Contos e histórias – Almanaque dos Pais https://www.almanaquedospais.com.br Do sonho de ser mãe aos 6 anos do seu filho Fri, 22 Jun 2018 18:42:58 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.2.2 https://www.almanaquedospais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/cropped-logo-Almanaque-dos-pais-512x512-150x150.png Contos e histórias – Almanaque dos Pais https://www.almanaquedospais.com.br 32 32 Dicas de leitura para ler com seus filhos nas férias https://www.almanaquedospais.com.br/dicas-de-leitura-para-ler-com-seus-filhos-nas-ferias/ https://www.almanaquedospais.com.br/dicas-de-leitura-para-ler-com-seus-filhos-nas-ferias/#respond Mon, 25 Jun 2018 11:00:37 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14551 Férias escolares – Dicas de leitura para ler com seus filhos nas férias Explorar o universo imaginário e os diversos formatos dos livros ajuda na produção dos primeiros sons e palavras da criança O primeiro “era uma vez” de uma criança é uma  viagem sem volta no mundo fantástico das palavras e das histórias. A leitura, além de …

The post Dicas de leitura para ler com seus filhos nas férias appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Férias escolares – Dicas de leitura para ler com seus filhos nas férias

Explorar o universo imaginário e os diversos formatos dos livros ajuda na produção dos primeiros sons e palavras da criança

Dicas de leitura para ler com seus filhos nas férias

O primeiro “era uma vez” de uma criança é uma  viagem sem volta no mundo fantástico das palavras e das histórias. A leitura, além de ser essencial para a formação das crianças, também ajuda no processo de aprendizado da fala e linguagem. As histórias, além do estímulo que representam à imaginação, aumentam o vocabulário e a curiosidade sobre a linguagem. Contos de fadas, gibis, livros interativos, livros-brinquedos, livros de tecido ou até de banho, o importante é oferecer desde cedo aos pequenos o contato com esse mundo mágico da literatura. Explorar o universo imaginário e os diversos formatos dos livros ajuda a despertar a curiosidade e favorece a produção dos primeiros sons e palavras da criança.

Bebês entre 15 e 18 meses tendem a aprender uma palavra nova a cada leitura partilhada e a relacioná-la ao objeto que representa, por isso é muito importante aproveitar o potencial de memorização que eles têm nessa fase. Os pais têm um papel fundamental na promoção deste desenvolvimento, ao poder proporcionar as mais diversas experiências de comunicação a seus filhos. Entre essas experiências, a leitura é uma opção riquíssima para ajudar a estimular a linguagem. Os bebês adoram os livros com sons, por exemplo, que além de incentivar a imitação, aguça a curiosidade e a produção dos sons onomatopeicos e a nomeação das palavras.

Aqui vão algumas dicas que podem ajudar a colocar em prática alguns procedimentos que estimulam o desenvolvimento da comunicação oral e o conhecimento linguístico de uma forma geral.  Recorri a diversas pesquisas, à experiência clínica e minha de mãe.

De 6 meses a 1 ano

Nessa fase, a leitura começa a ser interativa e os pais devem conversar com a criança sobre as figuras, as formas, as palavras e os sentimentos, relacionando-os com a vida cotidiana. Os bebês, quando conseguem se sentar, já podem segurar os livros e também colocá-los na boca. Nessa fase, os pais podem:

  • Nomear as figuras que o filho aponta no livro ou aquelas em que ele fica interessado;
  • Ajudar o bebê a virar as páginas do livro;
  • Transmitir o clima da história por meio da entonação da voz, de gestos e de expressões faciais;
  • Conversar com a criança e fazer perguntas sobre as coisas que ela está ouvindo ou fazendo. Por exemplo: “Olha o cachorro! O cachorro faz au-au”;
  • Seguir as indicações do bebê para ler mais, repetir ou parar.

De 1 ano a 2 anos

Nessa fase, a criança consegue escolher um livro e entregá-lo aos pais para lerem. Também aponta as figuras e copia as expressões e os gestos do adulto que está lendo para ela. Assim, os pais podem:

  • ·       Usar diferentes vozes para representar os diversos personagens das histórias;
  • ·       Fazer perguntas para que a criança responda apontando. Por exemplo: “Onde está o gato?”, “Quem faz miau?”;
  • ·       Incentivar que ela faça o som de determinado animal. Por exemplo: “Como a vaca faz? Mu!”;
  • ·       Sorrir e responder quando a criança fala ou aponta;
    Deixá-la virar as páginas do livro;
    Ler a mesma história várias vezes se ela quiser;
  • ·       Acrescentar mais palavras quando a criança apontar uma imagem. Por exemplo: “Menina. Essa menina é bonita”;
  • ·       Fazer outras perguntas sobre as figuras que ela apontar. Por exemplo: Cadê o cabelo da menina?”, “E o cabelo da mamãe?”, “E o seu cabelo?”;
  • ·       Nomear e demonstrar ações e emoções nas histórias. Por exemplo: “A menina está rindo”. E então rir;
  • ·       Levar sempre um livro quando sair com a criança e ler para acalmá-la ou distraí-la.

De 2 a 4 anos

Essa é a fase em que as crianças mais gostam de exercer a previsibilidade e, por isso, gostam que os pais leiam as mesmas histórias várias vezes. Também repetem palavras e frases e participam mais da leitura. Os pais podem:

  • Fazer perguntas sobre as imagens do livro para que a criança responda. Por exemplo: “O que é isto?”;
  • Ler livros que apresentem ações que já entendem como inusitadas. Como: “Os três lobinhos e o porco mau”, ou “O cachorro que faz miau”;
  • Valorizar todas as perguntas e comentários que a criança faz, pois são boas oportunidades para começar uma conversa;
  • Dar espaço para que ela faça comentários sobre alguma figura ou palavra;
  • Incentivar a contar sua história favorita, da sua própria maneira;
  • Levá-la a bibliotecas ou livrarias para escolher livros ou ouvir histórias;
  • Mostrar como as coisas que acontecem com os personagens são parecidas com algo que ela mesma já fez ou viu;
  • Falar sobre os sentimentos dos personagens e perguntar se ela já sentiu a mesma coisa;
  • Deixar que conte o que acontece em seguida ao ler histórias já conhecidas.

Algumas dicas na hora de escolher os livros

Para os bebês

Livros com barulhos ou mesmo de plásticos, como os de banho, despertam muito o interesse dos bebês. Outra opção são os livros de pano, que deixam o pequeno à vontade para manuseá-los. O importante é prestar atenção se ele pode ser levado à boca e se não apresenta pontas ou peças que possam se soltar.

De 1 a 2 anos

Livros com texturas são os mais recomendados para essa idade, pois o toque é fundamental nesse período. As ilustrações também podem ser observadas porque chamam bastante a atenção da criançada dessa faixa etária.

De 2 a 4 anos

Escolha livros repletos de figuras e ilustrações com enredos mais curtos e letras grandes. Livros cartonados com páginas grossas também são opções recomendadas porque facilitam o manuseio. Assim como os pop-ups e os com abas, que interagem com as crianças dessa idade. A princípio, seu filho poderá pedir que você conte a história. Mas, aos poucos vai descobrir como pode ser divertido “ler” do jeitinho dele.

De 5 a 7 anos

É comum a criança ter mais interesse por livros que apresentam figuras conhecidas como sol, árvores e flores com olhos e boca.

De 7 a 10 anos

Nessa fase, a criança passa a se sentir atraída por super-heróis, vilões, príncipes, princesas e, claro, bruxas. Portanto, aposte nesses temas sem medo. Como elas estão começando a ser alfabetizadas, prefira livros com letras grandes e de forma, facilitando o entendimento.

Alguns títulos que podem ajudar na fase de estimulação da fala ou em outras situações, como tirar a chupeta, o medo de algo e também outros títulos com aventuras gostosas de ler para os pequenos.

Confira:

1 – Sons da natureza –  Ciranda Cultural

O livro é de pano e tem um botão que quando aperta faz o som do passarinho, da chuva, do vento.

 

2 – Que som é esse? Fazenda – Yoyo Books

Livro cartonado com alguns animais da fazenda e com os sons que os bichos emitem.

 

Títulos para estimular a imaginação e ampliar o vocabulário

1 – Quando mamãe virou um monstro – Joanna Harrison (Brinque-book)

2 – O pinguim chamado Pinguim que tinha pé frio – Jorge Chaskelmann  (Amarilys)

3 – O Ratinho, o morango vermelho maduro e o grande urso esfomeado – Don e Audrey Wood (Brinque-book)

4 – O que tem dentro da sua fralda – Guido Van Genechten (Brinque-book)

As crianças interagem, se divertem e identificam-se com os personagens da história contribuindo para a interação e a estimulação da linguagem. Aproveite para fazer o som dos animais que são os personagens da história e nomeá-los.

5 – O Balde das chupetas – Bia Hetzel (Brinque-book)

Este livro possibilita a identificação da criança com o personagem da história contribuindo para a interação e a estimulação da linguagem e ainda incentiva largar a chupeta.

6 – Seu soninho, cadê você? – Virginie Guerin

Neste livro, as crianças matam a curiosidade e interagem com a história enquanto procuram pelo Seu Soninho com Jacó, abrindo janelas nas páginas, puxando setas e encontrando dobraduras que saltam para fora da folha.

7 – Vai embora grande monstro verde – Ed Emberley ( Brinque-book)

É um livro cheio de recortes que faz com que as crianças espantem seus monstros noturnos da imaginação.

8 – Maria vai com as outras – Sylvia Orthof (Ática)

A ovelha Maria ia sempre com as outras. Mas um dia ela resolveu trilhar seus próprios caminhos.

9 – Chapeuzinho Amarelo – Chico Buarque (José Olympio)

Chapeuzinho é uma bela menina que sofre de um mal terrível – sente medo do medo. Enfrentando o desconhecido, o lobo, ela supera medos, inseguranças e descobre a alegria de viver. Aqui o autor, com sensibilidade, constrói um texto em que a linguagem é um grande jogo. Favorece o aumento do vocabulário e permite o desenvolvimento da consciência fonológica.

 

Texto com rima que desenvolve a consciência fonológica

1 – Assim Assado – Eva Funari (Moderna)

As repetições no texto dão o tom da história e permite a brincadeira com as palavras estimulando o desenvolvimento da linguagem.

2 – A casa sonolenta – Audrey Wood (Ática)

Proporcionar novas experiências auditivas para a criança com sons e vozes é fundamental. Este livro favorece essa dinâmica. Aproveite para contar a história fazendo vozes diferentes para cada personagem.

3 – O sanduíche da Maricota – Avelino Guedes (Moderna)

4 – A vaca Mimosa e a mosca Zenilda – Sylvia Orthof (Ática)

 

Livros com figuras grandes e texto curto escrito em letra bastão

Indicado para crianças a partir de 3 anos. É ideal também para a fase da alfabetização porque usam palavras de estrutura simples em que a criança consegue ler quando ainda está aprendendo.

Coleção Gato e Rato – Ed. Ática

1 – A bota do bode – Mary Franca e Eliardo França (Ática)

2 – A boca do sapo – Mary Franca e Eliardo França (Ática)

 

Lendo, ouvindo, viajando pelos mais diversos universos imaginários, brincando, interagindo e aprendendo. É assim que também se aprende e desenvolve a linguagem e também é tão gostoso ficar juntinho dos nossos pequenos, não é mesmo? Então aproveite também as férias para ler com eles!

The post Dicas de leitura para ler com seus filhos nas férias appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/dicas-de-leitura-para-ler-com-seus-filhos-nas-ferias/feed/ 0
Poema para um filho https://www.almanaquedospais.com.br/poema-para-um-filho/ https://www.almanaquedospais.com.br/poema-para-um-filho/#respond Fri, 18 Jul 2014 11:00:47 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=7873 Recebemos em nossa fanpage no Facebook este lindo poema para um filho, com certeza as mamães irão se identificar e se emocionar. Felizmente conseguimos identificar quem é o autor, na verdade a autora, dessa linda mensagem e que merece todos os créditos, é a fotógrafa Nádia Maria da cidade de Bauru. Também identificamos o homenageado, …

The post Poema para um filho appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Recebemos em nossa fanpage no Facebook este lindo poema para um filho, com certeza as mamães irão se identificar e se emocionar.mae e filho08A

Felizmente conseguimos identificar quem é o autor, na verdade a autora, dessa linda mensagem e que merece todos os créditos, é a fotógrafa Nádia Maria da cidade de Bauru. Também identificamos o homenageado, o seu filho Zion. No final da poesia há o link para a página da autora.

 

 

 

 

Poema para um filho (2012)

Ele é o nó no meu cabelo.
O esmalte descascado na minha unha,
as olheiras no meu rosto.
Ele é o brinquedo na gaveta de roupas,
o amassado nas páginas do meu livro,
o rasgado no meu caderno de anotações.
Ele é o melado no controle remoto,
o canal de televisão,
o filme no DVD.
Ele é o farelo no sofá,
As tesouras no alto.
Ele é o backup no computador,
o mouse escondido,
as cadeiras longe da janela.
Ele é a marca de mão nos móveis,
o embaçado nos vidros,
o desfiado nos tecidos.
Ele é o ventilador desligado,
a porta do banheiro fechada,
a gaveta da cômoda aberta.
Ele é o coque na minha cabeça,
o amarrotado nas roupas,
as frutas fora da fruteira,
os panos de prato amarrando os armários.
Ele é o meu shampoo cheio de água,
a espuma no chão do banheiro,
o brinquedo dentro da privada.
Ele é o interruptor nas tomadas.
Ele é o peixe no áquario,
a árvore de natal,
os “pisca-pisca” de todas as casas.
Ele é o círculo, o susto….
A primeira visão da lua no começo da noite….

O valor do trabalho, a vontade de aprender,
a minha força,
a minha fraqueza,
a minha riqueza.
Ele é o aperto no meu peito diante de uma escada,
a ausência de sono diante de uma febre.
Ele é o meu impulso, o meu reflexo, a minha velocidade.
O cheirinho no meu travesseiro,
o barulho,
a metade,
o azul.
Ele é o vazio triste no silêncio de dormir,
o meu sono leve durante a noite.
Ele é o meu ouvido aguçado enquanto durmo.
A minha pressa de levantar da cama,
a minha espera de bom dia.
Ele é o arrepio quando me chama,
a paz quando me abraça,
a emoção quando me olha.
Ele é meu cuidado, a minha fé,
o meu interesse pela vida,
a minha admiração pelas crianças,
o meu respeito pelas pessoas,
o meu amor por Deus.
É o meu ontem,
o meu hoje,
o meu amanhã.
Ele é a vontade,
a inspiração,
a poesia.
A lição, o dever.
Ele é a presença, a surpresa
a esperança.

A minha dedicação.
A minha oração.
A minha gratidão.
O meu amor mais puro e bonito.
A minha vida!

Autora: Nádia Maria – homenagem para seu filho Zion

Fonte: http://www.nadiamaria.com/zion

The post Poema para um filho appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/poema-para-um-filho/feed/ 0
O Coco e o Mar – Histórias de Comer https://www.almanaquedospais.com.br/coco-mar-historias-comer/ https://www.almanaquedospais.com.br/coco-mar-historias-comer/#respond Sun, 20 Oct 2013 11:00:39 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=5500 Naquela praia tinha muita areia. Muito Sol. Muitos surfistas. Mas só tinha um coqueiro. E todos os dias daquele Coco, bem verdinho, que morava no alto desse único coqueiro, era ficar lá de cima sozinho olhando os peixes, os barcos e as ondas passarem. Tudo ia bem até que nosso amigo Coco se cansou daquela …

The post O Coco e o Mar – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Naquela praia tinha muita areia. Muito Sol. Muitos surfistas. Mas só tinha um coqueiro.

E todos os dias daquele Coco, bem verdinho, que morava no alto desse único coqueiro, era ficar lá de cima sozinho olhando os peixes, os barcos e as ondas passarem.

Tudo ia bem até que nosso amigo Coco se cansou daquela vida tão paradona. E decidiu ser um pescador, para passear em todos aqueles barcos e conhecer outras praias.

hdc o coco e o marNo dia seguinte, Coco pegou o barco de um amigo e saiu para pescar. O sol estava forte e muitas gaivotas voam no céu, tudo estava lindo.

E depois de bastante tempo, quando o barco já estava bem cheio de peixes, Coco decidiu voltar para a praia. Só que algumas nuvens bem cinzas apareceram no céu.

Vai ter tempestade!

Coco tentou voltar rápido para a praia, mas seu barco estava muito cheio de peixes e vinha bem devagar.

Até que uma chuva forte começou a cair. O vento soprava e as ondas do mar ficaram grandes demais. Com medo, Coco se escondeu dentro do barco junto com os peixes.

Mas as ondas estavam cada vez maiores, até que veio uma bem grande e virou o barco de nosso amigo. Jogando ele no mar.

Só que Coco, como era muito inteligente, começou a boiar na água. E ficou esperando a tempestade passar.

Mas Coco não estava sentindo é que as ondas iam levando ele cada vez para mais longe da praia, e mais longe.

Depois de algum tempo ali sozinho, nosso amigo sentiu muita sede e já sabia que a água do mar é salgada, e não pode beber. Foi quando teve a ideia de beber a água que tinha guardado dentro dele, uma água bem doce e gostosa.

Depois de beber tudo, Coco viu lá no horizonte, lá embaixo, alguma coisa. E ficou muito feliz, pois estava salvo!

Foi nadando até lá e quando chegou perto quase não acreditou.

Ele tinha chegado a uma praia. Mas uma praia nova! Essa praia também tinha muita areia, tinha muito sol, muitos surfistas; mas essa tinha um monte de coqueiros.

E todos cheios de cocos iguais a ele!

* Para ler mais histórias ou conhecer o autor: www.historiasdecomer.com.br
** Proibida a reprodução total ou parcial dos textos para fins comerciais.
Historia de comer

The post O Coco e o Mar – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/coco-mar-historias-comer/feed/ 0
O verde Pepino e a Berinjela roxa – Histórias de Comer https://www.almanaquedospais.com.br/o-verde-pepino-e-a-berinjela-roxa-historias-de-comer/ https://www.almanaquedospais.com.br/o-verde-pepino-e-a-berinjela-roxa-historias-de-comer/#comments Sun, 29 Sep 2013 11:00:54 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=4972 Em uma escola muito bonitinha cheia de livros, de brinquedos e professores, havia uma classe muito bacana. Todas as meninas e meninos dessa classe adoravam estudar. E também de fazer bastante bagunça, mas só na hora do recreio. Por isso eram bons alunos. Nessa classe existia um menino muito legal, todo verde, chamado Pepino. Ele …

The post O verde Pepino e a Berinjela roxa – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Em uma escola muito bonitinha cheia de livros, de brinquedos e professores, havia uma classe muito bacana.

Todas as meninas e meninos dessa classe adoravam estudar. E também de fazer bastante bagunça, mas só na hora do recreio. Por isso eram bons alunos.

Nessa classe existia um menino muito legal, todo verde, chamado Pepino. Ele adorava fazer todos os trabalhos de casa e de tocar corneta na banda da escola. Esse mesmo menino, o Pepino, gostava muito de uma menina chamada Berinjela e queria ser seu amigo.

Mas Berinjela, que era uma menina toda roxa, e tirava ótimas notas nas provas; não queria ser sua amiga. Pois achava que as cores deles eram muito diferentes, ele verde e ela roxa.

Um dia, o Pepino levou várias frutas para dar de presente para a Berinjela, mas ela disse que não gostava. E era mentira dela, é claro!

Outro dia, o Pepino teve uma idéia. E se tocasse uma música para ela no recreio? Aí a Berinjela veria que ele era um menino legal e seria sua amiga.

HdC o verde pepino e berinjela roxaMas na hora que o Pepino começou a tocar sua música, ela saiu com suas amigas para comer a merenda.

Quando voltaram para a sala de aula, a professora passou um trabalho muito difícil que Berinjela não sabia fazer. Foi aí que Pepino falou:

– Berinjela, eu sei fazer essa lição. Quer que eu te ensine? Será muito legal!
Mas, a menina respondeu:

– Não precisa. Minha amiga vai me explicar como fazer.

Pepino ficou muito triste. Por que Berinjela não queria ser sua amiga? Ele pensava.

Quando chegou em casa, foi conversar com seus pais e perguntou:

– Mamãe, por que a Berinjela não quer ser minha amiga? Eu tento ser legal com ela, mas não adianta. Ela não quer ser minha amiga!

Sua mãe, que era muito inteligente, explicou:

– Pepino, saiba que a Berinjela é uma boa menina. Mas ela deve achar que vocês dois são muito diferentes, ela toda roxa e você bem verdinho. O que ela não sabe é que essas cores diferentes estão só na casca de vocês, pois por dentro vocês são muito parecidos.

– Verdade, mamãe? Perguntou o Pepino.

– Verdade sim, meu filho. Todos nós somos parecidos por dentro, mesmo que muito diferentes por fora, em nossas cascas.

No dia seguinte, no caminho para a escola, o Pepino pegou duas flores bem cheirosas no jardim e as levou para Berinjela.

Quando a encontrou, na fila para beber água, Pepino deu as duas flores para ela e falou:

– Berinjela, você está vendo essas duas flores? Elas são diferentes, uma é rosa e a outra margarida, mas as duas têm perfume muito gostoso. Essas flores são como nós, eu tenho a casca verde e você, roxa. Mas por dentro somos muito parecidos e com sabores bem gostosos.

Berinjela viu o quanto estava sendo boba, e que Pepino era um menino bem legal e inteligente. Pois havia acabado de lhe ensinar uma coisa muito correta e que nunca mais iria esquecer.

Foi assim que eles se tornaram os melhores amigos que aquela escola já tinha visto, para sempre.

 

* Para ler mais histórias ou conhecer o autor: www.historiasdecomer.com.br
** Proibida a reprodução total ou parcial dos textos para fins comerciais.
Historia de comer

The post O verde Pepino e a Berinjela roxa – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/o-verde-pepino-e-a-berinjela-roxa-historias-de-comer/feed/ 2
A Laranja Cientista – Histórias de Comer https://www.almanaquedospais.com.br/a-laranja-cientista-historias-de-comer/ https://www.almanaquedospais.com.br/a-laranja-cientista-historias-de-comer/#respond Sun, 15 Sep 2013 11:00:57 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=4862 Naquele laboratório havia muitas luzinhas que piscavam, grandes computadores e vários botões para apertar. E a dona de tudo aquilo era a Doutora Laranja, uma importante cientista, que vivia fazendo experiências muito malucas. Uma vez ela juntou uma bola com uma boneca, e fez a Boleca. Tão legal quanto o Sapiano, a mistura de um …

The post A Laranja Cientista – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Naquele laboratório havia muitas luzinhas que piscavam, grandes computadores e vários botões para apertar.

E a dona de tudo aquilo era a Doutora Laranja, uma importante cientista, que vivia fazendo experiências muito malucas.

Uma vez ela juntou uma bola com uma boneca, e fez a Boleca. Tão legal quanto o Sapiano, a mistura de um sapo com um piano.

E acredita que outra vez, a bem Seleta Doutora Laranja criou um Patilito? Que era um patinete todo feito de pirulito!

Eram essas coisas doidas que saiam do laboratório de nossa amiga cientista.HdC a laranja cientista

Só que dessa vez, sua invenção era a mais maluca de todas. Ela estava pronta para testar uma máquina do tempo.

Essa máquina mais parecia um elevador cheio de reloginhos, só que não subia e nem descia. E sim, levaria a Laranja para o passado, isso quer dizer, para um tempo que já aconteceu.

Ou então para o futuro, que é um tempo que ainda não chegou.

E para ver se sua nova invenção estava funcionando bem, a Laranja entrou em sua máquina do tempo e começou a apertar muitos botões.

A experiência ia começar. E um grande estouro aconteceu na máquina! Com direito a muita fumaça e luzes piscando.

Mas, não tem ninguém dentro da máquina do tempo! Então, cadê a Doutora Laranja?

É difícil de acreditar, mas sua casca foi parar em um tempo lá atrás, quando não existia nem computador.

E seu suco, foi para o futuro, para um tempo em que você já estará bem grande e trabalhando. Acredita?

Mas é verdade. E foi assim que a Laranja, muito Seleta, viu que sua experiência não deu muito certo, pois dividiu ela em duas, em casca e suco!

Bem rápido, a cientista maluca lá em outro tempo mexeu em seus relógios e botões, e outro estouro! Bumm!

A máquina a trouxe de volta para o agora. Novamente, a Doutora Laranja tinha sua casca pelo lado de fora e seu suco, guardado lá dentro.

E para quem pensa que depois desse susto a Laranja parou com suas experiências malucas, fique sabendo que sua próxima invenção será a Cambacleta, uma maravilhosa bicicleta de cambalhotas.

* Para ler mais histórias ou conhecer o autor: www.historiasdecomer.com.br
** Proibida a reprodução total ou parcial dos textos para fins comerciais.
Historia de comer

The post A Laranja Cientista – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/a-laranja-cientista-historias-de-comer/feed/ 0
O Passa Motoboy – Histórias de Comer https://www.almanaquedospais.com.br/o-passa-motoboy-historias-de-comer/ https://www.almanaquedospais.com.br/o-passa-motoboy-historias-de-comer/#respond Sun, 01 Sep 2013 11:00:31 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=4857 O Passa era o máximo! Ele sabia pilotar uma motocicleta como poucos. E foi por isso que ganhou esse apelido, Passa. Por que passava com muita velocidade por todas as ruas da cidade com muita segurança, sem nunca causar um acidente. Na verdade, ele era uma Uva Passa, que de tanto gostar de pilotar motocicletas …

The post O Passa Motoboy – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
O Passa era o máximo! Ele sabia pilotar uma motocicleta como poucos.

E foi por isso que ganhou esse apelido, Passa. Por que passava com muita velocidade por todas as ruas da cidade com muita segurança, sem nunca causar um acidente.

Na verdade, ele era uma Uva Passa, que de tanto gostar de pilotar motocicletas nunca tirava sua roupa de couro preto e seu capacete. E assim, estava sempre preparado para fazer as entregas, pois era o melhor motoboy de todos.

Quando precisavam que algum pacote chegasse rápido na casa de alguém, chamavam logo o Passa.HdC a passa motoboy

Uma vez, faltando pouco tempo para a entrega ser feita, o Passa entrou em um gigante engarrafamento. Com todo o cuidado ele foi passando e passando pelos carros e ônibus.

E antes do que imaginavam lá estava ele, fazendo a entrega na hora certa.

Outro dia, um amigo seu que gostava muito de correr com a moto, não viu o semáforo vermelho e buum! Bateu no poste!

E você acredita que o Passa conseguiu salvar esse amigo, o levou para o hospital e ainda fez sua entrega sem atrasos! Ele era muito bom, com seus amigos e com o trânsito da cidade também.

Afinal, quem dirige com cuidado e respeita as leis do trânsito, só ajuda a todo mundo.

Mas a melhor história desse Uva Passa é essa que contarei agora. E que aconteceu no dia do Natal.

Ele estava indo comprar o presente de seu filho, quando viu uma menina chorando na rua.

Foi aí que ele parou sua moto para saber o que estava acontecendo. A menina contou para ele que estava com sua mãe, mas soltou a mão dela e acabou se perdendo.

Rapidamente, nosso amigo Uva Passa pegou a menina e foi passando por todas as casas da cidade perguntando se alguém a conhecia.

Só que ninguém sabia quem era aquela menina. Mas ele não desistia. Continuava em sua moto a procurar a casa dela.

E o tempo ia passando, e ele procurando. Até que chegaram à última rua da cidade. E foi aí que a menina se lembrou e apontou para uma casa lá na frente, dizendo que era onde morava.

Bem depressa ele foi até lá e entregou a menina chorona para sua mãe. E foi aí que viu em seu relógio que faltava pouco tempo para começar a festa de Natal em sua casa.

Só que com o Passa não há problema! Ele conseguiu chegar na hora certa e contar essa história para seu filho que o esperava.

Ele achava que o menino ficaria triste por não ter ganhado um presente de Natal, mas estava enganado.

Seu filho disse que o melhor presente do mundo era ter um pai que ajudava os outros, respeitava o trânsito e pilotava sua motocicleta com muita segurança.

E assim, esse Natal foi uma grande e alegre festa para nosso amigo Passa.

* Para ler mais histórias ou conhecer o autor: www.historiasdecomer.com.br
** Proibida a reprodução total ou parcial dos textos para fins comerciais.
Historia de comer

The post O Passa Motoboy – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/o-passa-motoboy-historias-de-comer/feed/ 0
Kiwi, o rei do Rap – Histórias de Comer https://www.almanaquedospais.com.br/kiwi-o-rei-do-rap-historias-de-comer/ https://www.almanaquedospais.com.br/kiwi-o-rei-do-rap-historias-de-comer/#respond Sun, 25 Aug 2013 11:00:52 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=4592 Naquele bairro existia uma galera muito legal. Eles curtiam andar de skate na pista, fazerem grafites muito bonitos e também cantarem rap. Entre todos aqueles garotos havia um que sabia fazer rimas como ninguém, e tinha o apelido de Kiwi. Ele queria ser o melhor rapper da cidade. E vivia cantando com seus amigos: – …

The post Kiwi, o rei do Rap – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Naquele bairro existia uma galera muito legal. Eles curtiam andar de skate na pista, fazerem grafites muito bonitos e também cantarem rap.

Entre todos aqueles garotos havia um que sabia fazer rimas como ninguém, e tinha o apelido de Kiwi. Ele queria ser o melhor rapper da cidade. E vivia cantando com seus amigos:

– Onde quer que eu vá, me chamam de Kiwi/e para me encontrar, é só chegar aqui/não uso anel de ouro, com pedra de rubi/ ainda não fiz sucesso, e sou só um guri.

E assim, a galera se divertia muito com as rimas de Kiwi. Até que uma vez o clube, que ficava bem pertinho, resolveu fazer uma batalha de rappers.

Kiwi explicou para seus amigos que uma batalha era quando todos os rappers se encontravam. E disputavam quem era o melhor cantando e fazendo rimas.

Era a chance de mostrar seu talento para todos e conseguir fazer sucesso.HdC Kiwi o rei do rap

O grande dia chegou, toda a galera estava reunida, a batalha já ia começar e nada do kiwi aparecer.
E quando todos imaginavam que ele não iria mais chegar, as luzes no palco se acenderam.

Era Kiwi lá em cima, todo vestido no estilo Hip Hop, de boné, com um casacão marrom de pelos e uma camisa verde fluorescente. E todos ainda estavam batendo palmas quando um mano começou a desafiar Kiwi:

– Eu não te conheço, mas sei qual teu nome/ Te chamam de Kiwi, e tem cara de fome/ E fique logo sabendo, que não há quem me tome/ O sucesso que eu tenho, então por que não some!

Rapidamente, Kiwi dá a sua resposta, cantando:

– Calma meu colega, o seu já tá guardado/Eu sou o grande Kiwi, e por todos sou amado/ Faço rimas toda hora, e não vou ficar calado/ Vim aqui pra ganhar, e não mandar recado!

A galera foi ao delírio, e Kiwi continuou a cantar:

– Sou fluorescente, minha roupa é da hora/ E a cada dia, minha música melhora/ Então eu te falo, é melhor tu cair fora/ Por que não tem mais jeito, minha vitória é agora!

O clube inteiro gritava e aplaudia muito Kiwi. E assim, ele acabou sendo o campeão daquela incrível batalha.

O tempo passou, e nosso amigo continuou fazendo muito sucesso aonde ia. Mas agora ele era conhecido por todos como: Kiwi, o Rei do Rap.

* Para ler mais histórias ou conhecer o autor: www.historiasdecomer.com.br
** Proibida a reprodução total ou parcial dos textos para fins comerciais.
Historia de comer

The post Kiwi, o rei do Rap – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/kiwi-o-rei-do-rap-historias-de-comer/feed/ 0
A Linda Princesa e o Monstro Aipim – Histórias de Comer https://www.almanaquedospais.com.br/a-linda-princesa-e-o-monstro-aipim-historias-de-comer/ https://www.almanaquedospais.com.br/a-linda-princesa-e-o-monstro-aipim-historias-de-comer/#respond Sun, 18 Aug 2013 11:00:10 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=4597 Em um castelo bem grande e longe daqui morava uma princesa, seu nome era Linda. A Princesa Linda sempre foi muito boa, e muito linda. Todos gostavam bastante dela. Um dia ela foi até a floresta, para conversar com seus amigos, os bichinhos que lá moravam. Mas no caminho, quando parou um pouco para descansar, …

The post A Linda Princesa e o Monstro Aipim – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Em um castelo bem grande e longe daqui morava uma princesa, seu nome era Linda.

A Princesa Linda sempre foi muito boa, e muito linda. Todos gostavam bastante dela.

Um dia ela foi até a floresta, para conversar com seus amigos, os bichinhos que lá moravam. Mas no caminho, quando parou um pouco para descansar, viu alguma coisa se mexendo no chão que não sabia o que era.

Com muito medo, a Princesa Linda chegou mais perto, para ver melhor o que era aquilo e tomou um grande susto!

Era uma coisa bem feia, toda marrom, muito suja de terra e que com uma voz assustadora perguntou:

– Quem é você? O que quer aqui?HdC a linda princesa e o monstro aipim

Muito assustada, a Princesa Linda fugiu correndo dali. E quando chegou a floresta, contou para seu amigo, o Macaco, o que havia acontecido.

Rapidamente, o Macaco a contou que aquele era o Aipim. Um monstro muito feio que morava embaixo da terra, e que ela deveria ter cuidado.

E assim, a Princesa Linda voltou para seu castelo. E muito tempo passou, mas ela não conseguiu esquecer o Aipim, todos os dias pensava nele.

Até que resolveu ir de novo até lá, onde havia o encontrado aquela vez. Procurou, procurou e nada de encontrar o monstro Aipim. E quando estava quase desistindo, quem aparece atrás dela?

O Aipim, ainda mais sujo de terra. Com muito medo, a princesa falou que gostaria de conhecer ele e saber o porquê vivia daquele jeito. Mas ele não quis falar.

E todos os dias a princesa ia até lá, no caminho da floresta, para encontrar aquele monstro. Só que uma vez, quando foi atravessar a ponte, sem querer caiu no rio que passava embaixo.

O rio estava muito forte e Linda, a Princesa, não sabia nadar. Só que bem rápido Aipim apareceu e a salvou.

Muito feliz, ela disse que daria todas as jóias e todos os seus cartões de crédito para ele, como forma de agradecimento. Mas Aipim nada quis.

Foi aí que a Princesa Linda pediu para o monstro fechar os olhos, e deu um beijo nele.

Como mágica, aquele monstro sujo e marrom se tornou um Príncipe muito bonito e macio, todo vestido de branco.

Foi aí que ele contou para a Princesa que uma bruxa havia feito aquilo, e que ele só voltaria a ser Príncipe quando ganhasse um beijo.

Depois disso tudo, eles se casaram. E tiveram uma filha muito bonita: a Mandioquinha.

* Para ler mais histórias ou conhecer o autor: www.historiasdecomer.com.br
** Proibida a reprodução total ou parcial dos textos para fins comerciais.
Historia de comer

Depois disso tudo, eles se casaram. E tiveram uma filha muito bonita: a Mandioquinha.

The post A Linda Princesa e o Monstro Aipim – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/a-linda-princesa-e-o-monstro-aipim-historias-de-comer/feed/ 0
Dia do Folclore – 22 de agosto – Personagens https://www.almanaquedospais.com.br/dia-do-folclore-22-de-agosto-personagens/ https://www.almanaquedospais.com.br/dia-do-folclore-22-de-agosto-personagens/#respond Sat, 17 Aug 2013 11:00:14 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=4501 Conheça um pouco mais sobre alguns dos personagens mais famosos do Folclore Brasileiro: O Saci-Pererê: O Curupira O Negrinho do Pastoreio O Boitatá O Boto

The post Dia do Folclore – 22 de agosto – Personagens appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Conheça um pouco mais sobre alguns dos personagens mais famosos do Folclore Brasileiro:

O Saci-Pererê:

O saci Pererê

O Curupira

O curupira 2

O Negrinho do Pastoreio

O negrinho do Pastoreio

O Boitatá

O boitatá

O Boto

O boto

The post Dia do Folclore – 22 de agosto – Personagens appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/dia-do-folclore-22-de-agosto-personagens/feed/ 0
O Milho Rock Star – Histórias de Comer https://www.almanaquedospais.com.br/o-milho-rock-star-historias-de-comer/ https://www.almanaquedospais.com.br/o-milho-rock-star-historias-de-comer/#respond Sun, 04 Aug 2013 11:00:09 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=4130 Rock and Roll, era isso que ele mais adorava na vida. Tudo o que aquele Milho fazia tinha que ter Rock no meio. Suas músicas, suas roupas, seu cabelo, seus livros, tudo tinha a ver com Rock. Até que ele decidiu fazer uma banda, o Espiga Stones. E juntou seus amigos, que gostavam e sabiam …

The post O Milho Rock Star – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Rock and Roll, era isso que ele mais adorava na vida.

Tudo o que aquele Milho fazia tinha que ter Rock no meio. Suas músicas, suas roupas, seu cabelo, seus livros, tudo tinha a ver com Rock.

Até que ele decidiu fazer uma banda, o Espiga Stones. E juntou seus amigos, que gostavam e sabiam tocar Rock, na garagem de casa.

Foi lá que o Milho começou a tocar sua guitarra, e em pouco tempo já tocava melhor do que qualquer um!

O Milho fazia a casa tremer quando tocava sua guitarra. Aquele era o melhor Rock and Roll que já tinha sido feito.

O tempo passou e a banda acabou. Mas o Milho, mesmo sozinho, nunca deixou de tocar sua guitarra.

Até que uma vez, um grande festival de Rock ia acontecer em sua cidade. E bem rápido, nosso amigo guitarrista comprou seu ingresso. Não podia perder esse show!

O grande dia chegou, e bem cedo o Milho já era o primeiro da fila.

Só que não teria mais show nenhum! O guitarrista da banda estava com dor de barriga, preso no banheiro.

Foi quando o Milho tomou coragem e disse que tocaria sua guitarra naquele show.

HdC o milho rock starDepois disso, as luzes se acenderam e o som começou. E no meio do palco o Milho apareceu como um grande astro do Rock.

Com uma roupa amarela, de brilho amanteigado, ele tocou sua guitarra e começou a balançar seus cabelos bagunçados. Todo o público estava cantando muito. Aquilo que era Rock!

Quanto mais tocava, mais feliz o Milho ficava. E foi aí que de tanta animação e alegria começaram a pular muitas pipocas pelo palco. Tudo isso era o máximo!

O público adorou aquele show, nunca tinham visto um cara tão Rock and Roll quanto o Milho.

E foi assim que, desse dia em diante o mundo inteiro conheceu o maior guitarrista de todos:

O Milho Rock Star!

* Para ler mais histórias ou conhecer o autor: www.historiasdecomer.com.br
** Proibida a reprodução total ou parcial dos textos para fins comerciais.
Historia de comer

The post O Milho Rock Star – Histórias de Comer appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/o-milho-rock-star-historias-de-comer/feed/ 0