Home / Mamãe / Comportamento / Eu sou melhor Mãe do que você!

Eu sou melhor Mãe do que você!

Se você clicou no nome do artigo pensando encontrar uma série de justificativas do porquê eu sou melhor do que você sendo mãe, sinto muito lhe desapontar, afinal ser mãe não é uma disputa, certo?

mulher rainha

Sou administradora de site sobre maternidade e paternidade, então minha vida é tomada por muita leitura de artigos e blogues, e hoje me dei conta que estou cansada de ler tanto depoimento de mamãe sendo perfeita, amando a maternidade todos os instantes, vinculando toda a sua felicidade na maternidade e, para meu desespero materno, provando ao leitor, por A+B, que são perfeitas e adoram tudo que fazem.

Ahhh, para com isso! Maternidade não é competição, ninguém vai ganhar um campeonato de melhor mãe ou pior mãe do mundo e, pior ainda, nenhum filho será mais feliz só porque sua mãe escreveu em um site que ela ama toda a dedicação aos seus herdeiros.

Tudo isso me frustra e a realidade delas não condiz com a minha, afinal tenho meus dias de fúria, dias que não quero ficar embalando filho até dormir – já passei dessa fase, mas, apesar de embalar ser uma delícia muitas vezes eu queria mesmo era estar dormindo -, dias que não estou a fim de trocar fralda –mas troco mesmo assim-, ter que lidar com conflitos entre irmãos, fazer comida saudável sendo que um salgadinho mataria minha fome – mas em prol das crianças faço mesmo assim-, enfim, há dias em que eu quero pelo menos 2 horas de férias de ser mãe e poder ficar largatixando no sofá em um sábado a tarde, tomando cerveja e comendo porcarias. Como pode uma mãe querer ser mãe sempre? Como pode uma mãe ser feliz só por ser mãe, será que não existe mais nada na vida dessa mulher?

Calma, não precisa pedir para uma assistente social ir até minha casa, não estou dizendo que a maternidade não me deixa feliz, AMO ser mãe, sou louca por meus filhos e sou muito feliz sendo mãe! Mas também sei que ser mãe não é sempre um mar de rosas, ser mãe é comer 1kg de sal de vez em quando e 1kg de açúcar no outro dia.

Para mim, ser mãe é ter uma felicidade a mais na vida, uma razão a mais para me dedicar e esforçar para atingir meus objetivos, um motivo a mais para ser um bom exemplo como boa cidadã e, principalmente, um privilégio por amar e ser amada incondicionalmente.

Mas ser mãe também significa ceder, descobrir que sua paciência pode ser maior do que você imaginava – ou não -, cantar cantigas de ninar por horas quando o que você mais queria era estar dormindo, interromper o almoço no meio para trocar fralda cheia de cocô e logo depois voltar à mesa para acabar de almoçar, levar o triplo do tempo para ler um texto ou escrever um artigo porque seus filhos querem sua atenção e aprontam para alcançá-la – voilà.

Enfim, maternidade é tudo isso junto e misturado, um misto de alegrias e frustrações, de realizações e sono, um turbilhão de sentimentos bons e outros nem tão bons assim, mas o mais importante é que maternidade não se mede e todas as mulheres que optam e se dedicam a cuidar, educar e amar seus filhos são as melhores mães do mundo.

E mesmo com todos os percalços, continuo sendo uma incurável defensora da maternidade, ela pode estar recheada de desafios, mas em compensação quem é mãe sabe que tudo isso vale a pena, e como vale! Só não vale perder tempo se perguntando quem é melhor mãe, afinal toda mãe erra, exagera, ama demais, chora, se magoa, dá a volta por cima, se inventa, se recria, faz promessas e não consegue mais imaginar sua vida sem seus filhos.

E quem é a melhor mãe? Sou eu, é você, é aquela mulher lá na esquina e todas as outras mães que amam seus filhos e se esforçam para serem cada dia melhores e mais felizes.

Sobre Monica Romeiro

Monica Romeiro
Monica Romeiro é mamãe babona e apaixonada do Lucas - nascido em janeiro de 2011 - e da Larissa - nascida em julho de 2012 -, casada, publicitária por formação e empreendedora na Internet por paixão – paixão por criar, ler, escrever, pesquisar, colaborar, navegar, ajudar e compartilhar suas experiências. Escreve (sem papas na língua) sobre maternidade e dá dicas sobre empreendedorismo.

Veja também

Lei da cadeirinha para carro em Orlando e em toda Flórida EUA

Confira as regras e a lei da cadeirinha para carro em Orlando para crianças de 0 a 6 anos ou até 1,45m de altura e as regras da cadeirinha para Uber e Taxi.

Um comentário

  1. anete guisard

    realmente ser mãe é como fala uma propaganda…não tem preço e acrescento mais… não tem hora, tampouco dia, noite e só sei que não existe uma receita pronta para ser a melhor . Acredito que cada filho que tivermos irá fazermos descobrir um alguém que habitava dentro de nós e que até mesmo a gente não sabia. Muitas vezes temos reações completamente diferentes do que naturalmente teríamos, porque somos feitos de emoções, ansiedades,,mas uma certeza eu tenho é maravilhoso, e, quando o Homem Pai é participativo nos momentos precisos ai tudo se completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.