caninos.

Muitos pais procuram os dentistas para a correção ortodôntica destes diastemas, o que pode ser contra indicado, pois ao reposicionar estes dentes, direcionamos suas raízes para as coroas dos caninos, e ao encostar na coroa, as raízes dos incisivos podem reabsorver (encurtar).

Tenha calma que o fechamento destes espaços ocorre de maneira gradativa e natural com a erupção dos dentes seguintes.

Freio labial:

Quando a inserção do freio labial está muito baixa, os incisivos centrais tendem a nascer com diastema entre eles, e somente com a frenectomia (cirurgia para remoção do freio) associada à ortodontia estes espaços serão fechados.

Vale lembrar que neste caso, só existe um freio labial superior e um inferior, que podem causar diastemas entre os incisivos centrais.

Hábitos parafuncionais:

dentes-nascendo-separados-02-600x461

Chupar o dedo/chupeta ou morder os lábios pode causar os indesejáveis espaços de maneira patológica, ou seja, inclinando os dentes para a frente em excesso, podendo chegar à uma mordida aberta anterior (quando os dentes não se tocam).

Com a remoção do hábito, se os dentes ainda estiverem em erupção, os espaços tendem a diminuir sem uso de aparelho, mas se os dentes tiverem terminado o processo eruptivo, somente a ortodontia poderá fechar os espaços e desinclinar os dentes.

Mesiodens – anomalia dentária:

O chamado mesiodens é um dente supranumerário, ou seja, um dentinho a mais na arcada, que nasce entre os incisivos superiores, causando o espaço anterior.

Um exame radiográfico pode ajudar a diagnosticar este dente para que ele seja extraído, e se os incisivos ainda estiverem em erupção, o espaço tende a diminuir sem uso de aparelho.

O ideal é procurar um ortodontista quando iniciar a troca de dentes, em média aos 7 anos, assim ele poderá avaliar seu filho e indicar o melhor momento para intervir com a ortodontia.

Você também vai gostar de ler:

Erros comuns ao escovar os dentes
Até quando devo escovar os dentes do meu filho?
Dentes escurecidos: O dentinho do meu filho está escurecendo, o que fazer?
Meu filho não gosta de comer, o que faço?

The post Dentes nascendo separados, o que causa os terríveis espacinhos appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/dentes-nascendo-separados-o-que-causa-os-terriveis-espacinhos/feed/ 0
Sorriso Gengival https://www.almanaquedospais.com.br/sorriso-gengival/ https://www.almanaquedospais.com.br/sorriso-gengival/#respond Wed, 21 Dec 2016 09:00:57 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=13690 Dra. Taila Billa explica sobre o sorriso gengival, suas causas e tipos de tratamento para corrigir e promover um sorriso natural e mais bonito

The post Sorriso Gengival appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Durante o ato de sorrir, parte da gengiva pode ou não ficar exposta, mas quando existe o excesso de gengiva a mostra (chamado de sorriso gengival), o sorriso fica esteticamente comprometido, mas isso não resulta em riscos à saúde bucal.

sorriso-gengival-01

Para mulheres, em um sorriso natural, é aceitável e até bonito ter uma exposição gengival de 1 a 2 mm. Já para os homens, essa exposição gengival pode ser menor ou até não existir.

Para estabelecer um tratamento adequado, o dentista deve diagnosticar o sorriso gengival e sua causa, observando a posição do lábio durante o repouso e o sorriso natural (sorriso Duchenne). Registros fotográficos podem facilitar o planejamento do tratamento.

sorriso-gengival-02destaque

As causas de um sorriso gengival são várias e podem ou não estarem associadas:

– Excesso de gengiva = decorrente de inflamações ou crescimento descontrolado do tecido gengival.

– Dentes curtos = decorrente do desgaste dental, o que dá a impressão de aparecer mais gengiva no sorriso.

– Erupção passiva pela falta de contato com os dentes antagonistas = o que resulta em um excesso de erupção dos incisivos e a gengiva pode acompanhar, resultando no sorriso gengival.

– Crescimento vertical excessivo da face = quando a maxila cresce mais no sentido vertical.

– Concavidade excessiva na região anterior da maxila = quando a pessoa sorri, o lábio se posiciona nesta concavidade, expondo a gengiva.

sorriso-gengival-03

– Maior atividade dos músculos elevadores do lábio superior = uma maior elevação do lábio superior mostra mais gengiva.

Tratamento para sorriso gengival:

Como sua causa é diversa, o tratamento também pode envolver várias áreas da odontologia, como cirurgia, ortodontia, periodontia e dentística restauradora.

A plástica gengival é uma das primeiras opções e consiste em uma cirurgia “simples” que remove o excesso gengival com anestesia local, contornando os dentes. Não é necessário dar pontos e a cicatrização leva em média 1 semana. Para evitar desconforto na hora de se alimentar, é colocado uma massinha protetora que também alivia a dor nos primeiros dias.

Também podem ser realizadas correções no tamanho e inclinação dos dentes com a dentística restauradora e ortodontia.

Casos em que envolve o osso maxilar, somente uma cirurgia ortognática resolveria completamente o problema.

O tratamento com toxina butolínica visa diminuir a atividade do músculo elevador do lábio superior, mas devemos lembrar que é um tratamento com prazo de validade, pois o efeito da toxina dura de 3 a 6 meses.

The post Sorriso Gengival appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/sorriso-gengival/feed/ 0