Home / Colunistas / Dra. Silvana Chedid / Infertilidade secundária, a dificuldade de engravidar novamente

Infertilidade secundária, a dificuldade de engravidar novamente

A maioria das pessoas acredita que quem já teve filhos não tem problema de infertilidade. Isso é um mito. A infertilidade, assim como outras doenças, pode manifestar-se com o passar do tempo e, no caso, após o nascimento do último filho. São normalmente os casos de infertilidade associados à idade, aos maus hábitos ou inclusive ao desenvolvimento de outras doenças que afetem a capacidade reprodutiva. Quando um casal que tem filhos têm dificuldades de engravidar novamente, pode ser um caso de infertilidade secundária, nome dado à infertilidade que se manifesta para pessoas que já conceberam anteriormente.

É normal que após o primeiro filho, muitos casais se sintam mais seguros para esperar alguns anos e/ou um momento de mais estabilidade econômica para ter o próximo bebê. No entanto é preciso estar atendo à questão do tempo, pois se o primeiro filho já chegou após os 30 anos da mulher, que é bastante comum hoje em dia, o ideal é não esperar muito.

As recomendações para investigar uma possível infertilidade secundária são as mesmas existentes para investigar a infertilidade primaria, ou seja, de quem ainda não teve filhos. Caso tenha menos de 35 anos, tente durante um ano e caso tenha mais, procure um especialista em fertilidade após 6 meses de tentativas.

infertilidade-secundaria

Causas da infertilidade secundária

Infecções: tanto no homem quanto na mulher, infecções podem passar despercebidas, provocando como consequência problemas de infertilidade.

Fumar: é um fator que aumenta o risco da infertilidade e quanto mais tempo fumando, maior o risco, por isso o vício poderia não ter afetado a fertilidade do homem ou mulher em seu filho anterior, mas sim alguns anos mais tarde. Outras substâncias como álcool e drogas também podem prejudicar a fertilidade.

Obesidade: a obesidade afeta a fertilidade de homens e mulheres, por isso se um dos dois ganhou muito peso após o primeiro filho, este pode ser um fator para a dificuldade de engravidar.

Idade: com o passar dos anos os óvulos envelhecem e perdem qualidade, por isso não é a mesma coisa engravidar aos 25 que aos 37.

Endometriose: apesar de existir uma grande probabilidade da endometriose evoluir positivamente após a gravidez, também é possível que a endometriose continue sua expansão e com este avanço aumente as dificuldades de engravidar.

Quase todas as causas da infertilidade primária podem ocorrer na infertilidade secundária. Mesmo casais que gozam de perfeita saúde e que levam uma vida saudável, praticando esportes e se alimentando bem, não estão livres de ter um problema de fertilidade.

Sobre Dra. Silvana Chedid

Dra. Silvana Chedid
Dra. Silvana Chedid (CRM 57672) é especialista em Reprodução Humana pelo Center for Reproductive Medicine da Universidade de Bruxelas (Bélgica). Por 15 anos dirigiu o CEPERH (Centro de Endoscopia Pélvica e Reprodução Humana do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo) e por 10 anos sua clínica própria, que foi incorporada ao grupo espanhol de medicina reprodutiva IVI em 2012. www.ivi.net.br

Veja também

Progesterona, hormônio essencial para a gravidez

Entenda como a progesterona, hormônio essencial para a gravidez, age no corpo da mulher antes, durante a após a gestação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.