Home / Colunistas / Dra. Taila Billa / O que fazer com o dentinho de leite que caiu?

O que fazer com o dentinho de leite que caiu?

O que fazer com o dentinho de leite que caiu?

A primeira “janelinha” ninguém esquece!

Muitos pais guardam o dentinho de recordação, outros ensinam os filhos a colocar o dentinho embaixo do travesseiro para esperar a fada do dente, mas o que muitos não sabem é que a ciência oferece outras opções, como:

– Doação para estudos

Guarde o dentinho em um recipiente com soro fisiológico, dentro de uma caixa de isopor com gelo, e encaminhe para uma universidade de odontologia, onde serão usados para pesquisas e estudo da anatomia.

– Pesquisas com célula-tronco

Ao entrar em contato com o laboratório ou universidade que realize este tipo de pesquisa, eles enviam à família ou ao consultório um recipiente com líquido usado para conservar os tecidos da polpa do dente (interior do dente). O dente deve ser extraído de maneira asséptica e cuidadosa.

interior-do-dente

O que são células –tronco?

São células que que ao se multiplicarem em seu estágio embrionário têm a capacidade de dar origem a todos os tipos de células que formam os diferentes tecidos do corpo humano. Por essa característica, as células-tronco são capazes de regenerar órgãos e tecidos, promovendo a recuperação dos mesmos. No futuro espera-se poder recuperar órgãos inteiros com células-tronco.

Vantagens do armazenamento das células-tronco da polpa do dente de leite:

– Facilidade de acesso, já que o dente cai naturalmente durante o período de troca dos dentes, ente os 5 e 12 anos de idade. Essas células-tronco são jovens e de boa qualidade.

– A polpa do dente fornece células-tronco mesenquimais multipotentes e imunocompatíveis, ou seja, elas podem servir não só ao doador, mas também a toda sua família.

Seguindo a onda do cordão umbilical, muitos pais têm pago para armazenar a polpa dos dentes de leite dos filhos, pois pesquisadores acreditam que este material poderá ser útil, no futuro, para tratar doenças como Alzheimer e diabetes.

Os pais interessados podem procurar um laboratório especializado para armazenar os dentes de leite dos filhos, assim como se faz com o cordão umbilical, e o material será congelado e ficará à disposição da criança caso ela precise de um tratamento assim no futuro.

As empresas que oferecem este tipo de serviço cobram, em média, R$2000,00 pelo serviço de coleta e multiplicação das células, mais uma anuidade de R$400,00 para criopreservação do material.

 

Observação: As empresas podem oferecer o serviço de criopreservação, mas sem prometer tratamento para as doenças, pois ainda estão em estudo.

Sobre Dra. Taila Billa

Dra. Taila Billa é dentista especialista em ortodontia com aperfeiçoamento em cirurgia bucal. Atende em consultório próprio na cidade de Taubaté - SP. Contato: (12) 3026-8789.

Veja também

Amamentação: o que a Fonoaudiologia tem a ver com isso?

A maternidade, fase em que tudo passa a ter um novo sentido e com ela …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.