Home / Colunistas / Dr. Marcelo Amaral Ruiz / Mitos sobre alimentos Diet, Light e Integrais

Mitos sobre alimentos Diet, Light e Integrais

Caros amigos do Almanaque dos pais, é muito frequente eu atender crianças com excesso de peso cujos pais dizem “Doutor eu não sei por que meu filho(a) está gordinho, lá em casa é tudo diet ou light, o pão e o macarrão são integrais, não sei mais o que eu faço”. Pois bem, esse texto vai justamente para desmistificar esses alimentos tidos como “ultra-saudáveis”.

Foto: Reprodução www.webmd.com
Foto: Reprodução www.webmd.com

Segundo as normas que regem a classificação dos alimentos, um alimento pode receber a denominação de DIET quando se exclui de sua fórmula um tipo de ingrediente. Os alimentos diet mais conhecidos são aqueles que não contém açúcar, porém se o fabricante excluir proteína ou gordura, o alimento também pode ser chamado de diet. No Brasil, os alimentos sem açúcar de adição também são chamados de ZERO.

    Portanto preste bem atenção em dois aspectos. Primeiro que um produto DIET não precisa ter teor de calorias reduzido, e as vezes tem até mais calorias que o original, por isso olhe bem as calorias e não vá achando que tudo o que é DIET tem pouca caloria. Segundo, os alimentos ZERO não tem açúcar de ADIÇÃO, isso não significa que não tenha açúcar, pois se o alimento tiver açúcar de natureza, como por exemplo os sucos de frutas, isso significa que os sucos ZERO contém muito açúcar, mas o fabricante não adicionou mais.

Já os alimentos LIGHT são aqueles que contém no máximo 70% das calorias do produto original, ou seja, para ser considerado LIGHT o produto precisa ter 30% menos calorias que o original. Então veja, um produto LIGHT de algo muito calórico como a manteiga ou o requeijão, também é muito calórico e mesmo assim é chamado de LIGHT.

    Com relação aos INTEGRAIS a confusão é pior ainda. Um alimento integral é aquele que contém fibras. As fibras são substâncias que não são digeridas e por isso aceleram o transito intestinal e dificultam a absorção de outros alimentos. Até aí tudo bem, o fato é que um alimento pode ser considerado INTEGRAL a partir do momento que apresentar 10% de farinha integral, ou seja, muitos dos pães e massas “INTEGRAIS” contém 90% de farinha comum e 10% de farinha integral. Inclusive nas novas embalagens de pães integrais está vindo escrito (em letras pequenas, é claro) que “este não é um alimento de baixo teor energético”.

Resumindo, produtos DIET, LIGHT, ZERO, INTEGRAL não são garantia de uma refeição saudável e muito menos podem ser consumidos à vontade. A verdade é que faz pouca diferença. O importante é comer em pequena quantidade e ter uma boa rotina de exercícios e de alimentação.

Abraços e até a próxima.

Sobre Dr. Marcelo Amaral Ruiz

Endocrinologista Pediátrico. PhD em Saúde da criança e do Adolescente pela USP. CRM-SP: 113266 e Registro de Especialista no CRM-SP 238842. Atualmente trabalha em consultório próprio em São José dos Campos. Contato: (12) 3922-0331

Veja também

Depilação íntima feminina | O que você precisa saber antes de depilar a virilha

Você sabia que existem fatores que você precisa conhecer antes de decidir qual a melhor …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.