Home / Gestação e parto / Complicações / Incompatibilidade sanguínea – Fator RH

Incompatibilidade sanguínea – Fator RH

O que é Fator RH

sangueRH é a abreviação de Rhesus, um macaco de laboratório no qual os cientistas identificaram pela primeira vez a presença de um antígeno em 1940.

O fator RH identifica a presença de um antígeno no sangue, no qual o sinal positivo(+) significa que a pessoa carrega o antígeno, enquanto o sinal negativo (-) significa que a pessoa não carrega o antígeno.

A maioria da população mundial é de pessoas RH+, calcula-se que no Brasil chegue a 95%.

Grupo de risco

A mulher com RH negativo (sangue A-, B-, AB- ou O-) que está grávida e que o pai tenha o sangue com RH positivo (A+, B+, AB+ ou O+), tem a possibilidade de gerar um filho com RH positivo.

Complicações na gestação:

Em contato com o sangue do feto, a mãe começa a produzir um anticorpo para combater esse antígeno, conhecido como anti-RH.

O contato do sangue do feto com o da gestante pode ocorrer em diversos momentos: Gravidez ectópica ou tubária, sangramento vaginal ou aborto após 12 semanas de gestação e durante o parto, especialmente se for cesáreo ou com remoção manual da placenta. Em alguns casos até mesmo impactos na barriga podem causar esse contato.

Como na primeira gravidez a mãe ainda não possui anti-RH, o risco de problemas é menor, mas existente, porém na segunda e gestações posteriores em que o bebê também é RH+, e que o corpo da mãe já possui o anti-RH, esses anticorpos atravessam a placenta e as hemácias do feto são destruídas.

Consequências para o bebê:

A eritroblastose fetal, ou doença hemolítica do recém nascido, é quando as hemácias do feto são afetadas.

As consequências podem ser diversas e em diferentes graus, de leve até grave.

São elas:

  • anemia;
  • icterícia;
  • paralisia cerebral;
  • deficiência mental;
  • problemas hepáticos como fígado aumentado;
  • surdez;
  • insuficiência cardíaca.

Pode inclusive ocorrer a morte do bebê durante a gestação ou após o parto.

Cuidados pré-natais:

O ideal é que a mulher saiba o seu RH e a do seu parceiro antes de engravidar.

De qualquer forma na primeira consulta pré-natal a gestante realizará exame de sangue para identificar ou confirmar qual seu tipo sanguíneo e RH e, caso seja negativo o parceiro também realizará o exame.

Identificando a possibilidade da mãe com RH negativo gerar um bebê com RH positivo, será realizado um novo exame, conhecido como Coombs indireto para identificar a presença de anti-RH no sangue da gestante. De qualquer forma a gestação será sempre monitorada, inclusive para identificar se o bebê apresenta anemia.

A gestante receberá uma dose da vacina de gamaglobulina injetável (anti-D) para evitar que ela produza o anti-RH, pois uma vez em sua corrente sanguínea não há como destruí-los.

Na 28ª semana um novo exame será necessário para analisar a presença do anti-RH no sangue da mamãe.

Se já existe a presença do anticorpo a vacina não será reaplicada, pois ela não tem a capacidade de eliminar os existentes, somente inibir o início da produção. Neste caso o feto será monitorado com maior frequência.

Cuidados pós-parto com a gestante:

No caso de gestação em que a mãe RH- dá a luz a um bebê RH+, em até 72 horas ela deverá a vacina de gamaglobulina injetável (anti-D) que destruirá o anti-RH, impedindo que ele prejudique uma futura gestação. Em alguns casos mais de 1 dose da vacina será necessária.

Cuidados pós-parto com o bebê:

Se o bebê nascer com alguma doença hemolítica por conta da incompatibilidade de RH com a mãe, a primeira ação é realizar transfusão de sangue com doador de RH negativo se anti-RH.

As hemácias vivem cerca de 3 meses e estão prejudicadas com o anti-RH da mãe, estas serão substituídas, por conta da transfusão, por hemácias saudáveis para, com o tempo, serem substituídas sucessivamente pelas hemácias do bebê com RH positivo.

Dicas de leitura

Atualizado em 28/07/2017 com links para dicas de leitura

28

Sobre Almanaque dos pais

Conteúdo produzido pela equipe do Almanaque dos pais.

Veja também

Quanto tempo após aborto posso engravidar novamente?

Quanto tempo após aborto posso engravidar novamente? Conheça os fatores que determinam o tempo de espera para uma nova gravidez após aborto.

14 comentários

  1. Olá bom dia.!!
    sou O- e meu marido O+, qual o risco que meu bebê corre???

  2. Sou Rh O- e meu marido e A+ e o beber saiu O+ msm com o Rh diferente a quem ele saiu puxando no tipo de sangue ?por favor me responda

  3. Meu fator RH é a negativo meu esposo o negativo e minha filha é a positivo. Eu teria q tomar à vacina após 72 horas qual meu risco de um possível 2 gravidez

  4. Marcela Brito

    Estou gestante, minha tipagem.sanguínea é O+ e a do meu esposo é A + . Existe algum risco no encontro desses dois fatores?
    Preciso muito de uma resposta!

    • Almanaque dos pais

      Olá Marcela,
      Não há risco algum, pode ficar super tranquila.
      Para saber mais informações sobre sua gestação acompanhe com a gente a sua Gravidez Semana a Semana. Será uma delícia acompanhar ao seu lado esse momento tão especial.
      Beijos

  5. Isabela anunciacao

    Oi eu tenho B+ e meu marido A+ , meu filho nasceu com A- , se eu engravidar meu proximo filho corre algum risco ? Obrigada aguardo uma resposta .

    • Almanaque dos pais

      Olá Isabela,
      Se você possui RH positivo “+” não há risco algum para as próximas gestações.
      Beijos

  6. Oi minha esposa e o negativo e eu b positivo,ela ja teve 3 abortos espotaneos ,depois de um ano estamos tentado de novo gostaria de saber quantos porcento de chaces nos temos dela consegui ter o bb?????

  7. Tenho rh a+ não sei o do meu esposo minhas filhas são a+ também mas a segunda filha veio morena como minha mae e minha irma e eu pai e branco minha primeira filha é branca ambas são rh A+ como eu mas trai meu marido e o rapaz é rh A- minha filha pode ser dele? Meu marido acha q é o+

    • Almanaque dos pais

      Olá Fabiana, tudo bem?
      Mãe e Pai com RH + podem sim ter filhos com RH – (Veja aqui a tabela). Como o tipo sanguíneo da sua filha também é compatível com os 2 possíveis pais, a única forma de saber quem é o pai é através do exame de DNA.
      Beijos

  8. Pai A+ e mãe A- e os dois primeiros filhos A-, qual a probabilidade do 3° filho se RH +?

  9. Se um casal onde o homem tem RH+ e a mulher RH-, tiverem o seu primeiro filho e a esposa não tomar a vacina anti-rh em 72 horas após o parto. Se eles vierem a engravidar do 2º filho e este feto tiver RH negativo como a mãe, esta criança correrá algum risco de saúde? Pode nascer com alguma deformidade ou isso só pode acontecer se a criança for RH positivo e a mãe RH negativo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.