Home / Mamãe / Comportamento / Parei de trabalhar quando me tornei mãe

Parei de trabalhar quando me tornei mãe

O tema do post de hoje, “Parei de trabalhar quando me tornei mãe” surgiu numa conversa com meu marido, vou explicar a razão e, na sequência, onde tudo isso se relaciona com empreender.

Parei de trabalhar quando me tornei mãe:

Eu e meu marido estávamos no carro conversando (enquanto as crianças dormiam em suas cadeirinhas no banco de trás) sobre nossa saúde financeira, como tudo mudou desde que meu primeiro filho nasceu e larguei meu emprego convencional para empreender e poder ficar mais próxima das crianças. No meio da conversa meu marido disparou:
– Desde quando você parou de trabalhar nossas finanças precisaram ser revistas e blá blá blá (confesso que não me lembro muito bem o que veio depois, o que me prendeu mesmo a atenção foi o início da frase).

Deixei que ele acabasse seu raciocínio e, então, perguntei:

-Você prestou atenção no que acabou de dizer?

Ele sem entender a pergunta respondeu que sim e me olhou com uma “cara de interrogação”. Então complementei:

– Você disse “desde quando eu parei de trabalhar”!

Foi então que ele percebeu tamanha injustiça e me inspirou a escrever sobre isso.

home office

Trabalhar em casa e cuidar dos filhos é o mesmo que parar de trabalhar?

De uma forma muito genérica, toda mãe que abre mão de um emprego convencional, seja para cuidar dos filhos, para empreender, ou ambos, ouve incontáveis vezes as mesmas frases: “Desde que você deixou de trabalhar…”, “Fulana parou de trabalhar para ficar em casa com as crianças”, “Ciclana fica em casa o dia todo…”. Tremenda injustiça!

Cuidar dos filhos é uns dos trabalhos mais difíceis que já vi: não há remuneração, todo dia é dia útil, não há férias, exige 24 horas de dedicação (quantas noites mal dormidas por conta de criança doente, pesadelos infantis…) e, ainda por cima, tem que ouvir de outras pessoas que você não trabalha. Se há alguma mãe que passa o dia todo no sofá assistindo TV enquanto os filhos brincam e cuidam de si, por favor se manifeste e nos passe a receita, afinal nunca vi ou ouvi falar de mãe que educa, dá carinho, troca fralda, alimenta, participa e cuida sentada em um sofá.

Ahhh, mas pela manhã o filho está na escola e ela pode descansar! Na na ni na não, nessas horas as mamães estão ainda mais ocupadas com supermercado, feira, academia (sim, mamãe também merece uma horinha do dia para se cuidar, não é? Por sinal estou precisando disso), organizando gavetas, correndo até a farmácia porque acabou aquele remédio que não pode faltar na caixa de primeiros socorros e tudo isso a tempo de chegar em casa e preparar o almoço.

E ainda tem aquela mamãe que arruma tempo para estudar e empreender das mais variadas formas: sites, artesanatos, vendas, projetos de arquitetura, MBA, cursos on-line… Mas como nada disso é realizado em uma sala de aula, escritório, loja ou fábrica, temos que ouvir que paramos de trabalhar.

O mais engraçado é que eu não fico chateada com esse rótulo, pois sei muito bem o quanto me esforço para que meus filhos se tornem cidadãos de bem, para que minha casa esteja em ordem, meu trabalho bem feito e minha família feliz, unida e saudável. Ou seja, pouco me importa o que os outros pensam, eles jamais afetarão minha dedicação, sonhos e ideais.

Empreender é ter que lidar com as expectativas alheias, é ouvir de amigos e pessoas queridas que você está perdendo tempo, ser questionado diariamente se vale a pena, se já está ganhando bem com seu próprio negócio ou quanto tempo levará para ter retorno.

É por essa razão que as opiniões alheias não devem ter tanta importância em sua vida. Importe-se com você, siga os seus instintos e dedique-se ao máximo em tudo aquilo que você acredita. O caminho não é fácil, a maioria, inclusive, desiste antes de chegar lá, mas se é esse o caminho que quer trilhar, junte-se a tantos outros empreendedores que também acreditam em si e continue firme e forte em seus propósitos.

Dúvidas? Dicas? Quer contar um pouco sobre sua experiência? É só escrever um comentário alí em baixo que responderei com todo carinho.

Beijos e muito sucesso para nós!

Sobre Monica Romeiro

Monica Romeiro
Monica Romeiro é mamãe babona e apaixonada do Lucas - nascido em janeiro de 2011 - e da Larissa - nascida em julho de 2012 -, casada, publicitária por formação e empreendedora na Internet por paixão – paixão por criar, ler, escrever, pesquisar, colaborar, navegar, ajudar e compartilhar suas experiências. Escreve (sem papas na língua) sobre maternidade e dá dicas sobre empreendedorismo.

Veja também

Posso me depilar durante a gravidez?

Sim, a mulher pode se depilar durante a gravidez, porém nem todos os métodos são seguros e vou falar de cada um deles para você não ficar com nenhuma dúvida.

2 comentários

  1. Realmente é muito importante valorizar as mães que abdicam de um emprego convencional para empreenderem e cuidarem dos filhos. É praticamente jornada dupla todo dia.

    • Monica Romeiro
      Monica Romeiro

      Jornada dupla mesmo! Mas da mesma forma que a jornada é duplicada, a realização e satisfação por fazer o que gosto e ao mesmo tempo estar perto dos nosso filhos é imensa! Sem dúvidas foi nossa melhor escolha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.