Home / Colunistas / Dr. Marcelo Amaral Ruiz / Vômitos e Diarreia, o que fazer?

Vômitos e Diarreia, o que fazer?

Com a elevação das temperaturas temos um aumento no risco de nossas crianças e nós mesmos ingerirmos alimentos ou água contaminados, o que, em princípio, pode gerar um quadro de inflamação e desarranjo grastro-intestinal, caracterizado por vômitos e diarreia.

Foto: Reprodução www.healthdirect.gov.au
Foto: Reprodução www.healthdirect.gov.au

Muitos pais ficam na dúvida sobre o que fazer quando as crianças começam a vomitar. Pois bem, tudo vai depender da idade da criança e do número de vômitos. Quanto mais idade e peso tiver a criança, menor a chance de desidratar, principalmente se apresentar 2 ou 3 vômitos. Nestes casos, normalmente basta algumas horas de jejum e repouso e depois disso, alimentação leve por alguns dias.

Porém, em crianças mais novas, se houver vômitos intensos (mais de 5 vômitos no intervalo de 1 hora), vale a pena procurar assistência médica para que os devidos cuidados possam ser tomados antes que a criança desidrate muito. Às vezes pode até ser necessário hidratar com soro na veia.

Não há medicamentos via oral que sejam de fato bons contra vômitos, vale mais a pena deixar a criança em jejum por um tempo e depois de algumas horas, iniciar uma alimentação bem leve.

Nos casos de diarreia, o raciocínio é o mesmo. Quanto menor a criança e quanto mais intensas forem as perdas, maior o risco de desidratar. Também não há remédios bons que cortem diarreia, o próprio organismo elimina, raros casos precisam de antibióticos. O principal é não desidratar. Mas se aparecer sangue nas fezes, isso sugere casos mais graves e precisa de assistência médica.

O que NÃO se deve fazer em caso de vômitos e diarreia:

Quando uma criança está com vômitos e diarreia, não devemos ficar insistindo para ela comer e nem ficar oferecendo chocolates ou iogurtes. NÃO DEVEMOS DAR GATORADE OU ÁGUA DE CÔCO, pois estes líquidos,por serem muito concentrados, pioram o quadro. Para reidratar temos de oferecer as soluções apropriadas como Rehidrat, Pedialyte e similares ou dar água filtrada ou soro caseiro.

Em caso de dúvida, o serviço médico sempre deve ser consultado, pois quando o quadro de desidratação se agrava, fica difícil de conseguir acesso venoso e a reidratação pode ficar prejudicada.

FICA A DICA: No verão, evite refeições fora de casa, tome somente água de boa qualidade e não se exponha muito ao sol nos horários mais quentes.

Sobre Dr. Marcelo Amaral Ruiz

Endocrinologista Pediátrico. PhD em Saúde da criança e do Adolescente pela USP. CRM-SP: 113266 e Registro de Especialista no CRM-SP 238842. Atualmente trabalha em consultório próprio em São José dos Campos. Contato: (12) 3922-0331

Veja também

Depilação íntima feminina | O que você precisa saber antes de depilar a virilha

Você sabia que existem fatores que você precisa conhecer antes de decidir qual a melhor …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.