Home / Mamãe / Comportamento / Maternidade: uma piscina olímpica na testa

Maternidade: uma piscina olímpica na testa

A maternidade me ensinou tantas coisas e hoje elegi uma delas para dividir com vocês: a arte de cuspir para cima e cair na testa. Perdi a conta de quantas vezes, antes de me tornar mãe, eu disse que jamais deixaria meu filho fazer isso ou aquilo e não cumpri.

Já disse que meus filhos só teriam brinquedos que coubessem em um baú que tenho sala, se o baú não fechar é sinal de que estão com brinquedos de mais. Pois é, o baú ficou aberto e abarrotado de brinquedos desde o primeiro ano do meu filho até mês passado, mesmo fazendo doações ao menos 3 vezes por ano.

Nos primeiros meses da maternidade eu fui adquirindo algumas pocinhas de cuspe – eca – na testa quase que inocentemente. Comecei pegando no colo o Lucas quando ele fazia manha, contradizendo minha tese pré-mãe de que precisa deixar a criança aprender a dormir sozinha e que um chorinho não faz mal pra ninguém.

Depois os brinquedos viraram parte da decoração da sala, e é claro que eu havia dito mais de uma vez que nunca minha sala ficaria bagunçada por conta das crianças. Hoje o que eu quero é que nossa casa seja o lugar que eles mais se sintam felizes, então nada mais natural que eles brinquem à vontade e, no final do dia, recolhemos a bagunça.

Já disse que meus filhos só veriam televisão 1 ou 2 horas por dia, que só ganhariam sobremesa se comessem todo o almoço, que dormiriam só no berço e jamais no colo ou na minha cama.

O mais engraçado é que eu nem preciso explicar o resultado das promessas para vocês que já estão pensando em mil outras promessas que não cumpriram, afinal esse talento de manter uma piscina olímpica na testa é privilégio de muitas.

Privilégio? Claro que sim! É uma dádiva repensar seus conceitos, ser mais tolerante e até menos crítica com você mesma, fora que esse papo sempre rende risadas, já imaginou se tudo que você prometeu se tornasse real? Claro que hora ou outra alguém faz questão de lembrar da minha antiga promessa furada só para encher a paciência, mas tudo bem, afinal sou mais feliz assim, nadando de braçada nessa piscina que é a vida com filhos, uma vida completamente diferente do que eu imaginava, uma vida que me deixou mais maluca, mais leoa, mais doce e mais agitada e, ainda assim, uma vida muito melhor do que eu poderia planejar ou sonhar.

Foto: wikimedia.org
Foto: wikimedia.org

Sobre Monica Romeiro

Monica Romeiro
Monica Romeiro é mamãe babona e apaixonada do Lucas - nascido em janeiro de 2011 - e da Larissa - nascida em julho de 2012 -, casada, publicitária por formação e empreendedora na Internet por paixão – paixão por criar, ler, escrever, pesquisar, colaborar, navegar, ajudar e compartilhar suas experiências. Escreve (sem papas na língua) sobre maternidade e dá dicas sobre empreendedorismo.

Veja também

Lei da cadeirinha para carro em Orlando e em toda Flórida EUA

Confira as regras e a lei da cadeirinha para carro em Orlando para crianças de 0 a 6 anos ou até 1,45m de altura e as regras da cadeirinha para Uber e Taxi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.