Home / Filhos / Educação e comportamento / Crianças na cozinha – Dicas de segurança e diversão com os pequenos chefs

Crianças na cozinha – Dicas de segurança e diversão com os pequenos chefs

Foto: Tory Byrne
Foto: Tory Byrne

Cozinhar com os filhos é uma forma de estimulá-los a experimentar novos alimentos, além de ser um momento prazeroso entre pais e filhos. Para que atividade não vire um tormento por conta da bagunça, perigos que a cozinha pode oferecer e receitas perdidas, selecionamos algumas dicas preciosas:

paciência: lembre-se de que o objetivo é interagir com as crianças e incentivá-las a experimentar novos alimentos, porém não pode ser exigida a participação da criança nesse evento, ela deve ser envolvida e conquistada a participar. Algumas receitas podem não despertar o interesse, mas com logo você descobrirá o tipo de culinária que mais atrai o seu público mais que especial.

selecionar a receita com antecedência: As crianças podem sim participar desta primeira etapa, mas se você já se decidiu por alguma receita com espinafre, por exemplo, não mostre opções com outros ingredientes para não gerar frustração nos pequenos antes mesmo de entrarem na cozinha.

priorize a criatividade: uma ótima forma de começar é decorando saladas e pratos com carinhas felizes e formatos de bichinhos ou envolvendo a criança na decoração de bolos com confeitos.

compra dos ingredientes: Todos podem participar desta fase, levar as crianças ao supermercado, feira ou quitanda para ajudar a selecionar as verduras, legumes, frutas e demais ingredientes pode ser estimulante para a participação e interesse em todo o processo.

ingredientes extras: Lembre-se de ter um estoque extra de trigo, ovos e outros ingredientes que podem se espatifar no chão. Se forem preparar receita com frutas ou legumes é bacana oferecer esses durante o preparo, então tenha sempre um pouco a mais também.

preparar os ingredientes: Todos os ingredientes devem estar separados e organizados. Lembre-se que todos os ingredientes que precisam ser cortados, picotados, ralados ou processados com qualquer objeto cortante devem estar prontos quando as crianças entrarem na cozinha. Nunca deixe objetos cortantes ao alcance das crianças, nem na pia, escorredor ou bancada.

usar somente recipientes inquebráveis: esqueça os recipientes de vidro, ágata, cerâmica e outros materiais que podem se quebrar ao cair. Se for indispensável o uso de, por exemplo, uma forma de vidro, somente um adulto deverá manipular a forma.

toalhas limpas: criança é criança e bagunça sempre vai acabar acontecendo. Tenha em mãos toalhas para limpar pia, fogão, bancada, armário, geladeira e todos os lugares que as pequenas mãos das crianças possam alcançar. Use os atos de limpeza para educar com exemplos, ensinando que limpeza e organização são necessárias para comer, brincar, descansar…

organização do espaço: organize todos os locais que serão usados pelas crianças (mesa, pia, bancada..). Se forem pequenos já deixe os suportes para que consigam acessar as áreas mais altas e manusear os alimentos. Se existem objetos perigosos como facas e louças, certifique-se de guardá-los para evitar acidentes.

proteja a área do forno e do fogão: As crianças são muito curiosas e querem ver o que há dentro das panelas no fogo, ou mesmo colocam a mão no forno. Fogo e criança não combinam, então tente reservar a área do fogão e determine que só adultos podem chegar perto. Se houver insegurança quanto ao comportamento da criança prefira receitas que não precisam ser aquecidas ou as que somente vão ao forno. Desta forma o forno só será ligado quando não houver crianças na cozinha.

comer com os olhos: todos adoram um prato bonito, mas nem sempre isso acontece. Tem massa que desanda, bolo que não cresce, pão que queima… enfim, não crie grandes expectativas quanto ao aspecto visual, mas você pode compensar convidando a criança para decorar a mesa. Pratos, guardanapos, flores, velas, frutas… envolva os pequenos chefs nessa tarefa também, a criatividade infantil pode resultar em uma mesa inusitada e bacana.

receita para iniciantes: se você quer tentar essa nova experiência mas está insegura, comece preparando saladas. Pode ser a salada do almoço ou jantar, com folhas, alimentos pré-cozidos como beterraba e ovos, tomate, pepino. A criança pode rasgar as folhas de alface, por exemplo, e ajudar a organizar os ingredientes numa travessa.
Outra opção fácil e muito saborosa é a salada de frutas, a criança pode separar as uvas dos galhos, lavar os morangos, descascar as bananas, enfim, as opções são muitas e nosso site está semanalmente publicando receitas para cozinhar com os pequenos e inspirá-los a experimentar novos alimentos.

Leia também: O que criança pode e não pode: na cozinha

Sobre Almanaque dos pais

Conteúdo produzido pela equipe do Almanaque dos pais.

Veja também

soluco-do-bebe

Soluço do bebê: é normal soluçar todos os dias? Como parar?

Entenda o que causa o soluço do bebê, como evitá-los, como parar com os soluços e quando o soluço é um sinal de alerta e deve ser investigado pelo médico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Selecione a opção desejada para ser notificado sempre que um novo comentário for publicado ou quando houver uma resposta para seu comentário.