Home / Papai / Comportamento / Sexo durante a gravidez

Sexo durante a gravidez

O sexo durante a gravidez gera dúvidas que vêm unidas a uma série de mitos. O medo de que fazer amor possa prejudicar o bebê de alguma maneira pode gerar insegurança, mas não é só isso. Outros fatores hormonais interferem positiva ou negativamente na frequência do sexo durante a gravidez, a maioria deles relacionados com os estágios da gestação.

sexo-durante-gravidez-650x433

Verdades e Mitos sobre o sexo durante a gravidez:

Mito: O orgasmo feminino endurece a barriga e faz o bebê se sentir pressionado.

Mito: As contrações do orgasmo podem antecipar o trabalho de parto.

Verdade: Sexo antes do parto acalma o bebê porque relaxa e gera bom humor.

Verdade: Gravidez aumenta a capacidade de sentir orgasmo porque o fluxo sanguíneo é maior.

Sexo durante a gravidez é seguro?

Durante toda a gravidez é seguro manter relações sexuais, desde que o obstetra não tenha dito o contrário por alguma complicação ou risco concreto da gestação em questão. A gestante vai perceber que sexo não será igual durante os nove meses, pois ao mesmo tempo em que o corpo vai mudando durante a gravidez, também pode mudar seu desejo sexual. As oscilações de hormônios são o principal motivo, por isso pode ser que ocorra um aumento do desejo sexual em um momento e em outro ele desapareça completamente. Entenda o que acontece:

Primeiro trimestre:

Enjoo e cansaço são sensações típicas do começo da gravidez que podem prejudicar a libido. No entanto às vezes está tudo bem, mas o medo de machucar o bebê na hora de fazer amor acaba barrando as relações sexuais ou diminuindo sua frequência. Como dito, a não ser que seu caso específico tenha uma contra-indicação médica (pergunte em caso de dúvidas) o sexo durante a gravidez não é um risco, muito pelo contrário. Durante o primeiro trimestre a irrigação extra de sangue nos órgãos e pélvis vai ajudar atingir o orgasmo mais facilmente, e o sexo ajudará a aumentar a quantidade de oxigênio na placenta beneficiando o bebê.

Segundo trimestre:

O segundo trimestre da gravidez é uma etapa de plenitude e alegria. Normalmente os sintomas que mais incomodavam – como as náuseas – desapareceram e o corpo está mais bem adaptado à gravidez. Nesta etapa a barriga ainda não está tão grande e normalmente a grávida tem aquela beleza e luz que a torna ainda mais feminina (Cabelo forte, aumento de seios, rosto iluminado).

É também no segundo trimestre que em geral a gestante começa a sentir os movimentos do bebê, o que pode influenciar no pensamento de se o bebê também vai perceber os momentos íntimos do casal ou se o sêmen pode chegar até onde ele está. Mais uma vez não há razão para preocupar-se, pois o bebê está bem protegido pelo líquido amniótico e pela parede muscular do útero, além disso, nada chegará até ele através da vagina, pois o tampão mucoso fecha a entrada do colo do útero.

Terceiro trimestre:

Na reta final da gravidez a cabeça da futura mãe costuma estar a mil e barriga bem grande. Para namorar pode ficar um pouco mais difícil, mas com vontade e imaginação é possível encontrar formas. Nessa etapa e em nenhuma anterior, é preciso forçar a situação se sentir que está menos ativa sexualmente. O sexo é bom, mas melhor ainda é a presença, carícias e carinho mútuo entre o casal.

Sexo depois da chegada do bebê

Com a chegada do bebê seu mundo não é o mesmo. O bebê exigirá bastante atenção, razão pela qual talvez leve algumas semanas para retomar o ritmo da vida sexual. É aconselhável esperar ao menos a quarentena (40 dias), mas se quiser e estiver disposta, após dar a luz e fazer o check up do pós-parto, as relações sexuais podem voltar ao normal.

Sobre Dra. Silvana Chedid

Dra. Silvana Chedid
Dra. Silvana Chedid (CRM 57672) é especialista em Reprodução Humana pelo Center for Reproductive Medicine da Universidade de Bruxelas (Bélgica). Por 15 anos dirigiu o CEPERH (Centro de Endoscopia Pélvica e Reprodução Humana do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo) e por 10 anos sua clínica própria, que foi incorporada ao grupo espanhol de medicina reprodutiva IVI em 2012. www.ivi.net.br

Veja também

Insegurança, como você lida com ela?

Insegurança, como você lida com ela? É tempo de reconhecer e mudar Insegurança… Sentimento de …

2 comentários

  1. Adorei as informações é muito importante saber calcular o ciclo para saber sobre o dia fértil tou tentando engravidar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.