Saúde – Almanaque dos Pais https://www.almanaquedospais.com.br Do sonho de ser mãe aos 6 anos do seu filho Mon, 11 Dec 2017 12:45:57 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.2.2 https://www.almanaquedospais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/cropped-logo-Almanaque-dos-pais-512x512-150x150.png Saúde – Almanaque dos Pais https://www.almanaquedospais.com.br 32 32 Sintomas da infertilidade https://www.almanaquedospais.com.br/sintomas-da-infertilidade/ https://www.almanaquedospais.com.br/sintomas-da-infertilidade/#comments Tue, 12 Dec 2017 11:00:26 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14465 A infertilidade na maioria das vezes não produz sintomas, ou seja, ela pode atuar de forma silenciosa quando tudo parece estar bem. No entanto, existem alguns sintomas da infertilidade e condições que servem de alerta.

The post Sintomas da infertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
A infertilidade na maioria das vezes não produz sintomas, ou seja, ela pode atuar de forma silenciosa quando tudo parece estar bem. No entanto, existem alguns sintomas da infertilidade e condições que servem de alerta.

sintomas da infertilidade

A dificuldade para engravidar também pode surgir a partir de um acúmulo de pequenos detalhes que isoladamente não afetam a fertilidade do homem e da mulher. Por este motivo, muitas vezes é difícil identificar a causa da infertilidade ou definir sintomas para este problema que atualmente atinge cerca de 15% da população mundial.

Para prevenir a infertilidade, o casal deve manter um estilo de vida saudável e fazer revisões de saúde periódicas, além de consultar um especialista pós um ano de tentativas de gravidez.

Alguns sintomas de risco para a fertilidade:

Ciclo irregular

Irregularidade do ciclo menstrual não determina que uma mulher é infértil, porém pode ser um sinal de alerta para uma eventual irregularidade hormonal que pode afetar o funcionamento normal do aparelho reprodutor. A irregularidade do ciclo passa desapercebida pelas mulheres que fazem uso de anticoncepcionais, pois esta medicação simula um ciclo regular ou bloqueiam o ciclo menstrual, e somente quando o uso do método anticoncepcional em questão é interrompido, este problema se revela.

Como comprovar que o ciclo irregular não afetou a fertilidade?

Manter uma avaliação da fertilidade periódica, que pode ser realizada inclusive sem interromper o uso de anticoncepcionais com o exame Antimülleriano, é uma forma de descartar o risco de infertilidade.

Cólicas muito fortes

As cólicas menstruais não têm relação com a fertilidade, mas sim podem estar relacionadas com a endometriose, uma patologia que pode provocar a obstrução das trompas ou outros órgãos do aparelho reprodutor feminino. Mulheres que sofrem com cólicas muito fortes ou possuem casos de endometriose na família, devem estar atentas para impedir que a evolução dos focos da endometriose afetem a fertilidade.

Como saber se minha cólica está relacionada com a endometriose?

Existem dois exames capazes de identificar a endometriose. A ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal e a ressonância magnética. Ambos estudos devem ser realizados por especialistas experientes em identificar a endometriose, que pode passar desapercebida por olhos menos treinados para detectar esta doença.

No caso de um diagnóstico positivo para a endometriose, não há razão para pensar que suas chances de ser mãe acabaram. No entanto, é necessário um acompanhamento médico multidisciplinar para impedir que a endometriose afete a fertilidade.

– “Varizes” nos testículos:

A varicocele é uma condição que afeta as veias que transportam o sangue nos testículos. Ela pode ser identificada pela presença de veias parecidas com as varizes ou inclusive pode provocar dor. A varicocele afeta 15% da população masculina e é responsável por 40% das causas de infertilidade do homem.

Como impedir que a varicocele afete fertilidade?

Dependendo do nível de dilatação das veias provocada pela varicocele, a dificuldade de engravidar pode ser maior. Os tratamentos mais comuns para esta patologia é a cirurgia ou embolização venosa.

Quando o tratamento da varicocele não devolve a fertilidade normal do homem, é indicada a Fertilização in Vitro com a técnica ICSI, onde é preciso selecionar um espermatozoide para ser introduzido diretamente no óvulo.

– Obesidade

Apesar da obesidade não ser um sintoma, sua presença reduz bastante as chances de gravidez dos homens e das mulheres. Por isso, o controle do peso e uma dieta equilibrada são importantes.

Como prevenir a infertilidade se não tenho sintomas?

É mais fácil solucionar um problema quando existe uma forma de perceber que algo não está bem. Nestes casos, os sintomas podem ajudar a identificar e tratar de forma precoce um fator que poderia afetar a fertilidade futura.

Porém, infelizmente os sintomas que podem alertar para o risco de infertilidade são poucos em comparação com as possíveis causas da infertilidade. Portanto, além de manter hábitos saudáveis, é importante manter exames periódicos para o monitoramento da fertilidade.

Você também vai gostar de ler:

Varicocele representa 40% das causas de infertilidade masculina
Infertilidade sem causa aparente
Infertilidade secundária, a dificuldade de engravidar novamente
Doença sexualmente transmissível – DST- pode causar infertilidade?

The post Sintomas da infertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/sintomas-da-infertilidade/feed/ 1
Três pesquisas do Instituto Valenciano de Infertilidade para melhorar o tratamento da infertilidade masculina https://www.almanaquedospais.com.br/tres-pesquisas-instituto-valenciano-de-infertilidade-para-melhorar-o-tratamento-da-infertilidade-masculina/ https://www.almanaquedospais.com.br/tres-pesquisas-instituto-valenciano-de-infertilidade-para-melhorar-o-tratamento-da-infertilidade-masculina/#respond Tue, 11 Jul 2017 10:00:57 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14273 Foi apresentado na semana passada 3 estudos do grupo IVI no congresso mais importante de reprodução humana no mundo (Congresso ESHRE) realizado anualmente na Europa, e que nesta edição aconteceu em Genebra, na Suiça. Apesar de 4 de cada 10 casos de infertilidade do casal são atribuídos a fatores masculinos, o que é a mesma …

The post Três pesquisas do Instituto Valenciano de Infertilidade para melhorar o tratamento da infertilidade masculina appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Foi apresentado na semana passada 3 estudos do grupo IVI no congresso mais importante de reprodução humana no mundo (Congresso ESHRE) realizado anualmente na Europa, e que nesta edição aconteceu em Genebra, na Suiça.

Apesar de 4 de cada 10 casos de infertilidade do casal são atribuídos a fatores masculinos, o que é a mesma porcentagem que se atribui a fatores femininos. Portanto, os avanços na seleção de espermatozoides são de grande importância para melhorar os resultados dos tratamentos de fertilidade.

O diagnóstico e tratamento da infertilidade masculina tem sido historicamente menos estudado que o diagnóstico e tratamento da mulher, mas conforme a pesquisa apresentada por especialistas do grupo que estou orgulhosa de fazer parte, existem atualmente alguns exames simples, que nem sempre são realizados que poderiam aumentar a precisão do diagnóstico, e portanto, melhorar os resultados dos tratamentos.

Tudo começa pelo espermograma

Na avaliação da fertilidade do casal realizada nos homens, o espermograma é o exame básico que todo especialista solicita. Este exame, realizado a partir de uma amostra ejaculada, estuda a mobilidade, aspecto morfológico e nível de concentração dos espermatozoides. No entanto, o espermograma não considera os aspectos genéticos (cromossômicos), nem a quantidade de material genético dos espermatozoides,

Apesar do espermograma incluir variantes de normalidade, algumas alterações cromossômicas não identificadas no exame são a causa de uma qualidade mais baixa do sêmen, que consequentemente afeta os resultados de gravidez conforme a pesquisa realizada por nossa colega de trabalho na Espanha, a Dra Cristina González, coordenadora dos laboratorios de Andrologia do grupo IVI.

Além do espermograma, o que deve ser solicitado para avaliar a fertilidade masculina:

– Cariótipo

Para considerar a saúde genética, é preciso realizar o exame de cariótipo, que é uma “fotografia” dos cromossomos das células contidas no sangue. Este exame também deve ser realizado pela mulher. O cariótipo identifica fatores de infertilidade imperceptíveis pelos exames morfológicos básicos realizados no casal.

– Fragmentação de DNA espermático

Com a mesma amostra coletada para o espermograma, é possível realizar o estudo do DNA espermático, este exame utiliza uma técnica que consiste em projetar uma luz laser nas células para analisar diferentes características celulares. Este teste identifica a eventual existência de anomalias no DNA dos espermatozoides, o que influencia na qualidade do futuro embrião gerado a partir da fecundação do óvulo, conforme indica a pesquisa do Dr Alberto Pacheco, diretor do laboratório de andrologia do IVI Madri, apresentada no congresso.

– Biópsia testicular em casos mais graves

O estudo coordenado pelo diretor da Fundação IVI, Dr Nicolás Garrido, identificou que a biópsia testicular pode ser uma alternativa para melhorar os resultados de gravidez nos casos de rupturas e lesões no material genético dos espermatozoides, algo também conhecido como a fragmentação do DNA.

O estudo realizado identificou que a fragmentação do DNA foi 24% mais baixa ao obter a amostra de espermatozoides através de uma biópsia testicular. Esta melhora permite reduzir o risco de aborto e obter uma taxa superior de recém-nascidos vivos nos casos mais graves de baixa concentração de espermatozoides, onde o risco de fragmentação do DNA é maior.

Esta técnica é mais invasiva, mas deveria ser considerada em determinados casos, pois permite obter os espermatozoides em uma etapa anterior às rupturas e lesões.

Você também vai gostar de ler:

Varicocele representa 40% das causas de infertilidade masculina
Doença sexualmente transmissível – DST- pode causar infertilidade?
Influência da abstinência sexual na fertilidade masculina
Homem com azoospermia pode ter filhos?

The post Três pesquisas do Instituto Valenciano de Infertilidade para melhorar o tratamento da infertilidade masculina appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/tres-pesquisas-instituto-valenciano-de-infertilidade-para-melhorar-o-tratamento-da-infertilidade-masculina/feed/ 0
Espermatozoide: Da produção até a ejaculação https://www.almanaquedospais.com.br/espermatozoide-da-producao-ate-a-ejaculacao/ https://www.almanaquedospais.com.br/espermatozoide-da-producao-ate-a-ejaculacao/#comments Tue, 04 Apr 2017 11:00:49 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=4781 Espermatozoides são as células reprodutivas masculinas e eles são formados por uma cabeça e uma cauda. Saiba mais clicando aqui.

The post Espermatozoide: Da produção até a ejaculação appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
espermatozoide - wikipedia commonsEspermatozoides são as células reprodutivas masculinas. Eles são formados por uma cabeça e uma cauda (ou flagelo).
É na cabeça que está o núcleo onde se encontra todo o material genético.

A espermatogênese, ou seja, a produção de espermatozoides demora cerca de 70 dias. Um homem saudável produz entre 100 e 200 milhões de espermatozoides por dia, todos os dias. O processo se inicia com células espermáticas imaturas que se desenvolvem e, uma parte delas chegam ao estágio de células espermáticas maduras (ou espermatozoides). Nesta etapa eles migram para o epidídimo, onde após 18 a 24 horas ganham a capacidade de se locomover, chamada de motilidade.

Aptos a se moverem, eles passam pelo ducto ou canal deferente até chegarem à vesícula seminal, onde ficam armazenados até o momento da ejaculação.

Clique na imagem para ampliar
Clique na imagem para ampliar

Existem dois tipos de espermatozoides normais, os que carregam o cromossomo X, responsáveis pela formação de bebês do sexo feminino, e os que carregam o cromossomo Y, responsáveis pela formação de bebês do sexo masculino. É o homem quem define o sexo do bebê e não a mulher como se acreditava há muitos anos atrás.

Diferentemente das mulheres que já nascem com todos os óvulos formados, a produção dos espermatozoides masculinos é ininterrupta. Ela começa na puberdade e continua até o final da vida.

Entre 200 a 500 milhões de espermatozoides são depositados na parte posterior da vagina humana e apenas 300 a 500 conseguem alcançar o local da fecundação.

Fonte: Wikipedia

Você também pode gostar:
O testículo do homem – anatomia e funções

The post Espermatozoide: Da produção até a ejaculação appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/espermatozoide-da-producao-ate-a-ejaculacao/feed/ 30
Você conhece os estágios da doença periodontal? https://www.almanaquedospais.com.br/voce-conhece-os-estagios-da-doenca-periodontal/ https://www.almanaquedospais.com.br/voce-conhece-os-estagios-da-doenca-periodontal/#respond Wed, 15 Mar 2017 09:00:59 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14003 A doença periodontal atinge os tecidos de suporte dental, podendo causar a perda dos dentes. Gengivite é o estágio inicial da doença periodontal e caracteriza-se pela inflamação da gengiva devido ao acúmulo de biofilme não removido na higienização bucal, pois as bactérias contidas no biofilme produzem toxinas que prejudicam a gengiva. Sinais = sangramento gengival …

The post Você conhece os estágios da doença periodontal? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
A doença periodontal atinge os tecidos de suporte dental, podendo causar a perda dos dentes.

Gengivite é o estágio inicial da doença periodontal e caracteriza-se pela inflamação da gengiva devido ao acúmulo de biofilme não removido na higienização bucal, pois as bactérias contidas no biofilme produzem toxinas que prejudicam a gengiva.

Sinais = sangramento gengival durante a escovação, alimentação ou manipulação.

Este estágio é reversível, pois a doença ainda não atingiu os tecidos conjuntivo e ósseo, responsáveis pelo suporte dos dentes.

Periodontite é um estágio intermediário com danos irreversíveis, pois as fibras do ligamento periodontal e o osso estão danificados. A gengiva ao redor do dente está visivelmente inflamada e começa a formação de uma “bolsa periodontal”, ou seja, um aprofundamento entre a gengiva e o dente que acumula biofilme e restos alimentares que ajudam a piorar o estado de saúde bucal.

Periodontite avançada é o estágio final da doença periodontal e onde as fibras do ligamento periodontal e o osso estão muito danificados causando migração e/ou mobilidade dos dentes.

Dependendo do estágio da doença periodontal, os dentes podem ficar moles, cair espontaneamente ou serem extraídos devido a perda do suporte ósseo.

Sintomas da doença periodontal:

  • Gengiva vermelha, inchada ou flácida.
  • Gengiva pode sangrar durante a escovação ou o uso do fio dental.
  • Retração gengival.
  • Gengiva se afasta dos dentes, formando uma bolsa.
  • Mudanças no encaixe da mordida.
  • Pus ao redor dos dentes e na bolsa gengival.
  • Mau hálito constante ou gosto ruim na boca.

Obs: Uma gengiva saudável possui consistência firme, cor rosada e brilhante, fixada ao dente formando um contorno uniforme.

Consulte um dentista regularmente e mantenha uma boa higiene bucal para prevenir a doença periodontal, mas se vier a apresentar qualquer um destes sintomas, um tratamento precoce é essencial para um bom prognóstico.

Você também vai gostar de ler:

Como lidar com os cabelos brancos na gravidez
Como saber se meu filho precisa usar aparelho?
Posso engravidar fora do período fértil? Em vídeo
Bebês podem ter cárie?


Imagens: Reprodução Colgate

The post Você conhece os estágios da doença periodontal? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/voce-conhece-os-estagios-da-doenca-periodontal/feed/ 0
Clamidia | Sexo sem camisinha pode comprometer fertilidade https://www.almanaquedospais.com.br/clamidia-sexo-sem-camisinha-pode-comprometer-fertilidade/ https://www.almanaquedospais.com.br/clamidia-sexo-sem-camisinha-pode-comprometer-fertilidade/#respond Wed, 15 Feb 2017 09:00:25 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=13847 Sexo sem camisinha é um risco para engravidar no futuro. Algumas DSTs, como a Clamídia, podem não produzir sintomas e comprometer a capacidade reprodutiva.

The post Clamidia | Sexo sem camisinha pode comprometer fertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Sexo sem camisinha é um risco para engravidar no futuro. Algumas doenças sexualmente transmissíveis, como a Clamídia, podem não produzir sintomas e comprometer a capacidade reprodutiva.

A Clamídia é uma doença sexualmente transmissível (DST) que na maior parte das vezes age sem provocar sintomas causando infecções que podem afetar a fertilidade futura, impedindo homens e mulheres de engravidar quando desejarem.

“A DST mais perigosa para a fertilidade é a Clamídia porque em 75% dos casos não apresenta sintomas”, alerta Drª Genevieve Coelho, ginecologista especialista em reprodução humana e diretora da clínica IVI Salvador. A bactéria que provoca esta doença que afeta homens e mulheres produz infecções que quando não são tratadas adequadamente podem causar inflamação na próstata e doença inflamatória pélvica. Ambas podem comprometer respectivamente a fertilidade do homem e da mulher.

A Clamídia é responsável por cerca de 15% dos casos de infertilidade feminina e 10% dos casos de infertilidade masculina segundo informações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Além da infertilidade, conforme publicação da Federação Brasileira de Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), a Clamídia está associada a outros possíveis problemas gestacionais como aborto, natimorto e infecção intra-uterina.

Prevenir, mas também controlar

“É importante usar camisinha enquanto os parceiros não estão plenamente seguros de estarem livres de doenças sexualmente transmissíveis. Algo que só é possível saber realizando exames médicos apropriados”, recomenda Dra. Genevieve.

Pessoas que mantiveram relações sexuais desprotegidas e não fizeram exames médicos posteriores para comprovar que estão livres da Clamídia, podem comprovar que não foram contagiados consultando um ginecologista ou urologista.

A clamídia pode ser detectada através de exame de urina, material colhido da uretra, vagina e colo do útero. Esta DST também pode ser identificada através de exames que detectam os anticorpos anticlamídia.

O tratamento da clamídia é realizado através de antibióticos, porém quando a doença avança provocando infecções que obstruem a passagem dos espermatozoides e óvulos, é preciso avaliar de forma personalizada o tratamento para superar a infertilidade.


Sobre o IVI
Com sede em Valência, na Espanha, o Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI) iniciou suas atividades em 1990. Possui mais de 60 clínicas em 11 países, incluindo Brasil, e é líder em medicina reprodutiva. O grupo conta com uma Fundação, um programa de Docência e Carreira Universitária.

The post Clamidia | Sexo sem camisinha pode comprometer fertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/clamidia-sexo-sem-camisinha-pode-comprometer-fertilidade/feed/ 0
Dor de dente? Saiba o que fazer para ajudar no diagnóstico https://www.almanaquedospais.com.br/dor-de-dente-saiba-o-que-fazer-para-ajudar-no-diagnostico/ https://www.almanaquedospais.com.br/dor-de-dente-saiba-o-que-fazer-para-ajudar-no-diagnostico/#respond Wed, 01 Feb 2017 09:00:30 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=13798 Quem já teve dor de dente sabe do que estou falando, aquela dor chata que vai aumentando com o passar do tempo, alguns dizem que parece um choque, outras dizem que parece uma agulhada. Bom, todas as descrições estão certas, mas cada uma representa um problema e para tratar devemos identificar a sua causa. A …

The post Dor de dente? Saiba o que fazer para ajudar no diagnóstico appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Quem já teve dor de dente sabe do que estou falando, aquela dor chata que vai aumentando com o passar do tempo, alguns dizem que parece um choque, outras dizem que parece uma agulhada.

dor-de-dente

Bom, todas as descrições estão certas, mas cada uma representa um problema e para tratar devemos identificar a sua causa.

A dor de dente é um desconforto no dente ou ao redor dele que pode ser causado por cáries, restos de alimentos entre os dentes, infecções com produção de pus, traumatismos, erupção do siso e até reflexo de algum problema em outra região como sinusite e dor de ouvido. Por isso, procure ajuda médica ou odontológica para diagnosticar a dor e indicar o tratamento certo para o seu caso.

Por ter várias causas, seu diagnóstico pode ser complicado e por isso devemos observar várias dicas que nosso organismo dá.

Para facilitar o diagnóstico, fique atento com as seguintes perguntas:

  • Quando a dor de dente começou?
  • Rápida ou longa duração?
  • Qual a intensidade? Precisa de remédio para melhorar?
  • Onde a dor está localizada? Em um único dente ou em uma região?
  • O que faz a dor de dente piorar? Comidas ou bebidas frias e/ou quentes? Doces?
  • Dói ao mastigar?
  • Tem dor ao tocar o local? Gengiva ou dente?
  • Dói depois de fazer esforço físico?
  • O que faz a dor melhorar? Remédio, compressa quente/fria ou quando está em repouso?
  • Que outros sintomas você tem? Febre ou pus?
  • Teve algum trauma recentemente?
  • Quando foi sua última visita ao dentista? Comente sobre o histórico médico e odontológico.

The post Dor de dente? Saiba o que fazer para ajudar no diagnóstico appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/dor-de-dente-saiba-o-que-fazer-para-ajudar-no-diagnostico/feed/ 0
Diabetes e os problemas bucais https://www.almanaquedospais.com.br/diabetes-e-os-problemas-bucais/ https://www.almanaquedospais.com.br/diabetes-e-os-problemas-bucais/#respond Wed, 07 Dec 2016 09:00:38 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=13639 O que é Diabetes Mellitus? É uma doença caracterizada por um defeito na produção ou na ação do hormônio insulina, cuja principal função é promover a entrada de glicose nas células. A falta da insulina ou um defeito na sua ação causa a elevação da glicose no sangue (hiperglicemia). Quais doenças estão associadas ao diabetes? …

The post Diabetes e os problemas bucais appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
O que é Diabetes Mellitus?

É uma doença caracterizada por um defeito na produção ou na ação do hormônio insulina, cuja principal função é promover a entrada de glicose nas células. A falta da insulina ou um defeito na sua ação causa a elevação da glicose no sangue (hiperglicemia).

Quais doenças estão associadas ao diabetes?

Como o diabetes está associado à um déficit da circulação periférica, podemos relacionar esse fator às doenças periodontais, pois com a diminuição da quantidade de sangue que chega na gengiva, existe uma diminuição na quantidade de células de defesa, o que dificulta controlar ação das bactérias e consequentemente a doença gengival.

diabetes-periodontite-by-colgate
Foto: Reprodução www.colgate.com.br

As doenças periodontais (gengivite e periodontite) são caracterizadas por uma infecção bacteriana nos tecidos de suporte do dente – gengiva e osso.

A doença tem início com o acúmulo de biofilme na superfície dental que resulta em uma inflamação da gengiva (gengivite). Se essa inflamação não for tratada, ela progride para a doença periodontal propriamente dita, que é a inflamação do osso, podendo levar à perda deste tecido e também do dente.

Pesquisas recentes observaram que pacientes com doenças periodontais podem desenvolver características pré-diabetes e também ter o controle da glicose sanguínea afetado, contribuindo para a diabetes tipo 2.

Estudos também indicaram o cigarro como um fator de risco para o desenvolvimento da doença periodontal considerando uma população com higiene bucal satisfatória e o ato de fumar é um agravante da doença já instalada.

Você já leu o post sobre a doença periodontal e os partos prematuros???

Com tantos problemas associados às doenças periodontais, a melhor alternativa é prevenir.

The post Diabetes e os problemas bucais appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/diabetes-e-os-problemas-bucais/feed/ 0
Sensibilidade nos dentes? Saiba tudo sobre ela https://www.almanaquedospais.com.br/sensibilidade-nos-dentes-saiba-tudo-sobre-ela/ https://www.almanaquedospais.com.br/sensibilidade-nos-dentes-saiba-tudo-sobre-ela/#respond Wed, 23 Nov 2016 14:05:51 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=13578 Você já sentiu um “choquinho” no dente ao tomar algo gelado ou quente? Você pode ter hipersensibilidade dentinária, conhecida como sensibilidade nos dentes.

The post Sensibilidade nos dentes? Saiba tudo sobre ela appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Você já sentiu um “choquinho” no dente ao tomar algo gelado ou quente? Você pode ter hipersensibilidade dentinária, popularmente conhecida como sensibilidade nos dentes.

A hipersensibilidade dentinária afeta grande parte da população e é causada pela exposição da dentina. Normalmente a população relatada um “choque” no dente ao ingerir determinados alimentos.

Para diferenciar essa dor de outros problemas, devemos saber que ela é aguda, de curta duração e causada após a ingestão de alimentos gelados, quentes, doces e ácidos.

Como ocorre a hipersensibilidade dentinária?

A dentina é uma camada porosa (túbulos dentinários) que vai do esmalte até a polpa, e dentro destes túbulos existe um líquido e também prolongamentos de células da polpa.

Quando o esmalte é danificado, a dentina fica exposta e determinados alimentos podem estimular a movimentação deste líquido, causando a sensibilidade.

Porém, alguns tratamentos dentários como clareamento, profilaxia e restauração também podem causar sensibilidade durante ou depois do procedimento.

E o que pode causar danos ao esmalte dental?

– Retração gengival devido à idade;

– Bebidas ácidas – refrigerantes, sucos de frutas cítricas, álcoolicas;

Bruxismo – pode causar sensibilidade na maioria dos dentes;

– Pasta de dente abrasiva – parece que tem uma areia na composição

Escovação incorreta – com muita força;

– Gengivite – inflamação da gengiva;

– Dente lascado ou fraturado com exposição da dentina;

sensibilidade-nos-dentes

Existe tratamento para essa sensibilidade nos dentes?

Uma vez que o esmalte está danificado, ele não se refaz, mas podemos contornar a situação de acordo com o tamanho da exposição dentinária:

– Lesão pequena = aplicação de verniz fluoretado local para fortalecer a estrutura dental.

– Lesão média a grande = restauração.

Consulte seu dentista para diagnosticar o problema, identificar a causa, indicar o melhor tratamento e produtos específicos para a sua sensibilidade.

Você também vai gostar de ler:

Meus dentes vão ficar branquinhos com o clareamento?
Erros comuns ao escovar os dentes
Fratura no dente de leite: O que fazer se o dente de leite quebrar
Refrigerante danifica os dentes ou causa cáries?

The post Sensibilidade nos dentes? Saiba tudo sobre ela appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/sensibilidade-nos-dentes-saiba-tudo-sobre-ela/feed/ 0
Relação da intolerância ao glúten e a gravidez https://www.almanaquedospais.com.br/relacao-da-intolerancia-ao-gluten-e-gravidez/ https://www.almanaquedospais.com.br/relacao-da-intolerancia-ao-gluten-e-gravidez/#respond Tue, 15 Nov 2016 09:00:39 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=13524 Diversos estudos indicam que pessoas com intolerância ao glúten podem demorar mais para engravidar e seu risco de infertilidade é superior.

The post Relação da intolerância ao glúten e a gravidez appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
No Brasil estamos na frente de muitos países de primeiro mundo ao exigir constar nas embalagens se um alimento contém glúten. Esta proteína presente no trigo, centeio, aveia e no malte causa intolerância aos celíacos, uma condição que pode provocar sintomas variados, geralmente relacionados à digestão, abdominais e dermatite, mas pode também existir sem apresentar sintomas.

intolerancia-ao-glutem-e-gravidez

O tratamento indicado aos celíacos, (pessoas com intolerância ao glúten) é simples: deixar de consumir alimentos que contenham glúten. No entanto a restrição de dieta deve ser compensada com um acompanhamento nutricional adequado, pois a falta de certos nutrientes pode levar a outras consequências, como por exemplo uma maior dificuldade para engravidar.

Diversos estudos indicam que mulheres celíacas apresentam uma taxa de fertilidade mais baixa que a população em geral. Isso significa que as pessoas com intolerância ao glúten podem demorar mais para engravidar e que seu risco de infertilidade é superior comparado à população geral.

O que é intolerância ao glúten?

A origem da intolerância ao glúten é uma predisposição genética que provoca uma desordem sistêmica autoimune estimulada pela ingestão de glúten. Produtos que contém glúten são compostos por alguns desses cereais:

CEREAIS PROLAMIDAS
TRIGO GLIADINA
CENTEIO SECALINA
CEVADA HORDEÍNA
AVEIA AVENINA

Fonte: FENACELBRA

A doença celíaca afeta 1% da população, podendo atingir homens e mulheres. O tratamento é uma alimentação livre de glúten, que deve ser mantida para o resto da vida, fazendo com isso que os sintomas desapareçam.

Posso engravidar de tenho doença celíaca?

Mais que uma relação direta entre a doença celíaca e a infertilidade, a falta de nutrientes que supõe tratar a intolerância ao glúten pode gerar uma carência nutritiva que afeta a fertilidade, caso os pacientes não tenham um acompanhamento nutricional adequado.

Quando não identificada na mulher durante a infância, pode ocorrer que o conhecimento da intolerância ao glúten chegue através de outros estudos da infertilidade do casal que passou por aborto de repetição e nascimento de descendentes com baixo peso.

Homens celíacos também têm um maior risco de padecerem de transtornos reprodutivos como hipoandrogenismo, relacionado ao baixo nível de testosterona. Esta condição afeta a qualidade dos espermatozoides.

Apesar da intolerância ao glúten estar longe de ser uma causa de infertilidade, os portadores desta condição devem estar atentos para manter uma dieta equilibrada. Por outro lado, pessoas que apresentam os sintomas ou simplesmente desconhecem se são portadores, mas estão enfrentando dificuldades para engravidar, devem descartar o risco de serem afetados pela doença celíaca.

Você também vai gostar de ler:

Tireoide e gravidez: Qual é a relação?
Como a sua criação influencia a mãe ou o pai que você é hoje
Nidação: o que é nidação, quando ocorre e sintomas
O que é placenta de grau 0, grau 1, grau 2 e grau 3

The post Relação da intolerância ao glúten e a gravidez appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/relacao-da-intolerancia-ao-gluten-e-gravidez/feed/ 0
Tireoide e gravidez: Qual é a relação? https://www.almanaquedospais.com.br/tireoide-e-gravidez-qual-e-relacao/ https://www.almanaquedospais.com.br/tireoide-e-gravidez-qual-e-relacao/#respond Tue, 01 Nov 2016 09:00:11 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=13281 Problemas na tireoide têm uma relação direta com a fertilidade da mulher, já que os hormônios tireoideanos estão relacionados com o funcionamento do ovário

The post Tireoide e gravidez: Qual é a relação? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Os problemas na tireoide têm uma relação direta com a fertilidade da mulher, já que os hormônios tireoideanos (HT) estão relacionados com o funcionamento do ovário. Durante a gestação, o hipotireoidismo materno pode também provocar problemas tais como o descolamento da placenta ou falhas no desenvolvimento cognitivo do feto. Por isso, é importante consultar um endocrinologista nos primeiros sinais de alterações na tireoide, que vai te ajudar a identificar o problema, além de explicar um pouco mais sobre sua relação com a gravidez.

Posso engravidar se tenho problema de tireoide?

O hipertireoidismo se não for tratado pode impedir a ovulação ou ser responsável por abortamentos. Mulheres com hipertireoidismo devem fazer o planejamento e acompanhamento da gravidez com o apoio de um endocrinologista.

Assim como no hipertireoidismo, no hipotireoidismo pode ocorrer uma disfunção na ovulação da mulher. Isto ocorre devido ao papel que os hormônios da tireoide exercem na sinergia com os demais hormônios da fertilidade afetando o correto desenvolvimento dos folículos que irão liberar os óvulos que serão posteriormente fecundados.

Como identificar os sintomas da tireoide?

O primeiro passo para identificar os sintomas da tireoide é saber que a glândula endócrina responsável pela produção do hormônio da tireoide está localizada na região frontal do pescoço e pode sofrer alterações quanto ao seu tamanho, consistência ou presença de nódulos. O segundo passo, é saber que as disfunções de tireoide existentes são: relacionadas à redução dos níveis do hormônio da tireoide (hipotireoidismo) ou ao excesso dos níveis do hormônio da tireoide (hipertireoidismo).

tireoide-e-gravidez

Os primeiros sintomas da disfunção da tireoide podem ser identificados a partir de dores no local onde está localizada a glândula. Portanto, caso tenha dores ou perceba a presença de caroços é preciso descartar o risco de problemas. Alterações no humor, do ritmo do sono, palpitações e aumento da pressão também são outros sintomas.

– Sintomas do hipertireoidismo: dificuldade de concentrar-se, aumento do apetite com dificuldade de ganhar peso, além de agitação e nervosismo podem ser sintomas do hipotireoidismo.

– Sintomas do hipertireoidismo: perda de memória, cansaço, além de irregularidades no ciclo menstrual e facilidade para engordar são alguns dos sintomas do hipotireoidismo, assim como queda do cabelo e pele seca.

Problemas de tireoide podem afetar os homens

Enquanto alterações no funcionamento adequado na glândula da tireoide podem afetar a ovulação da mulher e inclusive sua libido, no caso dos homens com transtornos na tireoide, os efeitos podem ser a redução no número de espermatozoides e disfunção erétil.

 

O exame TSH (hormônio estimulante da tireoide), que avalia o funcionamento da tireóide, normalmente é incluído no estudo geral da fertilidade do casal. Assim, se você identificar alguns dos sintomas citados anteriormente e está enfrentando dificuldades de engravidar ou mesmo planejando a gravidez, marque uma consulta com um endocrinologista e comente com seu especialista em reprodução assistida, para que os fatores endocrinológicos sejam considerados no seu tratamento com ainda mais atenção.

Você também vai gostar de ler:

Obesos ejaculam menos espermatozoides do que homens no peso ideal
Os 21 sintomas de gravidez mais comuns nas primeiras semanas
Gravidez um sonho | Depoimento de uma tentante
Não consigo engravidar: quais exames devo fazer?

The post Tireoide e gravidez: Qual é a relação? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/tireoide-e-gravidez-qual-e-relacao/feed/ 0