Home / Colunistas / Dra. Genevieve Coelho / Portadoras de endometriose não devem adiar muito a gravidez

Portadoras de endometriose não devem adiar muito a gravidez

A endometriose é uma doença tão dolorosa quanto desconhecida. Afeta 7 milhões de brasileiras, das quais cerca de 40% pode enfrentar dificuldades para engravidar com o avanço desta patologia progressiva e sem cura.

As portadoras de endometriose costumam sentir muita dor durante o período menstrual e com a evolução da doença, podem sofrer dor crônica e dores durante as relações sexuais, para defecar e urinar, dependendo das regiões afetadas, que normalmente são os ovários, parte externa do útero, ligamentos uterinos, intestino e bexiga.

O que é endometriose?

A endometriose se caracteriza pelo tecido da parede interna do útero (endométrio) fora do seu local original. O tecido endometrial é altamente dependente das alterações hormonais da mulher, pois ele se renova todos os ciclos descamando em forma de menstruação e por isso, normalmente o tratamento para esta doença costuma ser associado à interrupção do ciclo menstrual.

A endometriose provoca o inchaço e inflamação dos órgãos onde se instala. Um processo que leva a um sangramento interno, aderências e infertilidade.

Quem tem endometriose pode engravidar?

Sim, inclusive em muitos casos a gravidez pode ser positiva para o quadro da endometriose, no entanto, com o avanço desta doença o aparelho reprodutor é afetado e por isso as portadoras costumam ter a queda da fertilidade mais cedo que as não portadoras.

A idade ideal para uma portadora de endometriose engravidar não é uma regra, já que dependerá das áreas que foram afetadas e do nível de evolução da doença. O monitoramento da fertilidade constante e acompanhamento de um especialista é fundamental, inclusive a preservação da fertilidade através do congelamento de óvulos é recomendada se possível antes dos 30 anos para dessa forma prevenir que a doença afete o ovário e comprometa a qualidade dos óvulos.

Tratamento da endometriose

As opções de tratamentos para a endometriose dependem da idade, do avanço desta patologia e também dos planos de futuro da paciente. Um tratamento cirúrgico, por exemplo, normalmente é indicado nos casos de endometriose profunda, retirar os focos da endometriose cirurgicamente pode ser eficaz para reduzir as dores, mas pode comprometer de forma permanente a fertilidade.

Como conviver com a endometriose?

A portadora de endometriose precisa não apenas do acompanhamento de um ginecologista especializado em endometriose, mas também do apoio de uma equipe multidisciplinar, pois para reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida é preciso uma alimentação anti-inflamatória, atividades físicas adaptadas e acompanhamento psicológico porque a dor crônica e os sintomas muitas vezes incapacitantes da doença podem levar à depressão.

Você também vai gostar de ler:

É verdade que problemas na tireoide causa aborto?
Quanto tempo esperar antes de procurar um especialista em reprodução humana?
Como é a consulta com um especialista em Reprodução Humana Assistida
Quando não sabe se é fértil, qual especialista procurar?

Sobre Dra. Genevieve Coelho

Dra. Genevieve Coelho
Dra. Genevieve Coelho é ginecologista especialista em reprodução humana pelo Instituto Valenciano de Infertilidade (IVI), na Espanha, e especialista em vídeo cirurgia pelo Instituto São Rafael em Milão, Itália. Dirige o IVI Salvador desde sua fundação em 2009. www.ivi.net.br (71) 3014 9999

Veja também

Desafio para Aumentar as Chances de Gravidez

IVI SALVADOR LANÇA DESAFIO PARA AUMENTAR AS CHANCES DE GRAVIDEZ Todas pessoas podem aumentar as …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.