Home / Papai / Comportamento / Que futuro eu quero para o meu filho?

Que futuro eu quero para o meu filho?

Eu sempre quis ser pai.
Desde que me entendo por gente sonhei em ser pai.
Não me preocupava se seria uma menina ou menino, queria ser… pai.
Deve ser por conflitos que tive com o meu (quem não teve?) e queria praticar um novo modelo de criação.

Não, não culpo mais meu pai por nada. Ele é o turrão que sempre foi, típico nordestino cabeça dura e eu que aprendesse a lidar com isso. Mas nós só temos maturidade para entender certas coisas com a idade, né?!
Uma pedra é uma pedra e se você bater de frente você vai se machucar. Um poça é uma poça e se você tentar pisar nela, você vai se molhar. Simples assim.

Mas… depois que a gente vira pai muita coisa muda também. Pai ou mãe, acho que tanto faz. Nossos paradigmas são outros, nossas necessidades são outras. É uma vida de entrega e se não for assim, não podemos dar o que julgamos o melhor para eles.

Refletindo sobre o que é melhor para ele e como eu me enquadrava (ou não) no modelo em que fui criado… tento pensar em que tipo de modelo quero dar para o meu filho.

pai e filho andando (600x399)

Me perguntei que tipo de homem quero que ele seja.
Não quero que seja advogado ou médico se ele assim não quiser, não quero que seja rico necessariamente (mas se o for, vai pagar meu plano de saúde quando eu ficar velhinho, ah vai), não quero que necessariamente ele tenha muitos pertences… pois vejo isso num mundo muito consumista, muito fútil, muito supérfluo.
Não, não quero que ele passe as necessidades que eu passei, que meu pai passou, quero um caminho diferente para ele, mas o que eu realmente quero para ele, é que ele possa ser feliz.
Quero que ele seja um homem íntegro, ponderado, concentrado, honrado, corajoso… Não quero que ele seja temeroso, com baixa autoestima, covarde, salafrário, um simples acumulador de capital.

Quero que ele seja apto a encarar seus problemas de frente, quero que ele seja capaz de assumir sua vida, suas responsabilidades. Quero que ele seja um homem admirado. Quero que ele seja um macho alfa… é isso mesmo. Que seja capaz de escolher dentre qualquer mulher e seja capaz de conquista-la, seja ela quem for, de onde vier, para onde for.

A profissão que ele terá?
Quero permitir que ele experimente artes, filosofia, música, teatro, artes marciais, esportes e aí… ele que descubra o potencial dele dentro das opções que forem apresentadas a ele.
Se quiser ser da área de exatas, de humanas ou biológicas…, já aprendeu disciplina, organização pessoal, desenvolveu lógica e uma visão analítica de problemas, facilitando ele enfrentar qualquer área.

O que eu quero para ele?
Quero que ele seja capaz de encarar o mundo como esse mundo se apresentar.

Se eu conseguir isso, pouco importa o caminho que ele vier a escolher. Ele será bem sucedido em qualquer um e eu realizado pelos olhos dele.

Conte sempre comigo meu filho!
Minha vida é tua!
Te amo!
=]

*Publicado originalmente em 15/06/2013 em meu blog.

Sobre Lizandro Crus Chagas

Acima de ser um professor, de ser carioca, de ser suburbano, de ser flamenguista, de ser solteiro, de ser geógrafo... eu sou pai. Pai do garoto mais lindo do mundo (qual pai que não mente sobre seu filho?), e também sou pai de um monstro peludo de 40 kg, um labrador chamado Guimba. Professor de Geografia a mais de uma década para os mais variados segmentos, carioca convicto, Flamengo de coração... E é isso. Sou o Pai Solteiro =]

Veja também

Comunicação – O que foi feito para nos aproximar, não deveria nos separar

Quantas vezes alguém nos abordou para saber o que achamos de um determinado assunto ou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.