Home / Papai / Comportamento / Vida sem propósito não é vida; é apenas uma palavra

Vida sem propósito não é vida; é apenas uma palavra

Mais um dia nasce, o que significa que uma grande dádiva está em nossas mãos! Afinal, cada novo amanhecer representa também uma nova chance para vivermos com propósito. Mas será que você está vivendo o seu propósito para esta vida? Para responder a essa questão, te convido a fechar os olhos e a se perguntar sinceramente:

Eu acordo pela manhã e sinto que existem milhões de possibilidades à minha frente?
Eu posso fazer (e tenho feito) escolhas fundamentadas naquilo que gosto de fazer?

Vida sem propósito não é vida; é apenas uma palavra

Se sua resposta é que, sim, então provavelmente está vivendo ou está em alinhamento com seu propósito. No entanto, se pensou e sentiu que as suas possibilidades são poucas ou se esgotaram, que despertar para esse dia é um fardo, ou mesmo que você está travado e não consegue sair do lugar, então eu preciso te dizer: você está distante de seu propósito.

Neste caso, vamos conversar sobre isso?

Bem, em primeiro lugar, preciso que você entenda exatamente sobre o que estou falando. Das mais de 10 mil pessoas que já passaram pela minha sala de aula, incluindo as de elevado nível social, sem exceção, todas querem ser felizes. Na realização de seus planos está a busca pelo bem-estar e felicidade. Entretanto, para ser feliz é fundamental que você viva o seu propósito, daí a importância de conversarmos sobre isso.

Quando digo que vida sem propósito é apenas uma palavra, é mesmo no sentido de que falta algo que dê completude e significado à sua vida, para que ela não seja apenas uma sequência de fazeres automáticos para você se “manter” vivo.

Afinal, o que é propósito?

Muita gente confunde propósito com objetivos e metas, então o primeiro passo é desfazer essa noção!

“Objetivo” é aquilo que você deseja obter, realizar ou alcançar; pode ser mudar de profissão, montar um negócio, comprar um carro, emagrecer etc. As metas são as etapas que você precisa concluir para atingir seu objetivo e, por isso, elas têm de conter datas, prazos e ações. Por exemplo, tenho um amigo que tem o objetivo de comprar uma casa e a sua meta é guardar 500 mil reais em 5 anos. Para isso, ele traçou um planejamento e precisará cumprir várias ações ao longo desse tempo.

Já o propósito está relacionado à nossa finalidade nesta vida, à essência de quem somos, ao que nos dá significado; ele ilumina o nosso ser e define o que somos para nós mesmos e para quem nos cerca. O seu propósito é, metaforicamente, seu grande guarda-chuva e é abaixo dele que estão seus objetivos e metas; assim, quanto mais alinhados eles estiverem com seu propósito, mais feliz você se sentirá.

Se você sente que seu propósito está em falta, será que sabe como ou onde “encontrá-lo”? Bem, o autoconhecimento é um pilar fundamental para que possa se apropriar do seu propósito. Um exercício que pode te ajudar é: pergunte-se “para quê?”. Vou explicar melhor, acompanhe.

Para que…?

Para descobrir o seu propósito ou assegurar que o que está fazendo hoje está alinhado com ele pergunte-se: “PARA QUÊ?”.
Para que eu vivo?
Para que eu existo?
Para que sou a pessoa que eu sou?
Para que desejo casar?
Para que desejo guardar dinheiro?
Para que esta empresa existe?
Para que sou líder?
Para que…

Veja que é diferente de usar “por quê?”. A resposta do “por que” leva você ao passado ou a uma reposta de status quo como: “guardo dinheiro para me sentir seguro”. Já o “para que” leva você a refletir sobre qual o sentido de guardar dinheiro.

Quando estamos conectados ao autoconhecimento conseguimos responder ao “para que” com muito mais fluidez e facilidade. É algo que conquistei no Processo Hoffman e pelo qual sou profundamente grata a Bob Hoffman.

Sempre que pratico esse exercício, eu, particularmente, vejo claramente que o meu propósito é o de motivar e desenvolver, no maior número possível de pessoas, a vontade de desfrutar do amor-próprio e da felicidade em suas vidas. É o que me dá razão para viver, para existir e para ser a pessoa que sou. E é assim que me sinto atuante e capaz de colaborar em prol de um mundo melhor.

Então, sem medo, convido você a fazer a principal pergunta do propósito: para que você acorda todos os dias? E quem se importa com isso?

Encontre sua resposta e, depois, honre-a: esta é a sua razão de viver.

Você também vai gostar de ler:

Perdoar não é nada disso – por Heloisa Capelas
Comunicação – O que foi feito para nos aproximar, não deveria nos separar
O que você pensa pode ser tóxico para sua saúde e para sua longevidade
Autoliderança – O primeiro passo do Líder

Sobre Heloisa Capelas

Heloisa Capelas
Especialista em desenvolvimento humano e diretora do Centro Hoffman, no Brasil. Heloísa é também palestrante, Coach, Master Practitioner em PNL, autora do best-seller "O Mapa da Felicidade" e coautora de mais sete livros sobre Gestão de Pessoas, Liderança e Inteligência Feminina.

Veja também

Eu sou mãe

“Eu sou mãe. Tenho 2 filhos. Fui ao médico porque eu tenho perda de memória …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.