Home / Gestação e parto / O que você precisa saber / Sinais de trabalho de parto

Sinais de trabalho de parto

Foto: Brenda Cacciatore
Foto: Brenda Cacciatore

É importante saber identificar os sinais de trabalho de parto, principalmente a partir do terceiro trimestre de gestação. Conhecendo os sinais você poderá evitar, em alguns casos, o parto prematuro, obter tempo hábil para chegar à maternidade e tranquilidade para passar pela última etapa da gestação.

Nem todas as mulheres terão um ou todos os sintomas que iremos descrever, da mesma forma que para algumas gestantes o trabalho de parto pode se iniciar dias antes do parto, ou algumas horas, pois a evolução do quadro varia muito de mulher para mulher e de gestação para gestação. A média de tempo de trabalho de parto é de 16 horas na primeira gestação e cai pela metade nas mulheres que já tiveram filho(s) antes.

Em suas consultas regulares ao médico, ele ou uma enfermeira identificarão se o colo de seu útero está mais fino e macio e se você já está com dilatação (que chega até 10cm) através do exame de toque.

Sinais de trabalho de parto:

Dor nas costas, próximo ao lombar. É um dos primeiros sintomas que a hora do parto está se aproximando. Geralmente um banho morno alivia essa dor. Após o alívio da dor muitas gestantes se sentem muito dispostas, como há muito tempo não se sentiam, alguns dizem que é a necessidade para deixar tudo pronto para a chegada do bebê. Em alguns casos em que o trabalho de parto está começando a ficar intenso o banho morno não irá resolver.

Perda do tampão, um muco com um pouco de sangue. É ele quem bloqueia o colo do útero, porém sua perda pode ocorrer cerca de 2 semanas antes do dia do parto ou horas antes. A perda do tampão pode acontecer antes ou depois das contrações.

Contrações. Elas se parecem com cólicas que se espalham para as costas também e há o endurecimento da barriga, podem começar dias antes do dia do parto. Se elas começarem a ficar constantes e em intervalo igual ou menor à 20 minutos, entre em contato com seu médico. Elas tendem a ficar cada vez mais longas e doloridas. Tenha um relógio por perto e anote os horários e duração das contrações para que você possa acompanhar a evolução das contrações e informar ao seu médico.

Rompimento da bolsa ocorre com cerca de 10% das mulheres e não se sabe exatamente porque, porém qualquer sinal de rompimento da bolsa você deverá entrar em contato com o médico e ir à maternidade. Após o rompimento da bolsa há um aceleramento no trabalho de parto, caso isso não aconteça é provável que você precise ser induzida ao parto com medicamento ou recorrer à cesárea. Em alguns casos o líquido amniótico não sai rapidamente, mas em pequenas porções e pode até ser confundido com incontinência urinária ou aumento do fluido vaginal, fique atenta e em caso de dúvidas ligue para o médico. O comum é que a bolsa rompa nos momentos finais do trabalho de parto.

– Sensação que pode respirar fundo novamente, acontece quando a cabeça do bebê se encaixa na pélvis e o bebê desce, aliviando a pressão sobre as costelas e pulmões.

Urina rosada. Algumas mulheres notam a mudança na coloração da urina quando estão em trabalho de parto.

[notification type=”notification_warning” ]Caso você tenha sangramento moderado ou intenso, febre, náusea, disenteria, dor de cabeça forte, visão turva ou desmaio, entre em contato com seu médico imediatamente.[/notification]

Não hesite em procurar seu médico se sentir qualquer desconforto, dúvida ou insegurança. No terceiro trimestre ele já deve ter explicado os principais sintomas do trabalho de parto e deverá ser procurado antes que você tome qualquer atitude. Tenha todos os contatos dele e do hospital em mãos e as malas da maternidade (sua, do bebê e do acompanhante) prontas. Saiba que talvez você tenha que ligar para ele no meio da madrugada, mas ele já está acostumado e estará pronto para lhe atender.
Leia sobre tipos de parto – fases, vantagens e desvantagens

Leia também nosso artigo sobre como arrumar a mala da maternidade – itens, documentos, dicas e cuidados

Sobre Almanaque dos pais

Conteúdo produzido pela equipe do Almanaque dos pais.

Veja também

Gravidez na adolescência

Conheça os riscos da gravidez na adolescência, como agir, apoio emocional, ajuda profissional e prevenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.