Home / Filhos / Recém-nascidos / Leite materno, amamentação, dicas, alimentação da mãe e muito mais

Leite materno, amamentação, dicas, alimentação da mãe e muito mais

Não existe leite materno fraco, e esse mito tem que ser derrubado para deixar de ser mais uma preocupação para as mamães! As mães produzem o leite ideal para consumo de seu filho e na quantidade certa que ele necessita, porém a quantidade produzida pode ser afetada por algumas razões que veremos neste artigo.
Leia também: Amamentação – saúde para mamãe e bebê.
amamentacao

Meu bebê chora muito, é fome?

A maternidade começa cheia de novidades e é perfeitamente normal as novas mamães se sentirem inseguras, tensas e em busca de respostas para o choro do bebê. Lembre-se que o choro é a única forma de comunicação que o seu filho conhece, então ele a usará para expressar desde fome, até desconforto por muita ou pouca roupa, uma etiqueta que está incomodando, fralda molhada, porque está querendo colo, cansaço, reclamando por causa do barulho, cólica…. enfim, são tantas as opções e pedir para mamar é apenas uma entre muitas outras vontades ou desconfortos que ele quer comunicar.

Antes de assumir que o choro é de fome observe se o seu bebê mamou bem e o intervalo entre as mamadas.

Como saber se ele está mamando bem

Uma das formas eficientes de saber se o seu filho está mamando bastante é observando a quantidade de urina na fralda. Se ele está urinando bastante, é porque está ingerindo bastante líquido.

Outro fator importante é o ganho de peso. Após nascer é natural que ele perca cerca de 10% de seu peso, porém ele logo deverá recuperar essa perda e começar a ganhar cerca de 30g por dia.

Como é o leite materno e mamada ideal

O aleitamento materno é essencial para o bebê, especialmente quando é o único alimento da criança até os 6 meses de vida, pois fornece todos os nutrientes necessários para o seu crescimento, desenvolvimento e imunidade.

Enquanto alguns bebês em 15 minutos de mamada estão satisfeitos por terem uma sucção muito eficiente, alguns bebês necessitam de mais tempo para mamar e ingerir as 3 fases do leite materno que são igualmente importantes para seu crescimento.

Antes de oferecer o outro seio para a criança a mãe deve observar se o seio em que o bebê estava mamando ainda tem leite e qual sua consistência, pois ao realizar a troca de seio ela poderá oferecer somente a primeira parte do leite que é basicamente composta de água e comprometer a saciedade e ganho de peso da criança.
Atenção: Quando a mama não é esvaziada, a produção do leite pode ficar comprometida.

O leite materno não é sempre igual, basicamente ele se divide em 3 partes que são ingeridas nesta ordem:

1ª parte do leite: Aguada

A primeira fase do leite que é ingerida pelo bebê é de um leite aguado, que hidrata a criança e sacia a sede, por isso não é necessário oferecer água ou outro líquido para o bebê mesmo em dias quentes.

2ª parte do leite: Esbranquiçada

A segunda parte do leite é menos aguada e é rica em proteínas, importantes para o desenvolvimento do bebê.

3ª parte do leite: Branco e denso

A terceira fase do leite e última a ser ingerida pelo bebê é branca e mais densa. Nesta fase o leite é rico em gordura, que além de saciar a fome do bebê é a responsável por fornecer as calorias necessárias para o ganho de peso.

Mas e se o bebê quer mamar o tempo todo?

É natural que o bebê sinta fome a cada 3 ou 4 horas, pois a digestão do leite materno é rápida, muito mais rápida, por exemplo, do que a digestão do leite de vaca que é mais denso e também provoca uma sobrecarga nos rins do bebê.

Curta a amamentação sem neuras

amamentacao03 (570x428)Deixe o relógio de lado e curta o momento de amamentar, observe seu bebê, faça carinhos, cante, converse e se declare. Quando seu bebê se mostrar saciado e tranquilo é porque já está satisfeito e sua mama já foi esvaziada. Se o bebê não se mostrar saciado e a mama foi esvaziada, é hora de oferecer a outra mama.

Lembre-se que o estresse, ansiedade e o nervosismo podem afetar a produção do leite, pois liberam a epinefrina (adrenalina) que pode inibir a ocitocina que é essencial para à amamentação. Se mantendo tranquila e se permitindo curtir a amamentação, você sempre produzirá leite em quantidade adequada para seu bebê.

Dor ao amamentar

Se a amamentação lhe causa dor, a causa mais comum é a posição do bebê e a pega errada. A pega adequada deve abocanhar a auréola – onde se encontram as bolsas de leite que ao serem pressionados pela gengiva liberam o leite – e o bico do peito deverá estar todo dentro da boca do bebê.

Cuidados especiais para a mamãe

Para garantir uma boa mamada, a mamãe deve tomar alguns cuidados:
Beber ao menos 2 litros de água: Além de hidratar a mamãe, a água também é necessária para hidratar o bebê através do leite materno.
– Não ingerir álcool: Ao ingerir álcool, este também é passado para o bebê através do leite materno, afetando suas células nervosas e causando problemas como inibição do apetite que pode afetar o ganho de peso.
Evitar fumo: O fumo interfere diretamente na diminuição da quantidade de produção de leite;
Ingerir pouca cafeína: A cafeína é ingerida pelo bebê através do leite materno, causando irritabilidade e falta de sono. Se você não consegue ficar longe do cafezinho, limite a 2 xícaras por dia e evite ingerir após as 18:00hrs para não comprometer sua noite e a do bebê;
Alimentação: Evite alimentos muito condimentados, que em excesso podem interferir no sabor do leite. São eles: couve, brócolis, curry, alho, cebola e nabo.
Medicamentos: Existem muitos medicamentos que a mamãe pode ingerir sem representar qualquer risco para o bebê. Fale com o seu médico para saber quais os medicamentos adequados para você sempre que necessário.

Existem alimentos para aumentar a produção de leite?

Apesar da crença popular, não existe nenhuma comprovação científica que algum alimento possa aumentar a produção de leite. Os mais famosos são: canjica, chá de folha de algodoeiro, sopa de fubá, mingau de arroz, leite condensado e cerveja preta (Fuja da cerveja que possui álcool e pode afetar as células nervosas do bebê).

 

Sobre Almanaque dos pais

Conteúdo produzido pela equipe do Almanaque dos pais.

Veja também

Como está dividido o peso da gestante no final da gravidez

Saiba como está dividido o peso da gestante no final da gravidez: peso do bebê, útero, seios, sangue, gorduras, placenta, líquido amniótico....

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.