Home / Filhos / Educação e comportamento / Meu filho está falando palavrões, como lidar?

Meu filho está falando palavrões, como lidar?

As crianças aprendem novas palavras e frases o tempo todo e, mesmo sem saber ou entender o sentido correto, começam a repeti-las. Entre todas as repetições começam a surgir alguns palavrões ou até ofensas que elas podem ter ouvido pela primeira vez na escola, no parque, assistindo um programa impróprio para sua idade, ou mesmo quando o papai ou mamãe levaram aquela fechada no trânsito e acabaram deixando escapar um xingamento. Mas como lidar quando seu filho está falando palavrões?

menino-mao-na-boca-by-www-huffingtonpost-com-750x375

Por volta dos 2 anos de idade a criança começa a explorar as palavras e unir algumas combinações que podem ser desastrosas, como “cara de xixi”, “cabeça de pum”, “cara de cocô”. No começo pode até parecer engraçado ou inofensivo, mas quanto antes inibir esse hábito melhor.

Lidando com os palavrões

  • O primeiro passo é não reprimir, mas educar, ou seja, explicar que aquela palavra não é legal e que não deve ser repetida;
  • Outra dica é tentar segurar as emoções, não demonstrar que aquela palavra afeta você. Quanto maior a importância que você der (o que inclui as risadas), maiores as chances dele repetir o palavrão para chamar sua atenção;
  • Em alguns casos simplesmente ignorar pode funcionar e a palavra ser esquecida. Em outros casos você precisará, ainda segurando as emoções, impor limites e proibir o uso dessas palavras em sua casa e na presença de outras pessoas;
  • Se o uso dos palavrões for aplicado durante brincadeiras, substitua o termo por outras palavras com som divertido, como “paralelepípedo”, “sim-salabim”, “YoJoe”, entre outros termos que não tenham sentindo ofensivo;
  • Quando o palavrão é usado em momentos de frustrações e acessos de raiva, ensine seu filho a expressá-los com palavras mais apropriadas, como “não gostei”, “estou bravo” ou até mesmo “estou com raiva”. Ensine que ele precisa usar as palavras para explicar seu sentimento, assim você saberá como ajudá-lo;
  • Sempre que o nome feio for aplicado para conseguir alguma coisa, não ceda! Se você premiar o uso do palavrão ele jamais sairá do vocabulário da criança.

 

Quando a criança ouve palavrões em casa

Se a origem dos palavrões que seu filho ouve é também da sua casa, então é melhor repensar as palavras que estão sendo utilizadas. A criança aprende muito mais com o exemplo do que com orientações verbais.

Comece mudando o hábito dos adultos, as regras devem valer para todos.

Apliquei todas as dicas e meu filho continua falando palavrão

Se os nomes feios continuam sendo parte do vocabulário da criança mesmo após várias orientações, é hora de impor limites mais claros, como por exemplo o castigo. Ficar por alguns minutos sem o brinquedo favorito também pode ser uma alternativa.

Aquele palavrão dito no meio do shopping também pode ser “castigado” perdendo o sorvete que você havia prometido para o final do passeio, ou mesmo indo embora mais cedo para a casa.

[notification type=”notification_warning” ]Lembre-se de nunca premiar o palavrão. Usar o artifício do “- se você parar eu compro um brinquedo” é a forma mais comum de premiar o mal comportamento e a primeira que deve ser excluída.[/notification]

 

 

 

 

Sobre Almanaque dos pais

Conteúdo produzido pela equipe do Almanaque dos pais.

Veja também

Como os pais e a escola podem ajudar desenvolvimento da linguagem e fala da criança

Desenvolvimento infantil – Linguagem e fala Como os pais e a escola podem ajudar no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.