Home / Gestação e parto / Complicações / Diabetes Gestacional

Diabetes Gestacional

gravidaO pâncreas secreta a insulina, que é responsável por levar a glicose (um açúcar) do sangue às células e transformá-lo em energia. Porém em algumas pessoas o pâncreas não executa sua função totalmente, fazendo com que o sangue fique com muita glicose – glicemia é a quantidade de glicose no sangue -, o que chamamos de diabetes.
O motivo de ser um problema comum para muitas gestantes é porque principalmente após a 25ª semana de gestação a placenta libera o HLP (Hormônio Lactogênio Placentário) que inibe a ação da insulina e fazendo com que o pâncreas precise trabalhar dobrado para manter o nível glicêmico normal, porém nem sempre o pâncreas consegue atingir o objetivo resultando na diabetes gestacional.

Diagnóstico:

Foto: Rotorhead
Foto: Rotorhead

Cerca de 3 a 7% das gestantes sofrem de diabetes gestacional que é diagnosticada no início da gestação através de exame de sangue quando a gestante está em jejum ou em teste de tolerância à glicose após a 25ª semana de gravidez.
Se for diagnosticada antes da 20ª semana provavelmente a gestante tinha o diabetes antes de engravidar. Após a gestação o quadro de diabetes gestacional geralmente desaparece, porém como a gestação é um teste de fogo para o pâncreas é provável que a gestante que desenvolva o diabetes gestacional, também desenvolva o diabetes com mais idade. O fator genético também interfere na incidência do diabetes gestacional.

Recomendações:
Ao ser diagnosticada com o diabetes gestacional o médico irá prescrever uma dieta para controlar o nível glicêmico e, se necessário, o uso da insulina. Atividade física leve também é indicada. Também deverá realizar ultrassonografia periodicamente para acompanhar o desenvolvimento do bebê, pois o diabetes pode fazer com que o bebê cresça e ganhe mais peso do que o normal, o que impossibilita em alguns casos o parto normal.

Cuidados com o recém-nascido:
O diabetes não é “transmitido” ao bebê, ou seja, ele não nascerá com diabetes, porém precisará ser monitorado nas primeiras horas para que não ocorra a hipoglicemia, ou seja, pelo nível alto de insulina que ele recebeu da mamãe ele queimará mais açúcar, que ficará num nível abaixo do normal.

 

Sobre Almanaque dos pais

Conteúdo produzido pela equipe do Almanaque dos pais.

Veja também

doenças gengivais

Gravidez: relação das doenças gengivais aos nascimentos de bebês prematuros

Gravidez: Cada vez mais existem trabalhos científicos relacionando as doenças gengivais aos nascimentos de bebês prematuros ou com peso abaixo do normal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.