Home / Filhos / Educação e comportamento / Criando filhos responsáveis e gentis: como ensinar valores éticos às crianças

Criando filhos responsáveis e gentis: como ensinar valores éticos às crianças

Todos os pais reconhecem a importância de ensinar bons valores aos filhos. Embora cada família saiba o que é melhor para sua prole, é comum o questionamento sobre como cultivar princípios de responsabilidade e gentileza nas crianças. Transmitir estes ensinamentos é possível, porém, é necessário persistência e dedicação por parte dos pais. Ao educar, determinadas estratégias são essenciais para trazer bons resultados e filhos responsáveis. Confira no artigo a seguir algumas delas.

 

Foto: Spirit-Fire
Foto: Spirit-Fire

– Senso de responsabilidade começa cedo e dentro de casa

Assim como outros aspectos do educar, a oportunidade de ensinar bons valores aos filhos aparece no dia a dia. Envolvê-los em tarefas domésticas como passar roupa, cozinhar e arrumar a casa, pode ser um ótimo jeito de despertar o senso de iniciativa e colaboração para o bem estar de um grupo.

Aproveite para estimular a criança desde cedo, especialmente porque nos primeiros anos de vida os pequenos demonstram interesse pelas atividades dos pais. Nesta idade, por exemplo, você pode propor da criança guardar os brinquedos espalhados, regar as plantas da casa, alimentar o cachorro, entre outras pequenas tarefas que não envolvam nenhum tipo de risco à sua saúde ou segurança.

Pense que você não deve fazer pelo seu filho o que ele já sabe e pode fazer sozinho. Procure levar este princípio conforme a criança for crescendo para que ela desenvolva hábitos de independência. Evite interferir. Mesmo que leve mais tempo ou faça bagunça, deixe a criança se vestir e comer sozinha, tomar banho, retirar os pratos da mesa e arrumar a cama.

Lembre-se que nesta fase os pequenos estão aprendendo a fazer as tarefas e suas habilidades vão melhorar com o tempo. Portanto, participe da atividade, dê orientações, mas resista à tentação de criticar ou refazer o trabalho do filho. Esta atitude pode ter o efeito reverso e a criança pode perder o interesse.

Não deixe de delegar tarefas aos filhos, mesmo que tenham ajudante em casa. Afinal, você não pode exigir que o seu filho seja responsável, se ele mesmo não tem responsabilidade nenhuma em casa.

Uma tática que funciona e traz bons resultados é envolver a criança em atividades que tenham a ver com os seus interesses. Se o filho gosta de carros, convide para se responsabilizar pela limpeza do veículo da família. Se desde pequeno gosta de preparar comidinhas, convide para participar do preparo das refeições, etc.

Nessas horas, ajuda ter conhecimento do mundo interior dos seus filhos. Se ainda não tem, nunca é tarde para começar. Estabeleça diálogo, faça perguntas e demonstre interesse pelo que eles têm a dizer. A conversa franca e espontânea é o melhor meio de ganhar acesso à intimidade da criança.

– O bom exemplo é fundamental

A criança certamente levará para o seu convívio em sociedade os exemplos e ensinamentos que aprende dentro de casa; como respeito, iniciativa, espírito de colaboração, honestidade, humildade, responsabilidade – a lista é grande e não para por aí!

Responsáveis por difundir esses valores, os pais devem ser sempre coerentes com os seus ensinamentos. Se quer que o filho respeite as mulheres, seja um pai respeitador em primeiro lugar. Divida as tarefas com a esposa, seja gentil e nunca use linguagem abusiva.

Quer que a criança seja justa? Respeite as diferenças, tenha a mesma atitude dentro de casa e não critique ou julgue outras pessoas por sua raça, classe, religião ou condição social. Não quer que a criança fale palavrão? Atente-se ao seu linguajar! E por aí vai. Nunca se esqueça, antes dos amigos, a criança busca referência nos pais para moldar sua própria identidade, portanto, seja você sempre um bom exemplo.

– Crescer para vida e com dignidade

Os filhos crescem rápido e é comum aquele sentimento de querer super protegê-los e poupá-los de certas experiências. Mas ao mesmo tempo, é necessário entender que trabalhar a autonomia dos filhos é o melhor caminho para prepará-los para vida, os tornando adultos responsáveis, justos e com um senso de iniciativa e organização.

Não deixe de incutir estes valores desde cedo. Esteja atento e participe da vida do seu filho, há sempre uma oportunidade para aprender e ensinar. Tenha paciência e seja perseverante. A tarefa de educar os filhos se constrói no dia a dia.

Guest post produzido por OMO.

Sobre Autor Convidado

Artigo escrito por um autor convidado. Mais informações sobre o autor você encontra no final texto acima.

Veja também

Terrible two: Crianças com 2 anos, dê opções para evitar complicações

Terrible two é o nome dado à primeira adolescência do bebê, fase dos 2 anos em que o "Não" vira a palavra preferida! Veja as dicas para evitar birras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.