Home / Pré-gestação / Tentantes / Muco cervical hostil, ou muco hostil. O que é, como identificar e o que fazer

Muco cervical hostil, ou muco hostil. O que é, como identificar e o que fazer

O muco cervical hostil, ou simplesmente muco hostil, é considerado por alguns especialistas em fertilidade humana como um fator de infertilidade que impossibilita os espermatozoides a sobreviverem na cavidade uterina, o que resulta na morte dos espermatozoides antes de alcançarem o óvulo a ser fecundado.

muco hostil

O que é o muco cervical hostil, ou muco hostil

Durante todo o ciclo da mulher, é produzida um muco no colo do útero. No período fértil este muco fica mais elástico, transparente e escorregadio, semelhante à clara do ovo, e sua função é a de facilitar a locomoção dos espermatozoides dentro da cavidade uterina para que cheguem às trompas de Falópio e consigam fecundar o óvulo.

O muco hostil é o nome dado quando este muco do período fértil está mais ácido ou mais denso, não permitindo a locomoção dos espermatozoides ou sua sobrevivência – após a ejaculação, os espermatozoides sobrevivem entre 3 a 5 dias dentro do útero, aumentando as chances de conseguirem fecundar o óvulo.

A fecundação acontece sempre nas Trompas de Falópio. Então o óvulo fecundado inicia uma migração para a cavidade uterina para começar a nidação, que é a implantação do óvulo no endométrio (camada que reveste o útero).

Como identificar o muco hostil?

Esta é uma questão controversa já que muitos especialistas em fertilidade humana não consideram que realmente exista a condição de muco hostil. Vou explicar melhor:

Para diagnosticar o muco cervical hostil é realizado um exame chamado pós-coital (pós relação sexual), e nele é avaliado se existem espermatozoides vivos dentro da mulher e as condições do muco cervical. Porém cerca de 70% das mulheres diagnosticadas com muco hostil, conseguiram engravidar naturalmente.

Ou seja, o número é muito alto para que o muco hostil seja uma realidade, então os médicos que não acreditam nesta condição, consideram que o exame não seja eficiente já que pode ser realizado no dia errado (ovulação ter acontecido antes do previsto), de forma errada ou, simplesmente, não é um exame confiável.

Por esta razão muitos laboratórios especializados em reprodução humana e médicos deixaram de realizar o exame pós-coital. Porém outros especialistas acreditam nesta condição.

Considerando que tenho muco hostil, o que posso fazer?

Se você planeja engravidar naturalmente, a primeira recomendação é beber pelo menos 2 litros de água por dia. Cerca de 70% do muco é água, então se você está desidratada, o muco também estará.

A inseminação intra-uterina é uma técnica que pode ser usada para aumentar as chances de gravidez em mulheres diagnosticadas com muco hostil. Neste caso é coletado o sêmen do homem e injetado diretamente na cavidade uterina para que os espermatozoides não precisem percorrer todo o útero para chegar até as trompas.

Em alguns casos em que a mulher pode não estar ovulando – mas sempre com prescrição, orientação e acompanhamento do ginecologista – pode ser utilizado indutores de ovulação. Se o seu caso for hormonal, com a ingestão dos hormônios sintéticos o muco vaginal também pode melhorar, mas o acompanhamento médico é necessário para evitar foliculite, hiperestimulação ovariana ou até mesmo múltiplos óvulos.

Outros tratamentos que podem ser realizados são:

  • se a causa for inflamatório: antibióticos;
  • coito programado;
  • complementação do hormônio estrogênio;
  • fertilização in-vitro.

Se você não nota o muco cervical com aspecto de clara de ovo durante seu período fértil, pode ser que sua produção não seja abundante a ponto de sair do colo do útero, mas que ela esteja lá.

Porém para ter certeza você deve ser examinada pelo seu ginecologista que, se notar que o muco não está adequado, poderá solicitar exames para avaliar como está sua concentração hormonal, já que sem o estrogênio o muco não ficará “clara de ovo” em seu período fértil.

Quando devo procurar um especialista em fertilidade humana?

A idade da mulher é crucial para definir o melhor momento para procurar um especialista em fertilidade humana.

Se você tem menos de 35 anos e é tentante a mais de 1 ano, procure por um especialista.

Se você tem mais de 35 anos e é tentante a mais de 6 meses, já deve procurar um especialista em fertilidade.

Você também vai gostar de ler:

SOP: Síndrome dos Ovários Policísticos e Gravidez
Pernas para cima após sexo aumentam as chances de engravidar?
A Melhor a Idade para Engravidar
Chá de inhame para engravidar, mito ou verdade?

Sobre Almanaque dos pais

Conteúdo produzido pela equipe do Almanaque dos pais.

Veja também

Depoimento de uma tentante que alcançou seu sonho de engravidar

Meu nome é Brisa Maria Folchetti Darcie, sou advogada, casada desde 2008 com o Alessandro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.