Home / Filhos / Educação e comportamento / Como lidar com a briga entre irmãos

Como lidar com a briga entre irmãos

Aprender a como lidar com a briga entre irmãos é importante não só para os pais, mas também aos filhos que param de brigar porque aprendem a lidar com seus sentimentos – como o ciúme e a frustração – e têm suas necessidades supridas – como acabarem com as comparações, suprir alguma carência que você desconhecia ou simplesmente a de ser ouvido.

irmaos06 (570x382)

Ver seus filhos brigando, por qualquer motivo que seja, deixa o coração dos pais partido. Como pode dois irmãos brigar tanto ou se machucarem já que damos tanto amor e carinho e nunca deixamos faltar nada?

Entender que todos os irmãos brigam

É verdade sim, todos os irmãos brigam, especialmente quando a diferença de idade é pequena, o que inclui os gêmeos. A família de novela não existe.
Entender que as brigas, apesar de chatear, são normais e importantes para o desenvolvimento da criança, torna mais fácil aos pais lidar com esse conflito. E é papel dos pais auxiliar para que o desenvolvimento da criança aconteça e traga amadurecimento para lidar com as situações de conflito.
Porém quando as brigas se tornam violentas, com ofensas ou agressões físicas, as consequências para as crianças podem ser mais graves, como ansiedade, irritabilidade e até mesmo afetando a autoestima dos irmãos.

Os principais motivos das brigas entre irmãos

Tentar desvendar a razão de cada briga nem sempre é tarefa fácil, mas você pode identificar os principais motivos que levaram a agressão, seja verbal ou física.

Ciúmes

Os irmãos tendem a disputar a atenção da mãe ou do pai, especialmente o filho mais velho que muitas vezes sente que perdeu espaço com a chegada de um irmãozinho. Tente reservar um momento a sós com cada filho, esse momento pode ser tudo que eles precisam.

Disputa de poder

Os irmãos desde sempre disputam atenção dos pais, brinquedos e até canal de televisão. Aprender a compartilhar é o grande desafio para as crianças, porém é essencial para o desenvolvimento e convivência com outras pessoas.

Crianças pequenas demonstram com agressividade

As crianças pequenas que ainda não conseguem expressar seus sentimentos através da fala, acabam demonstrando através de mordidas, tapas e empurrões suas frustrações. Essas atitudes vão além das brigas entre irmãos e coleguinhas da escola, professoras e parentes acabam sendo agredidos, especialmente quando a criança está enciumada e, agindo desta forma, consegue a atenção que deseja.

Seus filhos são únicos e merecem ser tratados como únicos

Não existe tratamento igual quando se trata de seres humanos diferentes. Cada pessoa necessita de uma forma de atenção, abordagem, formas diferentes de conversar, agir, e até mesmo maior ou menor tempo de dedicação. Tratar seus filhos de forma diferente é natural, mas de forma alguma faça diferença entre eles. Dedicar algum tempo a sós com cada filho para conversar ou passear o tornará mais seguro e tranquilo, pois sua individualidade é respeitada.

Dê e seja o exemplo

Agredir seu filho porque ele bateu no irmão não trará nenhum resultado positivo, afinal você está falando para ele não fazer como você, e os filhos aprendem muito mais com exemplos do que com palavras. Analise o seu comportamento, como você age, fala, gesticula e reage. Pequenas mudanças na sua forma de agir podem diminuir boa parte dos conflitos e ensiná-los com o exemplo como se deve agir.

Diálogo é sempre a melhor solução

Conversar com seus filhos e ouvi-los é essencial para entender seus pensamentos e evitar conflitos futuros. Falar é tão importante quanto ouvir, mesmo que você decida não tomar partido você poderá entender e até descobrir como poderá agir de agora em diante.

As brigas entre irmãos são oportunidades para passar valores

Apesar de chatear, tente olhar as brigas por um outro ângulo, a de que são uma oportunidade para passar valores, educar e ensinar seus filhos a lidarem com conflitos. A vida fora de casa também requer esse aprendizado e aprender a lidar com as diferenças de ideias é essencial para a construção da sua vida social.

Não faça comparações

Por mais inocente que possa parecer, as comparações entre irmãos só trará sentimentos ruins. Elogie as melhores características de cada um, mas sem comparar com a do outro. Converse em particular quando um tiver nota ruim de matemática, mas não diga que o irmão é melhor. Estimule a cumplicidade e não a competitividade entre os irmãos.

Quando os pais devem interferir na briga entre irmãos

Os pais nem sempre precisam interferir nas brigas. Se os irmãos conseguem dialogar e o conflito pode ser resolvido entre eles, é importante dar essa oportunidade para que aprendam a negociar e expor seus pontos de vista. Porém se a discussão estiver acalorada e, principalmente, se for partir para agressão verbal ou física, é dever dos pais interferir imediatamente.

É possível negociar

Muitas brigas são causadas por motivos banais, como por exemplo, quem vai sentar na cadeirinha nova do carro. Promova a negociação junto com as crianças para que revezem por dia, viagem ou semana. Assim seus filhos aprenderão que nem toda briga tem vencedor e perdedor e a vontade de todos pode ser atendida desde que conversem. Se não houver negociação prevalece a vontade e autoridade dos pais para resolver esses tipos de conflitos.

Quando a briga exige uma consequência (punição)

O primeiro desafio é descobrir o causador, o que é impossível em grande parte dos casos porque cada irmão tem a sua versão.
Os castigos nem sempre surtem efeito, principalmente quando aplicados em demasia. A melhor forma de punir nesses casos é associar ao problema. Brigaram por causa do computador e você não sabe de quem é a culpa, então os dois ficarão sem computador até que aprendam a compartilhar. Brigaram porque o mais novo quebrou o brinquedo do mais velho, então o mais novo pagará com sua mesada um brinquedo novo para o irmão.
Como nem sempre é possível associar a punição com o motivo da briga, a dica é cortar algumas diversões, brinquedos ou passeios, desde que você explique a razão da perda e qual é o comportamento que você espera.

Você também pode gostar de ler:

15 dicas para um castigo eficaz e sem traumas
Viagem de avião com bebês e crianças

Sobre Almanaque dos pais

Conteúdo produzido pela equipe do Almanaque dos pais.

Veja também

soluco-do-bebe

Soluço do bebê: é normal soluçar todos os dias? Como parar?

Entenda o que causa o soluço do bebê, como evitá-los, como parar com os soluços e quando o soluço é um sinal de alerta e deve ser investigado pelo médico

Um comentário

  1. Olha aonde diz que tenho que ter momentos sozinhos com cada um para preservar a individualidade deles.
    Te amo. Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.