Home / Colunistas / Dra. Taila Billa / Aftas: o que são, quais os tipos, como tratar as aftas e dicas

Aftas: o que são, quais os tipos, como tratar as aftas e dicas

O que são aftas?

São feridas (ulceras) benignas e dolorosas que surgem na mucosa bucal, até mesmo na garganta, com formato ovalado, coloração branca ou branco-amarelado com contorno avermelhado. Podem ser isoladas ou múltiplas.

Não são contagiosas, pois se trata de uma infecção.

Obs: Algumas doenças mais graves podem se manifestar com lesões semelhantes, como a herpes, HIV, diabetes e alguns tipos de câncer em suas fases iniciais.

Aftas

Quais os tipos de afta?

As aftas comuns são rasas, sem secreções e chegam a medir aproximadamente 1 cm de diâmetro, levando de 1 a 2 semanas para cicatrizar.

Aftas major são maiores que 1 cm e profundas, o que faz demorar mais para cicatrizar (até 6 semanas).

Na doença herpes, as lesões aftosas são frequentes e caracterizam-se por múltiplas aftas que se unem e formam uma lesão maior, mas podem estar associadas a febre baixa, mal-estar e linfonodos na região do pescoço. Perduram por até 10 dias e são contagiosas, pois carregam o vírus da herpes.

O que causa a afta?

Sabe-se que as aftas não são contagiosas, mas suas causas ainda não são bem conhecidas, mas acredita-se que pode estar relacionada a um desequilíbrio do sistema imune.

Alguns fatores que podem desencadear as lesões são:

– traumas na mucosa, como uma mordida acidental no lábio ou bater a escova de dentes na gengiva.

– deficiências nutricionais (ácido fólico, ferro, zinco, vitamina B12 e C).

– alterações hormonais, principalmente durante o ciclo menstrual.

– estresse emocional.

– alguns alimentos, como chocolate, café e frutas cítricas.

– pastas de dente que tenham em sua composição sódio-lauril-sulfato, refluxo gastro-esofágico.

Quais os sintomas?

As aftas causam dor, principalmente na hora da alimentação, em especial com alimentos quentes.

Por ser uma ulcera, existe exposição do tecido conjuntivo, rico em vasos sanguíneos e nervos, que causa a dor e sensibilidade local.

Casos mais graves, em que as aftas tomam contam na boca, pode causar dificuldade na hora da alimentação.

O que são aftas recorrentes?

São lesões frequentes, sara uma e logo aparece outra, sem dar descanso para o portador da lesão.

Sabe-se que 20% da população sofre com esse problema, que acomete principalmente pré-adolescentes, adolescentes e adultos jovens, tendendo a diminuir com o passar do tempo.

Filhos de pais portadores de aftas recorrentes tem mais chance sofrer com as aftas.

Fatores de risco:

Bebes e crianças.

Hereditariedade – pais portadores.

Imunidade baixa – acredita-se que as aftas estejam relacionadas ao desequilíbrio do sistema inume.

Medicamentos – alguns remédios atuam no sistema imune.

Doenças – o HIV enfraquece o sistema imune e as aftas normalmente são um dos primeiros sinais da doença, a DIEBETES mal controlada aumenta a quantidade de açúcar na saliva, o CÂNCER, normalmente tratado com radio e quimioterapia, tende a desequilibrar o sistema imune.

Próteses bucais – podem causar traumas na mucosa, ou quando mal higienizadas, aumentam a proliferação de fungos e bactérias.

Xerostomia (boca seca) – altera a microbiota (microrganismos) bucal.

Tratamento:

Normalmente não são necessários, pois a maioria das aftas regridem sozinhas.

Os casos mais comuns são tratados com antissépticos, anti-inflamatórios, analgésicos e protetores de mucosa, evitando assim maiores traumas na região afetada.

Os casos mais complicados, são tratados com medicamentos mais fortes como corticoides (anti-inflamatórios).

Vale lembrar que o uso de medicamentos só deve ser feito com prescrição médica.

Cuidado com os tratamentos caseiros:

Pessoas mais idosas recomendam utilizar bicarbonato de sódio, formol, sal, ou cinzas de cigarro mas estas substâncias causam queimaduras na afta, e podem chegar a destruir o tecido conjuntivo (nervos e vasos sanguíneos), o que diminui a dor. Se você fizer isso, vai trocar uma úlcera por uma queimadura química, e pode continuar com aquela dorzinha chata ou até mesmo adquirir uma infecção pior.

Na internet é fácil encontrar receitas e dicas para tratar aftas, mas cuidado com o que você aplica na lesão, pois pode aumentar a inflamação.

Dicas:

Você pode fazer um bochecho com bicarbonato de sódio diluído em água, assim a acidez da cavidade bucal irá diminuir.

Evite fazer bochechos com substâncias que contenham álcool em sua composição.

Evite contato direto da afta com substâncias abrasivas (sal, bicarbonato de sódio).

Evite alimentos ácidos, condimentados, muito quentes.

Evite traumas (morder lábios e bochechas).

Escove os dentes com calma, sem forçar as cerdas e muito cuidado para não bater a escova na gengiva.

 

Você também vai gostar de ler:

Caiu e o dentinho entrou na gengiva? Saiba sobre a intrusão de dentes decíduos
Dentes escurecidos: O dentinho do meu filho está escurecendo, o que fazer?
Antibiótico estraga os dentes?
Meu filho não gosta de escovar os dentes

 

Sobre Dra. Taila Billa

Dra. Taila Billa é dentista especialista em ortodontia com aperfeiçoamento em cirurgia bucal. Atende em consultório próprio na cidade de Taubaté - SP. Contato: (12) 3026-8789.

Veja também

Grávida pode depilar com cera quente/fria, lâmina, laser ou cremes?

Grávida pode depilar? Saiba as características de cada método depilatório, quais são permitidos, proibidos e cuidados necessários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.