Home / Mamãe / Comportamento / Como se preparar para o fim da licença maternidade

Como se preparar para o fim da licença maternidade

mae e filho02No começo da licença maternidade a mamãe faz mil planos: vou organizar isso, preparar aquilo, pesquisar isso, trabalhar naquele projeto que eu tanto quero, visitar fulana… mas a licença maternidade está chegando ao fim e ela se dá conta que a única coisa que conseguiu fazer foi cuidar de seu filhote. Parabéns, esse realmente é o papel da licença maternidade, um período em que a mamãe se dedica tanto ao seu bebê que não há tempo para projetos, trabalhos e organizações de gavetas e fotos.
Porém na reta final a mamãe precisa se preparar para garantir o bem estar do bebê e que ela tenha a cabeça tranquila para se dedicar ao trabalho.

Com quem o bebê ficará

Antes do bebê nascer é comum a mamãe de primeira viagem falar com a maior tranquilidade que o filho ficará em um berçário, com uma babá ou com a vovó. Porém quando a licença maternidade está perto do final essa tranquilidade muitas vezes começa a se transformar em insegurança, afinal a pessoa que você mais ama no mundo ainda é frágil e precisa de você.
Para qualquer alternativa citada abaixo a adaptação deverá ser realizada aos poucos, com a mãe se ausentando cada vez por um período maior. Indicamos começar com 1 hora e aumentar 1 hora por dia. Aproveite esse tempo para arrumar os cabelos, pintar as unhas, fazer compras, almoçar com amigas, enfim, ocupe-se!
Se a criança ficará com algum parente, este deverá conviver mais com a criança, especialmente no último mês. É importante que o cuidador se acostume com a rotina da criança e assim a mamãe ficará mais tranquila e segura quando precisar passar umas horinhas longe. Lembre-se de que deixar o bebê com a avó poderá gerar alguns conflitos entre vocês, então converse abertamente e lembre-se que o papel da avó não é o de educar. Combinem os limites e lembre-se que as vovós modernas possuem uma agenda mais ocupada e nem sempre estão com aquele pique todo para cuidar de um bebê.
Se a criança ficará com uma babá o ideal é que ela seja contratada pelo menos 1 mês antes para que, além de ter um bom tempo para que a mamãe a conheça e tenha confiança, ela também se acostume com a rotina da criança. Fique tranquila e não se esqueça de que a babá é somente sua ajudante e jamais será sua substituta. O seu filho sempre terá a consciência de que você é a mãe e seu porto seguro.
Se a criança ficará em um berçário comece a pesquisar 2 meses antes do final da licença. Acredite, você visitará inúmeras escolinhas antes de se decidir. A Adaptação varia de escola para escola, porém o mais comum é que leve de 1 a 2 semanas.

A adaptação é mais da mãe do que da criança

Esse tema gera polêmicas, mas um bebê com menos de 9 meses não retém informação por um longo período, então a ausência da mãe não é tão sentida. Geralmente é a mamãe quem sofre mais e quem chora mais, o que é natural porque a mãe sempre acredita que ninguém cuidará tão bem do filho como ela mesma.
A primeira etapa é parar com esse pensamento de que ninguém poderá cuidar de seu filho melhor do que você, na verdade as pessoas e escolas possuem métodos diferentes, mas nem por isso ineficientes.
Ao deixar seu filhote na escolinha ou com a cuidadora, tente segurar o choro pois ele poderá se agitar ao perceber que você está ansiosa. Isso não quer dizer que você não pode se emocionar, mas que deve controlar suas emoções para o bem estar do seu pequeno.

A amamentação

O fim da licença maternidade não significa o fim do aleitamento materno. Existem várias alternativas para que o bebê continue sendo alimentado com o leite da mamãe.
Por lei existem dois intervalos de 30 minutos que a mãe pode usar para amamentar nos primeiros 2 meses após o término da licença de 4 meses. Outra forma de usar esses intervalos é saindo 1 hora mais cedo.
A mamãe pode retirar o leite e colocar em recipientes apropriados para congelamento ou manter em geladeira (para consumo em até 24 horas). O leite deverá ser aquecido em banho-maria e oferecido ao bebê em mamadeira. A extração do leite, que poderá ser realizada manualmente ou com auxílio de bomba, deverá ser iniciado 15 dias antes de voltar ao trabalho.
Continue oferecendo o peito pela manhã e para o bebê dormir a noite, mesmo que não seja possível amamenta-lo no período da tarde.

Cuide-se

Ao iniciar a adaptação da criança, ocupe o tempo livre para cuidar de você. Nem pense em voltar ao trabalho desarrumada, despenteada e com as unhas lascadas, além de ferir sua autoestima poderá causar uma má impressão.
A mamãe bem cuidada passa a imagem de organizada, preparada e mulher que consegue administrar seu tempo e sua vida pessoal e profissional.

Organize-se

mulher notebook02Além de organizar a sua volta ao trabalho e a vida do bebê, lembre-se que ao chegar em casa você precisará cuidar de outros afazeres.
Deixe a geladeira abastecida. Especialmente nos primeiros dias, que também serão de adaptação para você, é provável que você queira passar longe da cozinha. Se você não é adepta aos restaurantes que entregam em casa, prepare alguns alimentos que você possa congelar e faça compras antes de começar a trabalhar.
Se o bebê vai para a escolinha, após colocar seu filho para dormir verifique as roupinhas que precisará enviar no dia seguinte e demais itens que a escola solicitar, já deixe tudo pronto para a manhã começar tranquila. O mesmo vale para o bebê que não fica em casa, mas na casa da avó ou parentes.

Você não está sozinha

Se você se sentir sozinha, incompreendida, ansiosa ou insegura, procure conversar com pessoas que já passaram ou estão passando pela mesma situação com você. Trocar experiências, além de trazer conforto, poderá lhe ajudar a passar por esse processo sem traumas. Procure por comunidades e blogs na Internet. Se mesmo assim você continuar desconfortável o adequado é a ajuda de um profissional.

Qualidade do tempo com o filho

As mamães que trabalham fora se sentem mais valorizadas, porém o coração aperta em pensar que poderá perder alguns momentos do filho. Priorize a qualidade do tempo que você passa com seu filho, deite no chão, brinque, converse, faça massagens, cante e dê muito amor. Presentes são insignificantes perto de todo carinho que seu filho receberá de você, ou seja, não precisa voltar para casa cheia de brinquedos, mas sim cheia de amor e energia para alegrar o coração do pequeno.

Recomeçar o trabalho

A volta ao trabalho depois de alguns meses fora será mais tranquilo do que você imagina. Pode parecer loucura, mas você vai pegar o ritmo rapidamente, assim como se inteirar das novidades da empresa.

Boa sorte e sucesso nessa nova etapa.

Sobre Almanaque dos pais

Conteúdo produzido pela equipe do Almanaque dos pais.

Veja também

viajar-de-aviao

10 dicas para viajar de avião com bebês e crianças

Confira 10 dicas essenciais para viajar de avião com bebês e crianças e programe sua viagem com muito mais tranquilidade e sem contratempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.