Home / Colunistas / Dra. Genevieve Coelho / Homem com azoospermia pode ter filhos?

Homem com azoospermia pode ter filhos?

Homem com azoospermia pode ter filhos?

Azoospermia é a ausência de espermatozoides no esperma. Se trata de um caso de infertilidade masculina severa. De forma natural não é possível ter filhos tendo o diagnóstico de azoospermia, no entanto, existem tratamentos de reprodução humana orientados a encontrar espermatozoides vivos nos testículos que permitem ter esperanças mesmo diante deste diagnóstico.

azoospermia

Como é detectada a azoospermia?

Os indícios de azoospermia são detectados através do espermograma, que analisa a qualidade, quantidade e morfologia dos espermatozoides através de uma amostra de sêmen obtida através de masturbação, porém outros exames podem ser solicitados para confirmar o diagnóstico.

Lembrando que o espermograma é um exame básico para o casal que está tentando engravidar e deve ser realizado ao mesmo tempo e não somente após não serem encontradas alterações na fertilidade feminina, pois pequenas alterações da fertilidade feminina podem ser agravadas dependendo do diagnóstico masculino.

Os fatores masculinos da infertilidade representam 30% do total de causas da infertilidade humana, sendo que outros 20% são atribuídos a fatores mistos, ou seja, que são resultados de uma combinação de fatores de ambos membros do casal.

Tratamento da azoospermia

Mesmo com o diagnóstico de azoospermia, às vezes é possível encontrar algum espermatozoide vivo em condições de fertilizar o óvulo, caso isso seja possível,  espermatozoide é introduzido diretamente no óvulo através da técnica de ICSI (Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoides), realizada através do tratamento de Fertilização in Vitro.

Quando não existe nenhum espermatozoide no sêmen, a alternativa é realizar uma punção testicular com o objetivo de tentar obter cirurgicamente espermatozoides dentro do testículo, onde este é formado.

O espermatozoide antes de ser ejaculado percorre um caminho em uma rede de canais dentro do testículo até chegar ao canal principal que o permite sair. Ao longo desse caminho, várias dificuldades ou obstruções podem estar prejudicando sua passagem, por isso há chances de encontrar espermatozoides a partir da punção testicular.

Punção testicular

Existem algumas opções para procurar espermatozoides existentes nos testículos, são elas:

– TESA (Aspiração de Espermatozoides do testículo), realizada com uma agulha que irá aspirar aos espermatozoides encontrados.

– TESE (Extração por Biópsia testicular), onde é retirado um fragmento do tecido testicular através de incisão para coletar espermatozoides encontrados.

MICROTESE é uma evolução da TESE, onde o especialista conta com um microscópio que aumenta o campo visual do urologista entre 25-40 vezes para a cirurgia. Algo que evita danos testiculares e aumenta cerca de 20% das chances de encontrar espermatozoides que podem fecundar o óvulo.

A punção testicular também é o tratamento recomendado como alternativa à reversão da vasectomia, que nem sempre tem a capacidade de restabelecer a fertilidade do homem após sua realização.

Sobre Dra. Genevieve Coelho

Dra. Genevieve Coelho
Dra. Genevieve Coelho é ginecologista especialista em reprodução humana pelo Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI), na Espanha, e especialista em vídeo cirurgia pelo Instituto São Rafael em Milão, Itália. Dirige o IVI Salvador desde sua fundação em 2009. www.ivi.net.br (71) 3014 9999

Veja também

Medir a porcentagem de gordura corporal é mais eficaz que IMC para estimar as chances de gravidez

Medir a porcentagem de gordura corporal é mais eficaz que IMC na hora de estimar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.