Home / Colunistas / Dra. Taila Billa / Criança pode usar pasta dental com flúor?

Criança pode usar pasta dental com flúor?

pasta de dente03

Recebi algumas perguntas de leitores do Almanaque dos pais sobre o uso de creme dental fluoretado para bebês e crianças, o que eu particularmente não indico aos pacientes e explico meus motivos.

“Segundo o novo protocolo do uso de flúor recomendado pela Associação Brasileira de Odontopediatria (ABO) e da American Academy of Pediatric Dentist (AAPD) é que ao nascimento do primeiro dente do bebê o mesmo deve ser higienizado com escova de dente e pasta COM FLÚOR na concentração de 1000 ppm, 2 vezes ao dia com uma quantidade de creme dental de meio grão de arroz cru para bebês com até 8 dentinhos e de um grão de arroz cru para bebês com mais de 8 dentinhos. Crianças com mais de 4 anos de idade, o indicado seriam 3 escovações diárias com uma quantidade de 1 grão de ervilha.”

 Um detalhe interessante é que nem nas propagandas de creme dental a quantidade utilizada é igual ao tão falado “grão de ervilha”, sendo sempre superior, basta olhar uma caixa de pasta de dente para notar.

 O flúor é, tradicional e comprovadamente, reconhecido como principal agente de prevenção da cárie dental, pois proporciona o fortalecimento do esmalte dos dentes. Apesar de ser benéfico, ele deve ser ingerido na dosagem correta, para que a prevenção não resulte em efeitos nocivos à saúde, como é o caso do excesso de flúor no organismo, que causa a fluorose dental (manchas esbranquiçadas nos dentes).

Os governos estaduais e federal, através de programas de prevenção da cárie dental, utilizam métodos para fazer chegar o flúor a toda a população, inclusive a mais carente, com o objetivo de reduzir a incidência de cárie, como por exemplo:

  • adição de flúor à água de abastecimento público (água fluoretada).
  • adição de flúor ao leite (geralmente em programas alimentares em escolas públicas) sob a forma de comprimidos ou gotas.
  • distribuição gratuita de escovas e cremes dentais.

De acordo com o artigo, a concentração de flúor para bebês e crianças seria de 1000 ppm, mas os dentifrícios (pasta de dente) só obtém o registro na Divisão Nacional de Vigilância Sanitária de Cosméticos – DICOP se:

  1. sua concentração inicial de flúor seja de, no mínimo, 1.000 ppm e, no máximo, de 1.500 ppm;
  2. mantém concentração mínima de 600 ppm até o final do seu prazo de validade, pois o flúor tende a deteriorar-se em função do tempo, da temperatura e dos demais componentes da pasta.

Portanto, a concentração ideal seria a mínima permitida pela DICOP (para uma pasta de dente comum), mas ainda tem a questão da quantidade de pasta adequada, o que vem a ser um problema para todos nós (me incluo no NÓS), pois admito NUNCA ter medido a quantidade de pasta que coloco na escova, e você?

Naquele dia em que tudo parece dar errado, você acordou tarde, tem uma reunião importante e não pode atrasar, mal tomou o café da manhã e já está no banheiro para escovar os dentes. Você vai medir o tanto de pasta que coloca na escova ou faz de qualquer jeito? Principalmente agora que os tubos de pasta possuem uma abertura maior, aumentando a quantidade de pasta por aplicação. Também tem o ponto de vista em que a população acredita que espuma significa limpeza, o que não é verdade, e para fazer espuma, deve-se aumentar a quantidade de pasta na escova.

Qual quantidade de pasta de dente você usa?

pasta dental

Através da foto acima venho explicar o meu ponto de vista, contrário ao uso de creme dental por bebês e crianças que ainda não sabem cuspir todo o excesso da pasta, além do sabor agradável, que aumenta a chance de deglutição.

Na época em que surgem os primeiros dentes de leite, a coroa dental dos permanentes já está em formação e o excesso de flúor pode manchar estes dentes que estão se formando.

Não temos como medir exatamente o quanto de pasta estamos colocando na escova, quanto foi ingerido pela criança e qual o limite de flúor para não manchar os dentes.

Eu prefiro não arriscar, até porque eu dou muita importância à área da estética, e acho lindo aquele dente branquinho e sem manchas…Quem não acha? Sem deixar de salientar que dentes bonitos e sem manchas também são importantes para a autoestima da criança.

Uma sugestão que dou para meus pacientes é usar com cautela as pastas fluoretadas, nunca ultrapassando a quantidade diária permitida, mas dou preferência para as pastas SEM FLÚOR em sua composição até que a criança saiba cuspir o excesso.

Para os papais que, como eu, ficam com medo de manchar os dentinhos, uma dica é visitar o dentista pelo menos uma vez a cada 6 meses para uma avaliação e realizar a profilaxia, que pode ser feita com creme dental fluoretado, em um ambiente controlado com sugador de saliva, evitando ao máximo a deglutição da substância.

Sobre Dra. Taila Billa

Dra. Taila Billa é dentista especialista em ortodontia com aperfeiçoamento em cirurgia bucal. Atende em consultório próprio na cidade de Taubaté - SP. Contato: (12) 3026-8789.

Veja também

Amamentação: o que a Fonoaudiologia tem a ver com isso?

A maternidade, fase em que tudo passa a ter um novo sentido e com ela …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.