Home / Mamãe / Comportamento / Lidar com as cobranças sobre ter filhos

Lidar com as cobranças sobre ter filhos

Quando um casal está tentando ter filhos e a gravidez não vem, muito provavelmente eles começarão a sentir certa angústia. Inicialmente a pressão é interna, é bastante comum que no entorno da família e amigos comecem a perguntar quando chegará o bebê e, apesar das perguntas serem inocentes, para o casal provoca ansiedade. Para lidar com as cobranças sobre ter filhos será preciso criar estratégias de respostas. Um psicólogo pode ajudar muito nesses momentos difíceis.

cobranca-sobre-ter-filhos

A experiência do grupo IVI é que 90% das mulheres durante o tratamento de reprodução humana assistida abandonam outras atividades para dedicar-se 100% ao tratamento de fertilidade. Esta atitude é prejudicial para o equilíbrio emocional e interfere nas chances de gravidez, pois a redução do estresse está associada a melhores resultados nos tratamentos de reprodução humana.

O ser humano é um animal social, e por isso o isolamento não é uma boa estratégia para evitar perguntas incômodas. Também será impossível evitar que em contextos sociais não surja em um dado momento perguntas sobre os planos de maternidade ou notícias e encontros com pessoas que engravidaram. O casal em tratamento deve criar uma estratégia para reagir, reduzir ou até mesmo eliminar os maus sentimentos que provocam quando um assunto delicado para o momento que vivem vem à tona.

Por experiência em consultório como especialista em fertilidade e não por formação em psicologia, recordo aos meus pacientes que devem ter em mente que quando alguém faz uma pergunta incômoda, geralmente não é por mal. Na maioria das vezes as pessoas dizem coisas porque não têm consciência do impacto que podem produzir. Os psicólogos recomendam que cada pessoa responda de acordo com o que lhe faça mais sentido e proporcione tranquilidade, mesmo quando não seja contar a verdade sobre o tratamento. Desenvolver a capacidade de lidar com estas questões não é fácil e depende das características de cada um.

O primeiro passo é ser consciente do impacto emocional daquilo que incomoda e da reação que provoca para poder superar o desconforto. Procure ter uma ou algumas pessoas de confiança com quem pode falar sobre o tema abertamente ou ao menos ter abertura suficiente para pedir explicitamente para que o assunto que te incomoda não seja tratado.

O apoio do parceiro e também de um psicólogo é útil para debater sobre estratégias para gerir estas questões de forma a reduzir a pressão e o mal-estar associados aos sentimentos que surgem durante o tratamento de infertilidade. Também ajuda muito conhecer pessoas que vivem a mesma experiência, como são as que participam de grupos e redes sociais para tentantes.

Sobre Dra. Silvana Chedid

Dra. Silvana Chedid
Dra. Silvana Chedid (CRM 57672) é especialista em Reprodução Humana pelo Center for Reproductive Medicine da Universidade de Bruxelas (Bélgica). Por 15 anos dirigiu o CEPERH (Centro de Endoscopia Pélvica e Reprodução Humana do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo) e por 10 anos sua clínica própria, que foi incorporada ao grupo espanhol de medicina reprodutiva IVI em 2012. www.ivi.net.br

Veja também

Medir a porcentagem de gordura corporal é mais eficaz que IMC para estimar as chances de gravidez

Medir a porcentagem de gordura corporal é mais eficaz que IMC na hora de estimar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.