Home / Colunistas / Dra. Genevieve Coelho / 10 mitos sobre a fertilidade

10 mitos sobre a fertilidade

Quando se trata de conseguir engravidar rápido, todo mundo ouviu falar de alguma receita “infalível”, por isso fizemos uma seleção de 10 mitos sobre a fertilidade que continuam sendo divulgados como verdades por muita gente. Por exemplo, é um comum o mito de que colocar as pernas para cima vai ajudar os espermatozoides chegarem a seu destino. Com relação às posturas, você pode ter certeza que as mulheres que engravidaram assim, também teriam engravidado sem terem ficado nessa posição.

MItos-da-fertilidade

1. Se minha menstruação é regulada, então ovulo

Mito: Apesar de ser um bom sinal ter uma menstruação regulada, a ovulação não está garantida. Ao redor de 35% das mulheres em algum momento da sua vida apresentam anovulação, ou seja, ciclos menstruais sem ovulação.

 

2. Sem proteção, engravidar é fácil

Mito: Mesmo pessoas jovens e férteis tem chances relativamente baixas de engravidar a cada ciclo, estando em torno a 25%. Aos 30 as mulheres reduziram estas chances para aproximadamente 20% e após os 35 já estão em 15%. Portanto, não estranhe se sua gravidez não chegar nos primeiros meses. Tente engravidar durante um ano e, se durante este período não conseguir, será o momento de procurar um especialista em reprodução humana.

 

3. Pessoas saudáveis serão férteis por mais tempo

Mito: Obviamente que uma pessoa saudável estará garantindo que a perda natural da fertilidade não seja acelerada, como acontece com os fumantes e obesos. Porém a queda normal da fertilidade da mulher começa a acelerar a partir dos 35 e, mesmo com uma dieta saudável e exercícios, a fertilidade irá diminuir no seu ritmo natural programado.

 

4. Se já teve filhos é porque é fértil

Mito: A fertilidade não é um estado permanente. É possível ser fértil até um momento e, pelo desenvolvimento de uma patologia, hábitos ou pelo simples avanço da idade, engravidar novamente não seja possível sem tratamento.

 

5. A ovulação ocorre todo mês no mesmo dia

Mito: Mesmo que tenham ciclos menstruais regulares, as mulheres não ovulam sempre no mesmo dia. Podemos determinar um período em que provavelmente a ovulação vai ocorrer, mas o dia exato pode variar.

 

6. O peso não influencia na capacidade de engravidar

Mito: O peso realmente está ligado à fertilidade, por exemplo, estar muito abaixo do peso pode ser uma dificuldade adicional e também a obesidade, já que ela pode interferir no sistema hormonal, além disso, os riscos da gravidez com obesidade são grandes tanto para a mãe quanto para o bebê.

 

7. Com orgasmo a mulher vai engravidar mais fácil

Mito: Apesar de que o orgasmo sempre será bem-vindo, ele não vai ajudar a engravidar rápido.

 

8. Não preciso mudar meus hábitos se estou tentando engravidar

Mito: Como mínimo é preciso analisar os hábitos para concordar com esta afirmação. Da mesma forma que não é seguro andar de carro sem o cinto de segurança, não é seguro consumir álcool e outras drogas durante as tentativas de gravidez. Caso tome medicamentos de uso contínuo, também é preciso consultar seu médico sobre a possível influência e compatibilidade deste medicamento com a gravidez.

 

9. Anticoncepcional causa infertilidade

Mito: Mulheres que tomaram anticoncepcional por vários anos costumam ter esta preocupação. Não há evidências que o anticoncepcional cause infertilidade, porém a pílula pode encobrir problemas hormonais que pela regularidade do ciclo proporcionado pela própria pílula, passaram despercebidos. Quando deixar o uso de anticoncepcionais coincide com a idade superior a 35 anos, pode ser que o caso seja a perda natural da fertilidade que esteja afetando as chances de gravidez.

 

10. Lubrificantes íntimos facilitam o caminho do espermatozoide

Mito: Muito pelo contrário, grande parte dos lubrificantes íntimos dificulta a mobilidade dos espermatozoides e pode ser uma dificuldade extra para que eles cheguem ao seu destino.

Fontes de referência:
Silvana Chedid, Infertilidade, 2008
Sociedade Americana para Medicina Reprodutiva (ASRM)
Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI)
Organização Mundial da Saúde (OMS)

Sobre Dra. Genevieve Coelho

Dra. Genevieve Coelho
Dra. Genevieve Coelho é ginecologista especialista em reprodução humana pelo Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI), na Espanha, e especialista em vídeo cirurgia pelo Instituto São Rafael em Milão, Itália. Dirige o IVI Salvador desde sua fundação em 2009. www.ivi.net.br (71) 3014 9999

Veja também

Desafio para Aumentar as Chances de Gravidez

IVI SALVADOR LANÇA DESAFIO PARA AUMENTAR AS CHANCES DE GRAVIDEZ Todas pessoas podem aumentar as …

6 comentários

  1. Tenho problema com lubrificação, minha vagina é bem seca e só consigo ter relação utilizando gel.
    Isso pode afetar as minhas chances de engravidar?

  2. Natielly Tavares

    Olá Dra. Genevieve.
    Tenho 27 anos e sou tentante a 7 anos. Tenho esse sonho desde os 20 anos de idade, e desde que eu menstruei a primeira vez, meu ciclo sempre foi de 45 dias e as vezes nem vem. Já fiz exames, tratamentos para estimular minha ovulação e faço testes quando atraso, ao ver o negativo, sinto uma tristeza tremenda e não consigo controlar minha frustração.
    O que posso fazer ? Existe exame ou remédio mais objetivo para conseguir ? Me ajude !!

    • Dra. Genevieve Coelho

      Olá Natielly,

      Os exames e tratamentos que você realizou foi com um especialista em reprodução humana ou somente um ginecologista? Vale a pena você procurar uma clínica de reprodução humana, onde poderão fazer exames mais específicos, além de também analisar a fertilidade do seu parceiro, pois a gravidez precisa ser um projeto do casal.
      Você é jovem e nessa idade há solução para quase todos os problemas de infertilidade. Não desista do seu sonho!

  3. Engravidei em agosto de 2015, porém.tive um aborto espontâneo, desde então.minha menstruação ficou desregulada com ciclos que variam de 26 até 37 dias…Como faço para saber o meu período fértil? Tenho 33 anos, não tenho filhos ainda, estou tentando novamente e nada ainda…

    • Dra. Genevieve Coelho

      Olá Dayane,
      Quando o ciclo é irregular, não é possível prever o período fértil com contas. Será preciso acompanhar através de ultrassonografia.
      Independente de saber o período fértil, você precisa consultar um ginecologista para que ele comprove que está tudo bem com seu aparelho reprodutor. Quando tiver a consulta, aproveite para pedir uma avaliação da reserva ovariana, ok?

      Boa sorte! fico à disposição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.