Home / Mamãe / Comportamento / Como trabalhar com filho doente?

Como trabalhar com filho doente?

Semana passada minha filha ficou doente, precisou ser levada ao hospital para alguns exames, no dia seguinte ao pediatra e, enfim, teve que passar a semana sem ir à escola. Mesmo com esses imprevistos a minha agenda de compromissos profissionais se manteve, meus prazos continuaram os mesmo, mas como trabalhar com filho doente?

Foto: Reprodução www.co.washington.or.us
Foto: Reprodução www.co.washington.or.us

Trabalhar em casa é bem complicado, exige muita disciplina e jogo de cintura para lidar com as distrações (telefonemas, e-mails pessoais, Facebook….). Agora fazer tudo isso com uma menininha chorando por conta de uma estomatite que a deixou cheia de aftas, dor e febre é impossível! Ainda mais quando se coloca no pacote 2 noites sem dormir bem.

Minha pequena precisava de mim, do meu colo para acalentar nos momentos em que já havia acabado o efeito do remédio e ela não conseguia comer nem um pedacinho de fruta ou suco. Quando estava sem dor ela queria atenção e companhia para brincar, mostrar o castelo que tinha feito com blocos de empilhar, ajuda para encontrar aquela boneca perdida…

E assim começa o dilema: dar atenção e carinho para minha pequena ou cumprir com meus compromissos profissionais?

Optei por não escolher, simplesmente vivi o que precisava ser vivido. Dei atenção sempre que ela solicitava por mim e quando ela estava calma brincando ou assistindo TV eu corria para o computador tentar resolver o máximo que pudesse (na maioria das vezes sem sucesso, o tempo “livre” estava bem curto).

Os dias foram passando, ela melhorando e o trabalho voltou a ficar em ordem. Claro que meus compromissos profissionais foram os que mais “sofreram”, mas, mesmo com certa dificuldade, foram todos cumpridos. Estou feliz com meu desempenho, sei que dei o melhor de mim em todos os lados em que atuo.

Amo ser mãe, mas também amo meu trabalho. Optei por trabalhar em casa para poder estar perto dos meus filhos e parar de trabalhar nunca me passou pela cabeça. Fico imaginando o coração das mães que trabalham fora, que se deparam com os filhos doentes e não podem contar com a ajuda de parentes ou amigos para ficarem com seus pequenos e conseguirem cumprir seus compromissos profissionais.

Deixar um filho doente na escola, ou ter que arcar com as consequências por faltar ao trabalho para cuidar das crianças (existem chefes e chefes, certo?) são escolhas que nenhuma mãe deveria ter que fazer.

Mamães que trabalham fora, vocês têm toda a minha admiração!

Sobre Monica Romeiro

Monica Romeiro
Monica Romeiro é mamãe babona e apaixonada do Lucas - nascido em janeiro de 2011 - e da Larissa - nascida em julho de 2012 -, casada, publicitária por formação e empreendedora na Internet por paixão – paixão por criar, ler, escrever, pesquisar, colaborar, navegar, ajudar e compartilhar suas experiências. Escreve (sem papas na língua) sobre maternidade e dá dicas sobre empreendedorismo.

Veja também

Lei da cadeirinha para carro em Orlando e em toda Flórida EUA

Confira as regras e a lei da cadeirinha para carro em Orlando para crianças de 0 a 6 anos ou até 1,45m de altura e as regras da cadeirinha para Uber e Taxi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.