Infertilidade – Almanaque dos Pais https://www.almanaquedospais.com.br Do sonho de ser mãe aos 6 anos do seu filho Tue, 05 Feb 2019 17:57:25 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.1 https://www.almanaquedospais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/cropped-logo-Almanaque-dos-pais-512x512-150x150.png Infertilidade – Almanaque dos Pais https://www.almanaquedospais.com.br 32 32 Sintomas da infertilidade https://www.almanaquedospais.com.br/sintomas-da-infertilidade/ https://www.almanaquedospais.com.br/sintomas-da-infertilidade/#comments Tue, 12 Dec 2017 11:00:26 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14465 A infertilidade na maioria das vezes não produz sintomas, ou seja, ela pode atuar de forma silenciosa quando tudo parece estar bem. No entanto, existem alguns sintomas da infertilidade e condições que servem de alerta.

The post Sintomas da infertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
A infertilidade na maioria das vezes não produz sintomas, ou seja, ela pode atuar de forma silenciosa quando tudo parece estar bem. No entanto, existem alguns sintomas da infertilidade e condições que servem de alerta.

sintomas da infertilidade

A dificuldade para engravidar também pode surgir a partir de um acúmulo de pequenos detalhes que isoladamente não afetam a fertilidade do homem e da mulher. Por este motivo, muitas vezes é difícil identificar a causa da infertilidade ou definir sintomas para este problema que atualmente atinge cerca de 15% da população mundial.

Para prevenir a infertilidade, o casal deve manter um estilo de vida saudável e fazer revisões de saúde periódicas, além de consultar um especialista pós um ano de tentativas de gravidez.

Alguns sintomas de risco para a fertilidade:

Ciclo irregular

Irregularidade do ciclo menstrual não determina que uma mulher é infértil, porém pode ser um sinal de alerta para uma eventual irregularidade hormonal que pode afetar o funcionamento normal do aparelho reprodutor. A irregularidade do ciclo passa desapercebida pelas mulheres que fazem uso de anticoncepcionais, pois esta medicação simula um ciclo regular ou bloqueiam o ciclo menstrual, e somente quando o uso do método anticoncepcional em questão é interrompido, este problema se revela.

Como comprovar que o ciclo irregular não afetou a fertilidade?

Manter uma avaliação da fertilidade periódica, que pode ser realizada inclusive sem interromper o uso de anticoncepcionais com o exame Antimülleriano, é uma forma de descartar o risco de infertilidade.

Cólicas muito fortes

As cólicas menstruais não têm relação com a fertilidade, mas sim podem estar relacionadas com a endometriose, uma patologia que pode provocar a obstrução das trompas ou outros órgãos do aparelho reprodutor feminino. Mulheres que sofrem com cólicas muito fortes ou possuem casos de endometriose na família, devem estar atentas para impedir que a evolução dos focos da endometriose afetem a fertilidade.

Como saber se minha cólica está relacionada com a endometriose?

Existem dois exames capazes de identificar a endometriose. A ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal e a ressonância magnética. Ambos estudos devem ser realizados por especialistas experientes em identificar a endometriose, que pode passar desapercebida por olhos menos treinados para detectar esta doença.

No caso de um diagnóstico positivo para a endometriose, não há razão para pensar que suas chances de ser mãe acabaram. No entanto, é necessário um acompanhamento médico multidisciplinar para impedir que a endometriose afete a fertilidade.

– “Varizes” nos testículos:

A varicocele é uma condição que afeta as veias que transportam o sangue nos testículos. Ela pode ser identificada pela presença de veias parecidas com as varizes ou inclusive pode provocar dor. A varicocele afeta 15% da população masculina e é responsável por 40% das causas de infertilidade do homem.

Como impedir que a varicocele afete fertilidade?

Dependendo do nível de dilatação das veias provocada pela varicocele, a dificuldade de engravidar pode ser maior. Os tratamentos mais comuns para esta patologia é a cirurgia ou embolização venosa.

Quando o tratamento da varicocele não devolve a fertilidade normal do homem, é indicada a Fertilização in Vitro com a técnica ICSI, onde é preciso selecionar um espermatozoide para ser introduzido diretamente no óvulo.

– Obesidade

Apesar da obesidade não ser um sintoma, sua presença reduz bastante as chances de gravidez dos homens e das mulheres. Por isso, o controle do peso e uma dieta equilibrada são importantes.

Como prevenir a infertilidade se não tenho sintomas?

É mais fácil solucionar um problema quando existe uma forma de perceber que algo não está bem. Nestes casos, os sintomas podem ajudar a identificar e tratar de forma precoce um fator que poderia afetar a fertilidade futura.

Porém, infelizmente os sintomas que podem alertar para o risco de infertilidade são poucos em comparação com as possíveis causas da infertilidade. Portanto, além de manter hábitos saudáveis, é importante manter exames periódicos para o monitoramento da fertilidade.

Você também vai gostar de ler:

Varicocele representa 40% das causas de infertilidade masculina
Infertilidade sem causa aparente
Infertilidade secundária, a dificuldade de engravidar novamente
Doença sexualmente transmissível – DST- pode causar infertilidade?

The post Sintomas da infertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/sintomas-da-infertilidade/feed/ 1
Três pesquisas do Instituto Valenciano de Infertilidade para melhorar o tratamento da infertilidade masculina https://www.almanaquedospais.com.br/tres-pesquisas-instituto-valenciano-de-infertilidade-para-melhorar-o-tratamento-da-infertilidade-masculina/ https://www.almanaquedospais.com.br/tres-pesquisas-instituto-valenciano-de-infertilidade-para-melhorar-o-tratamento-da-infertilidade-masculina/#respond Tue, 11 Jul 2017 10:00:57 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=14273 Foi apresentado na semana passada 3 estudos do grupo IVI no congresso mais importante de reprodução humana no mundo (Congresso ESHRE) realizado anualmente na Europa, e que nesta edição aconteceu em Genebra, na Suiça. Apesar de 4 de cada 10 casos de infertilidade do casal são atribuídos a fatores masculinos, o que é a mesma …

The post Três pesquisas do Instituto Valenciano de Infertilidade para melhorar o tratamento da infertilidade masculina appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Foi apresentado na semana passada 3 estudos do grupo IVI no congresso mais importante de reprodução humana no mundo (Congresso ESHRE) realizado anualmente na Europa, e que nesta edição aconteceu em Genebra, na Suiça.

Apesar de 4 de cada 10 casos de infertilidade do casal são atribuídos a fatores masculinos, o que é a mesma porcentagem que se atribui a fatores femininos. Portanto, os avanços na seleção de espermatozoides são de grande importância para melhorar os resultados dos tratamentos de fertilidade.

O diagnóstico e tratamento da infertilidade masculina tem sido historicamente menos estudado que o diagnóstico e tratamento da mulher, mas conforme a pesquisa apresentada por especialistas do grupo que estou orgulhosa de fazer parte, existem atualmente alguns exames simples, que nem sempre são realizados que poderiam aumentar a precisão do diagnóstico, e portanto, melhorar os resultados dos tratamentos.

Tudo começa pelo espermograma

Na avaliação da fertilidade do casal realizada nos homens, o espermograma é o exame básico que todo especialista solicita. Este exame, realizado a partir de uma amostra ejaculada, estuda a mobilidade, aspecto morfológico e nível de concentração dos espermatozoides. No entanto, o espermograma não considera os aspectos genéticos (cromossômicos), nem a quantidade de material genético dos espermatozoides,

Apesar do espermograma incluir variantes de normalidade, algumas alterações cromossômicas não identificadas no exame são a causa de uma qualidade mais baixa do sêmen, que consequentemente afeta os resultados de gravidez conforme a pesquisa realizada por nossa colega de trabalho na Espanha, a Dra Cristina González, coordenadora dos laboratorios de Andrologia do grupo IVI.

Além do espermograma, o que deve ser solicitado para avaliar a fertilidade masculina:

– Cariótipo

Para considerar a saúde genética, é preciso realizar o exame de cariótipo, que é uma “fotografia” dos cromossomos das células contidas no sangue. Este exame também deve ser realizado pela mulher. O cariótipo identifica fatores de infertilidade imperceptíveis pelos exames morfológicos básicos realizados no casal.

– Fragmentação de DNA espermático

Com a mesma amostra coletada para o espermograma, é possível realizar o estudo do DNA espermático, este exame utiliza uma técnica que consiste em projetar uma luz laser nas células para analisar diferentes características celulares. Este teste identifica a eventual existência de anomalias no DNA dos espermatozoides, o que influencia na qualidade do futuro embrião gerado a partir da fecundação do óvulo, conforme indica a pesquisa do Dr Alberto Pacheco, diretor do laboratório de andrologia do IVI Madri, apresentada no congresso.

– Biópsia testicular em casos mais graves

O estudo coordenado pelo diretor da Fundação IVI, Dr Nicolás Garrido, identificou que a biópsia testicular pode ser uma alternativa para melhorar os resultados de gravidez nos casos de rupturas e lesões no material genético dos espermatozoides, algo também conhecido como a fragmentação do DNA.

O estudo realizado identificou que a fragmentação do DNA foi 24% mais baixa ao obter a amostra de espermatozoides através de uma biópsia testicular. Esta melhora permite reduzir o risco de aborto e obter uma taxa superior de recém-nascidos vivos nos casos mais graves de baixa concentração de espermatozoides, onde o risco de fragmentação do DNA é maior.

Esta técnica é mais invasiva, mas deveria ser considerada em determinados casos, pois permite obter os espermatozoides em uma etapa anterior às rupturas e lesões.

Você também vai gostar de ler:

Varicocele representa 40% das causas de infertilidade masculina
Doença sexualmente transmissível – DST- pode causar infertilidade?
Influência da abstinência sexual na fertilidade masculina
Homem com azoospermia pode ter filhos?

The post Três pesquisas do Instituto Valenciano de Infertilidade para melhorar o tratamento da infertilidade masculina appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/tres-pesquisas-instituto-valenciano-de-infertilidade-para-melhorar-o-tratamento-da-infertilidade-masculina/feed/ 0
Clamidia | Sexo sem camisinha pode comprometer fertilidade https://www.almanaquedospais.com.br/clamidia-sexo-sem-camisinha-pode-comprometer-fertilidade/ https://www.almanaquedospais.com.br/clamidia-sexo-sem-camisinha-pode-comprometer-fertilidade/#respond Wed, 15 Feb 2017 09:00:25 +0000 https://www.almanaquedospais.com.br/?p=13847 Sexo sem camisinha é um risco para engravidar no futuro. Algumas DSTs, como a Clamídia, podem não produzir sintomas e comprometer a capacidade reprodutiva.

The post Clamidia | Sexo sem camisinha pode comprometer fertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Sexo sem camisinha é um risco para engravidar no futuro. Algumas doenças sexualmente transmissíveis, como a Clamídia, podem não produzir sintomas e comprometer a capacidade reprodutiva.

A Clamídia é uma doença sexualmente transmissível (DST) que na maior parte das vezes age sem provocar sintomas causando infecções que podem afetar a fertilidade futura, impedindo homens e mulheres de engravidar quando desejarem.

“A DST mais perigosa para a fertilidade é a Clamídia porque em 75% dos casos não apresenta sintomas”, alerta Drª Genevieve Coelho, ginecologista especialista em reprodução humana e diretora da clínica IVI Salvador. A bactéria que provoca esta doença que afeta homens e mulheres produz infecções que quando não são tratadas adequadamente podem causar inflamação na próstata e doença inflamatória pélvica. Ambas podem comprometer respectivamente a fertilidade do homem e da mulher.

A Clamídia é responsável por cerca de 15% dos casos de infertilidade feminina e 10% dos casos de infertilidade masculina segundo informações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Além da infertilidade, conforme publicação da Federação Brasileira de Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), a Clamídia está associada a outros possíveis problemas gestacionais como aborto, natimorto e infecção intra-uterina.

Prevenir, mas também controlar

“É importante usar camisinha enquanto os parceiros não estão plenamente seguros de estarem livres de doenças sexualmente transmissíveis. Algo que só é possível saber realizando exames médicos apropriados”, recomenda Dra. Genevieve.

Pessoas que mantiveram relações sexuais desprotegidas e não fizeram exames médicos posteriores para comprovar que estão livres da Clamídia, podem comprovar que não foram contagiados consultando um ginecologista ou urologista.

A clamídia pode ser detectada através de exame de urina, material colhido da uretra, vagina e colo do útero. Esta DST também pode ser identificada através de exames que detectam os anticorpos anticlamídia.

O tratamento da clamídia é realizado através de antibióticos, porém quando a doença avança provocando infecções que obstruem a passagem dos espermatozoides e óvulos, é preciso avaliar de forma personalizada o tratamento para superar a infertilidade.


Sobre o IVI
Com sede em Valência, na Espanha, o Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI) iniciou suas atividades em 1990. Possui mais de 60 clínicas em 11 países, incluindo Brasil, e é líder em medicina reprodutiva. O grupo conta com uma Fundação, um programa de Docência e Carreira Universitária.

The post Clamidia | Sexo sem camisinha pode comprometer fertilidade appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/clamidia-sexo-sem-camisinha-pode-comprometer-fertilidade/feed/ 0
Relação da intolerância ao glúten e a gravidez https://www.almanaquedospais.com.br/relacao-da-intolerancia-ao-gluten-e-gravidez/ https://www.almanaquedospais.com.br/relacao-da-intolerancia-ao-gluten-e-gravidez/#respond Tue, 15 Nov 2016 09:00:39 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=13524 Diversos estudos indicam que pessoas com intolerância ao glúten podem demorar mais para engravidar e seu risco de infertilidade é superior.

The post Relação da intolerância ao glúten e a gravidez appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
No Brasil estamos na frente de muitos países de primeiro mundo ao exigir constar nas embalagens se um alimento contém glúten. Esta proteína presente no trigo, centeio, aveia e no malte causa intolerância aos celíacos, uma condição que pode provocar sintomas variados, geralmente relacionados à digestão, abdominais e dermatite, mas pode também existir sem apresentar sintomas.

intolerancia-ao-glutem-e-gravidez

O tratamento indicado aos celíacos, (pessoas com intolerância ao glúten) é simples: deixar de consumir alimentos que contenham glúten. No entanto a restrição de dieta deve ser compensada com um acompanhamento nutricional adequado, pois a falta de certos nutrientes pode levar a outras consequências, como por exemplo uma maior dificuldade para engravidar.

Diversos estudos indicam que mulheres celíacas apresentam uma taxa de fertilidade mais baixa que a população em geral. Isso significa que as pessoas com intolerância ao glúten podem demorar mais para engravidar e que seu risco de infertilidade é superior comparado à população geral.

O que é intolerância ao glúten?

A origem da intolerância ao glúten é uma predisposição genética que provoca uma desordem sistêmica autoimune estimulada pela ingestão de glúten. Produtos que contém glúten são compostos por alguns desses cereais:

CEREAIS PROLAMIDAS
TRIGO GLIADINA
CENTEIO SECALINA
CEVADA HORDEÍNA
AVEIA AVENINA

Fonte: FENACELBRA

A doença celíaca afeta 1% da população, podendo atingir homens e mulheres. O tratamento é uma alimentação livre de glúten, que deve ser mantida para o resto da vida, fazendo com isso que os sintomas desapareçam.

Posso engravidar de tenho doença celíaca?

Mais que uma relação direta entre a doença celíaca e a infertilidade, a falta de nutrientes que supõe tratar a intolerância ao glúten pode gerar uma carência nutritiva que afeta a fertilidade, caso os pacientes não tenham um acompanhamento nutricional adequado.

Quando não identificada na mulher durante a infância, pode ocorrer que o conhecimento da intolerância ao glúten chegue através de outros estudos da infertilidade do casal que passou por aborto de repetição e nascimento de descendentes com baixo peso.

Homens celíacos também têm um maior risco de padecerem de transtornos reprodutivos como hipoandrogenismo, relacionado ao baixo nível de testosterona. Esta condição afeta a qualidade dos espermatozoides.

Apesar da intolerância ao glúten estar longe de ser uma causa de infertilidade, os portadores desta condição devem estar atentos para manter uma dieta equilibrada. Por outro lado, pessoas que apresentam os sintomas ou simplesmente desconhecem se são portadores, mas estão enfrentando dificuldades para engravidar, devem descartar o risco de serem afetados pela doença celíaca.

Você também vai gostar de ler:

Tireoide e gravidez: Qual é a relação?
Como a sua criação influencia a mãe ou o pai que você é hoje
Nidação: o que é nidação, quando ocorre e sintomas
O que é placenta de grau 0, grau 1, grau 2 e grau 3

The post Relação da intolerância ao glúten e a gravidez appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/relacao-da-intolerancia-ao-gluten-e-gravidez/feed/ 0
Tireoide e gravidez: Qual é a relação? https://www.almanaquedospais.com.br/tireoide-e-gravidez-qual-e-relacao/ https://www.almanaquedospais.com.br/tireoide-e-gravidez-qual-e-relacao/#respond Tue, 01 Nov 2016 09:00:11 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=13281 Problemas na tireoide têm uma relação direta com a fertilidade da mulher, já que os hormônios tireoideanos estão relacionados com o funcionamento do ovário

The post Tireoide e gravidez: Qual é a relação? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Os problemas na tireoide têm uma relação direta com a fertilidade da mulher, já que os hormônios tireoideanos (HT) estão relacionados com o funcionamento do ovário. Durante a gestação, o hipotireoidismo materno pode também provocar problemas tais como o descolamento da placenta ou falhas no desenvolvimento cognitivo do feto. Por isso, é importante consultar um endocrinologista nos primeiros sinais de alterações na tireoide, que vai te ajudar a identificar o problema, além de explicar um pouco mais sobre sua relação com a gravidez.

Posso engravidar se tenho problema de tireoide?

O hipertireoidismo se não for tratado pode impedir a ovulação ou ser responsável por abortamentos. Mulheres com hipertireoidismo devem fazer o planejamento e acompanhamento da gravidez com o apoio de um endocrinologista.

Assim como no hipertireoidismo, no hipotireoidismo pode ocorrer uma disfunção na ovulação da mulher. Isto ocorre devido ao papel que os hormônios da tireoide exercem na sinergia com os demais hormônios da fertilidade afetando o correto desenvolvimento dos folículos que irão liberar os óvulos que serão posteriormente fecundados.

Como identificar os sintomas da tireoide?

O primeiro passo para identificar os sintomas da tireoide é saber que a glândula endócrina responsável pela produção do hormônio da tireoide está localizada na região frontal do pescoço e pode sofrer alterações quanto ao seu tamanho, consistência ou presença de nódulos. O segundo passo, é saber que as disfunções de tireoide existentes são: relacionadas à redução dos níveis do hormônio da tireoide (hipotireoidismo) ou ao excesso dos níveis do hormônio da tireoide (hipertireoidismo).

tireoide-e-gravidez

Os primeiros sintomas da disfunção da tireoide podem ser identificados a partir de dores no local onde está localizada a glândula. Portanto, caso tenha dores ou perceba a presença de caroços é preciso descartar o risco de problemas. Alterações no humor, do ritmo do sono, palpitações e aumento da pressão também são outros sintomas.

– Sintomas do hipertireoidismo: dificuldade de concentrar-se, aumento do apetite com dificuldade de ganhar peso, além de agitação e nervosismo podem ser sintomas do hipotireoidismo.

– Sintomas do hipertireoidismo: perda de memória, cansaço, além de irregularidades no ciclo menstrual e facilidade para engordar são alguns dos sintomas do hipotireoidismo, assim como queda do cabelo e pele seca.

Problemas de tireoide podem afetar os homens

Enquanto alterações no funcionamento adequado na glândula da tireoide podem afetar a ovulação da mulher e inclusive sua libido, no caso dos homens com transtornos na tireoide, os efeitos podem ser a redução no número de espermatozoides e disfunção erétil.

 

O exame TSH (hormônio estimulante da tireoide), que avalia o funcionamento da tireóide, normalmente é incluído no estudo geral da fertilidade do casal. Assim, se você identificar alguns dos sintomas citados anteriormente e está enfrentando dificuldades de engravidar ou mesmo planejando a gravidez, marque uma consulta com um endocrinologista e comente com seu especialista em reprodução assistida, para que os fatores endocrinológicos sejam considerados no seu tratamento com ainda mais atenção.

Você também vai gostar de ler:

Obesos ejaculam menos espermatozoides do que homens no peso ideal
Os 21 sintomas de gravidez mais comuns nas primeiras semanas
Gravidez um sonho | Depoimento de uma tentante
Não consigo engravidar: quais exames devo fazer?

The post Tireoide e gravidez: Qual é a relação? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/tireoide-e-gravidez-qual-e-relacao/feed/ 0
Varicocele representa 40% das causas de infertilidade masculina https://www.almanaquedospais.com.br/varicocele-representa-40-das-causas-de-infertilidade-masculina/ https://www.almanaquedospais.com.br/varicocele-representa-40-das-causas-de-infertilidade-masculina/#respond Tue, 04 Oct 2016 10:00:50 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=12995 Entre as causas de infertilidade masculina a varicocele é a principal: representa cerca de 40% dos casos de infertilidade e afeta cerca de 15% da população

The post Varicocele representa 40% das causas de infertilidade masculina appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Entre as causas de infertilidade masculina a varicocele é a principal. Esta condição que provoca a dilatação de veias dos testículos, como uma espécie de varizes, representa aproximadamente 40% das causas de infertilidade masculina e afeta cerca de 15% da população masculina. Apesar das dificuldades, com o tratamento adequado os portadores de varicocele normalmente conseguem ter filhos.

varicocele

As causas da varicocele ainda são desconhecidas. Normalmente ela é detectada durante a puberdade quando há um aumento do aporte sanguíneo nos genitais, porém também é possível que a ela não seja diagnosticada até que o casal procure um especialista em reprodução assistida quando enfrentam dificuldades em engravidar.

Como a varicocele afeta a fertilidade?

Para conservar a qualidade dos espermatozoides os testículos precisam manter suas condições fisiológicas normais e não serem afetados por condições ambientais, como ocorre, por exemplo, quando há exposição contínua a altas temperaturas. Com a varicocele, a dilatação das veias provoca alterações nas condições adequadas para que os testículos produzam e permitam a passagem dos espermatozoides. Esta condição também costuma causar dor.

Existem diferentes teorias sobre como a varicocele causa danos espermatozoides, no entanto a relação entre a varicocele e a infertilidade está totalmente comprovada. A principal teoria para explicar esta relação está associada ao aumento da temperatura dos testículos que provoca a diminuição da contagem, redução da motilidade e alterações morfológicas dos espermatozoides observadas nos pacientes.

Diagnóstico da varicocele

O exame de toque é a principal forma de detectar a varicocele. Para a realização do exame o homem deve estar em pé, pois em outras posições muitas vezes sua presença fica menos detectável ou inclusive imperceptível. A ultrassonografia não é necessária para identificar a presença da varicocele, porém existe um tipo de varicocele perceptível somente no ultrassom, que é a varicocele subclínica.

Portadores de varicocele podem ter filhos?

Sim, contudo o tratamento pode diferenciar-se conforme cada caso. O tratamento mais comum para a varicocele é a cirurgia ou embolização venosa. Cerca de 2/3 dos homens se recuperam a partir do tratamento cirúrgico e cerca de 40% conseguem recuperar a fertilidade.

A Fertilização in Vitro é uma alternativa ao tratamento cirúrgico ou, em ocasiões, uma medida após recuperação cirúrgica para obter a gravidez. Pacientes com varicocele têm indicação de realizar a Fertilização in Vitro com a técnica de injeção intracitoplasmática (ICSI), onde um espermatozoide selecionado é introduzido diretamente no óvulo. Através desta técnica é possível facilitar a fecundação e aproveitar ao máximo os espermatozoides de qualidade disponíveis.

Você também vai gostar de ler:

Não consigo engravidar: quais exames devo fazer?
Chá de inhame para ovular, funciona mesmo?
Melhor idade para ter filho
O estresse atrapalha engravidar?

The post Varicocele representa 40% das causas de infertilidade masculina appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/varicocele-representa-40-das-causas-de-infertilidade-masculina/feed/ 0
Homem com azoospermia pode ter filhos? https://www.almanaquedospais.com.br/homem-com-azoospermia-pode-ter-filhos/ https://www.almanaquedospais.com.br/homem-com-azoospermia-pode-ter-filhos/#respond Tue, 14 Jun 2016 10:00:57 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=12583 Azoospermia é a ausência de espermatozoides no esperma. Se trata de um caso de infertilidade masculina severa. De forma natural não é possível ter filhos...

The post Homem com azoospermia pode ter filhos? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Homem com azoospermia pode ter filhos?

Azoospermia é a ausência de espermatozoides no esperma. Se trata de um caso de infertilidade masculina severa. De forma natural não é possível ter filhos tendo o diagnóstico de azoospermia, no entanto, existem tratamentos de reprodução humana orientados a encontrar espermatozoides vivos nos testículos que permitem ter esperanças mesmo diante deste diagnóstico.

azoospermia

Como é detectada a azoospermia?

Os indícios de azoospermia são detectados através do espermograma, que analisa a qualidade, quantidade e morfologia dos espermatozoides através de uma amostra de sêmen obtida através de masturbação, porém outros exames podem ser solicitados para confirmar o diagnóstico.

Lembrando que o espermograma é um exame básico para o casal que está tentando engravidar e deve ser realizado ao mesmo tempo e não somente após não serem encontradas alterações na fertilidade feminina, pois pequenas alterações da fertilidade feminina podem ser agravadas dependendo do diagnóstico masculino.

Os fatores masculinos da infertilidade representam 30% do total de causas da infertilidade humana, sendo que outros 20% são atribuídos a fatores mistos, ou seja, que são resultados de uma combinação de fatores de ambos membros do casal.

Tratamento da azoospermia

Mesmo com o diagnóstico de azoospermia, às vezes é possível encontrar algum espermatozoide vivo em condições de fertilizar o óvulo, caso isso seja possível,  espermatozoide é introduzido diretamente no óvulo através da técnica de ICSI (Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoides), realizada através do tratamento de Fertilização in Vitro.

Quando não existe nenhum espermatozoide no sêmen, a alternativa é realizar uma punção testicular com o objetivo de tentar obter cirurgicamente espermatozoides dentro do testículo, onde este é formado.

O espermatozoide antes de ser ejaculado percorre um caminho em uma rede de canais dentro do testículo até chegar ao canal principal que o permite sair. Ao longo desse caminho, várias dificuldades ou obstruções podem estar prejudicando sua passagem, por isso há chances de encontrar espermatozoides a partir da punção testicular.

Punção testicular

Existem algumas opções para procurar espermatozoides existentes nos testículos, são elas:

– TESA (Aspiração de Espermatozoides do testículo), realizada com uma agulha que irá aspirar aos espermatozoides encontrados.

– TESE (Extração por Biópsia testicular), onde é retirado um fragmento do tecido testicular através de incisão para coletar espermatozoides encontrados.

MICROTESE é uma evolução da TESE, onde o especialista conta com um microscópio que aumenta o campo visual do urologista entre 25-40 vezes para a cirurgia. Algo que evita danos testiculares e aumenta cerca de 20% das chances de encontrar espermatozoides que podem fecundar o óvulo.

A punção testicular também é o tratamento recomendado como alternativa à reversão da vasectomia, que nem sempre tem a capacidade de restabelecer a fertilidade do homem após sua realização.

The post Homem com azoospermia pode ter filhos? appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/homem-com-azoospermia-pode-ter-filhos/feed/ 0
Nasce 1º bebê da Espanha gerado com tecnologia AneVivo https://www.almanaquedospais.com.br/nasce-1o-bebe-da-espanha-gerado-com-tecnologia-anevivo/ https://www.almanaquedospais.com.br/nasce-1o-bebe-da-espanha-gerado-com-tecnologia-anevivo/#respond Tue, 24 May 2016 10:00:56 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=12524 Nasceu 1º bebê das Clínicas IVI gerado de técnica de reprodução humana onde a fecundação acontece no útero materno (AneVivo)

The post Nasce 1º bebê da Espanha gerado com tecnologia AneVivo appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Barra-guest-post

Nasceu 1º bebê das Clínicas IVI gerado de técnica de reprodução humana onde a fecundação acontece no útero materno (AneVivo)

  • A primeira clínica do grupo de reprodução humana IVI a receber a tecnologia AneVivo foi IVI Bilbao e também a primeira clínica espanhola a implantar o novo tratamento
  • Dispositivo permite a fecundação e desenvolvimento do embrião in vivo (dentro de uma capsula porosa no útero da mãe), permitindo um processo mais natural que o in vitro, no laboratório de reprodução humana

 ANEVIVO-1

IVI Bilbao, clínica de reprodução humana do Instituto Valenciano de Infertilidade que também possui clínicas no Brasil, conseguiu pela primeira vez na Espanha o nascimento de um bebê mediante a nova técnica de fecundação natural chamada AneVivo, desenvolvida pela empresa Suíça Anecova e selecionada como tecnologia pioneira em 2008 pelo Fórum Econômico Mundial. AneVivo permite a fecundação e desenvolvimento inicial do embrião no útero, no lugar de no laboratório, que é como acontece no tratamento de Fertilização in Vitro.

O processo consiste na introdução dos óvulos e espermatozoides unidos em um dispositivo intrauterino para que a fecundação e posterior desenvolvimento embrionário aconteça dentro do útero, no lugar de numa incubadora. Posteriormente, o dispositivo é retirado para a seleção dos melhores embriões ou embrião, que será introduzido novamente no útero materno para sua implantação. “Este método permite que o embrião seja fecundado e se desenvolva desde suas primeiras horas no seu meio ambiente com as mesmas condições de luz, temperatura e nutrientes que teria se tivesse sido concebido de forma natural. Do ponto de vista psicológico, permite aos pais estarem mais próximos ao processo de reprodução assistida”, explica Dr. Marcos Fernando, diretor médico do IVI Bilbao.

Dra. Genevieve Coelho, diretora clínica do IVI Salvador explica que esta tecnologia possibilita a passagem de fluidos, nutrientes e outros componentes celulares e não celulares através de uma membrana porosa que facilita a interação entre embriões e entorno materno de um modo mais fisiológico. “Os resultados do tratamento foram validados no IVI Bilbao e ali já está sendo oferecido aos nossos pacientes, porém no Brasil ainda não temos uma data para trazer esta nova tecnologia” comenta Dra. Genevieve.

Anecova está começando a comercializar a tecnologia Anevivo em determinados centros de prestigio internacional, sendo a clínica IVI Bilbao uma das primeiras a utilizar e participar ativamente do seu desenvolvimento. “Estamos orgulhosos do nascimento desse primeiro bebê com a ajuda de uma de nossas clínicas” comemora Dra. Genevieve. IVI Bilbao se tornou um centro de excelência para os procedimentos de fecundação natural em reprodução humana” comenta Martin Velasco, presidente e fundador de Anecova.

Sobre o IVI

Com sede em Valência, na Espanha, o Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI) iniciou suas atividades em 1990. Possui mais de 50 clínicas em 11 países, incluindo Brasil, e é líder em medicina reprodutiva. O grupo conta com uma Fundação, um programa de Docência e Carreira Universitária.

The post Nasce 1º bebê da Espanha gerado com tecnologia AneVivo appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/nasce-1o-bebe-da-espanha-gerado-com-tecnologia-anevivo/feed/ 0
Inseminação Artificial (IA) Passo a Passo https://www.almanaquedospais.com.br/inseminacao-artificial-ia-passo-a-passo/ https://www.almanaquedospais.com.br/inseminacao-artificial-ia-passo-a-passo/#respond Tue, 03 May 2016 10:00:27 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=12421 A Inseminação Artificial (IA) é um dos procedimentos mais populares entre os tratamentos de reprodução humana. Entenda o diagnóstico e tratamento de IA.

The post Inseminação Artificial (IA) Passo a Passo appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Entre os tratamentos de reprodução humana, a Inseminação Artificial (IA), também conhecida como Inseminação Intrauterina (IIU), é um dos procedimentos mais populares. Se trata de um tratamento de fertilidade de baixa complexidade e mais acessível que a Fertilização in Vitro, recomendado para mulheres jovens, união homossexual de mulheres jovens e casos leves de infertilidade masculina.

O tratamento de Inseminação Artificial é realizado em vários passos que duram um pouco mais de um mês a partir da indicação da técnica pelo especialista em reprodução humana. Os passos são os seguintes:

Diagnóstico para tratamento de Inseminação Artificial

Durante a primeira consulta em uma clínica de reprodução humana, serão analisados exames anteriores (caso existam) e solicitados outros exames para avaliar o aparelho reprodutor, os níveis hormonais, o cariótipo e, dependendo dos pacientes, podem ser solicitados outros exames mais específicos. No retorno da consulta, depois de obter os resultados dos exames solicitados, será possível dar um diagnóstico para o tratamento ou ainda, dependendo dos resultados, solicitar novas provas. Quando se trata de um casal, tanto o homem quanto a mulher devem passar pela avaliação para obter uma conclusão sobre a fertilidade combinada dos dois.

Ao interpretar os resultados de exames, o especialista faz o diagnóstico e conclui que o tratamento de Inseminação Artificial é o mais indicado, significa que o fator de infertilidade é leve, porém não pode ser solucionado com métodos ainda mais simples como o coito programado, medicações ou dietas, por exemplo.

Passo a passo do tratamento de Inseminação Artificial

Inseminacao-artificial-IA

– Primeiro passo: Estimulação ovariana

A estimulação ovariana é o primeiro passo do tratamento de inseminação artificial e dura uma média de 10 a 12 dias. Essa fase é necessária para estimular o ovário a produzir o óvulo. O acompanhamento médico da estimulação ovariana é fundamental para evitar a produção de muitos óvulos que poderiam resultar em uma gravidez múltipla. Por isso, nunca tome remédios para estimular os ovários sem supervisão médica!

Durante o período de estimulação, são realizadas aproximadamente 3 ou 4 ultrassonografias e verificados os níveis de estradiol no sangue para comprovar a evolução dos folículos, que guardam os óvulos.

– Segundo passo, indução da ovulação

Quando é comprovado por ultrassonografia que os folículos atingiram um tamanho adequado, a paciente receberá uma injeção de hCG para induzir o amadurecimento do óvulo para então, dentro de 36 horas realizar a inseminação dos espermatozoides na cavidade uterina.

– Terceiro passo, preparação do sêmen

Duas horas antes da inseminação é realizada a coleta do sêmen e os espermatozoides são preparados no laboratório para aumentar seu potencial de fecundação.

– Quarto passo, Inseminação

Os espermatozoides que foram capacitados no laboratório são introduzidos no interior da cavidade uterina com a ajuda de um cateter.

Após este procedimento não é preciso internação e a paciente pode ir a casa após um período de descanso. Então, é só esperar que a fecundação aconteça naturalmente e que o óvulo fecundado percorra seu caminho ao útero e se implante no processo conhecido pelo nome de nidação.

– Quinto passo, betaespera

O período de espera do resultado de gravidez costuma ser de grande ansiedade, nessa fase é preciso aguentar o tempo necessário para a realização do teste de gravidez, pois caso contrário, o resultado do teste não será capaz de detectar a gestação.

Se você tiver alguma dúvida sobre a Inseminação Artificial, envie suas perguntas! Vou responder com todo prazer!

The post Inseminação Artificial (IA) Passo a Passo appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/inseminacao-artificial-ia-passo-a-passo/feed/ 0
Congelamento de embriões não influencia no peso e prematuridade do recém-nascido https://www.almanaquedospais.com.br/congelamento-de-embrioes-nao-influencia-no-peso-e-prematuridade-do-recem-nascido/ https://www.almanaquedospais.com.br/congelamento-de-embrioes-nao-influencia-no-peso-e-prematuridade-do-recem-nascido/#respond Sat, 24 Oct 2015 10:00:44 +0000 http://www.almanaquedospais.com.br/?p=11442 IVI demonstra que congelamento de embriões não influencia no peso e prematuridade do recém-nascido.

The post Congelamento de embriões não influencia no peso e prematuridade do recém-nascido appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
Barra-guest-post

IVI demonstra que congelamento de embriões não influencia no peso e prematuridade do recém-nascido 

  • Pesquisa compara casos entre irmãos nascidos da mesma mãe em diferentes gestações com óvulos doados.
  • Não foi encontrada diferença entre os embriões transferidos, independente de serem frescos ou terem estado congelados anteriormente.

congelamento-de-embriao

É um mito comum que os bebês nascidos com a ajuda dos tratamentos de reprodução humana assistida nascem prematuros ou abaixo do peso normal. No entanto, mais uma vez especialistas confirmam a saúde dos bebês dos casais que superaram a infertilidade. Especialistas do IVI apresentam um estudo sobre o peso e o tempo de gestação dos bebês nascidos a partir de embriões frescos, comparado aos nascidos de embriões que estiveram congelados.

O estudo Difference in birth weight of consecutive sibling singletons is not found in oocyte donation when comparing fresh versus frozen embryo replacements apresentado durante o congresso ASRM (American Society for Reproductive Medicine) comparou irmãos nascidos através de tratamento de Fertilização in Vitro com óvulos doados, isolando variáveis independentes que podem afetar a gravidez, chegando à conclusão que a duração da gestação e o peso do bebê gerado por embriões frescos ou congelados é a mesma.

Dra. Daniela Galliano, diretora do IVI Roma e autora principal do estudo, comemora os resultados: “Controlamos os fatores como fenotípicos, clínicos e de laboratório das 360 mulheres que participaram da pesquisa e nenhum foi determinante para estabelecer uma preferência entre embriões frescos ou congelados”. Segundo a diretora do IVI São Paulo, Dra. Silvana Chedid, que esteve presente no congresso, os resultados são positivos e reforçam a segurança da técnica de congelamento conhecida como “vitrificação”, onde os embriões são congelados em nitrogênio líquido a uma temperatura de -196º.

“Muitas vezes utilizamos a técnica de congelamento de embriões quando os casais passam por um primeiro tratamento de fertilidade e preservam os embriões que não foram fecundados para uma gestação futura, outras vezes, para diminuir eventuais riscos da gestação, os embriões são congelados para sua implantação em um ciclo posterior à estimulação dos ovários”, explica Dra. Genevieve Coelho, diretora do IVI Salvador.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a infertilidade atinge aproximadamente 15% da população. As melhores taxas de gravidez e redução de preços tem aumentado a procura de ajuda para realizar o sonho de ter filhos. Na Europa, os nascidos com a ajuda da medicina reprodutiva representam 3% do total de nascimentos e, no mundo, estima-se mais de 5 milhões de bebês nasceram graças a um tratamento de reprodução humana.

Sobre o IVI

Com sede em Valência, na Espanha, o Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI) iniciou suas atividades em 1990. Possui mais de 40 clínicas em 10 países e é líder em medicina reprodutiva. O grupo conta com uma Fundação, um programa de Docência e Carreira Universitária.

No Brasil, o IVI conta com clínicas em Salvador e São Paulo, dirigidas respectivamente pelas especialistas Dra. Genevieve Coelho e Dra. Silvana Chedid.

The post Congelamento de embriões não influencia no peso e prematuridade do recém-nascido appeared first on Almanaque dos Pais.

]]>
https://www.almanaquedospais.com.br/congelamento-de-embrioes-nao-influencia-no-peso-e-prematuridade-do-recem-nascido/feed/ 0